Are you the publisher? Claim or contact us about this channel


Embed this content in your HTML

Search

Report adult content:

click to rate:

Account: (login)

More Channels


Showcase


Channel Catalog


Channel Description:

Quando eu era menino, minha mãe me comprava uma série de revistas especializadas em astros da televisão. Muitas dessas revistas se perderam ao longo do tempo, muitas eu preservei e outras eu guardei apenas recortes. Nossos ídolos envelhecem, a gente envelhece, mas no nosso coração ficam guardadas as lembranças de um tempo que passou.Esse blog é minha forma de compartilhar com o mundo as imagens desse tempo. Boa viagem! Contato do blog: oriaselias@gmail.com

(Page 1) | 2 | 3 | .... | 11 | newer

    0 0

    Lúcia Lambertini nasceu em São Paulo aos 26 de junho de 1926.  


    Em 1952 estreou na televisão vivendo a boneca Emília na primeira versão para a televisão da obra de Monteiro Lobato O Sítio do Picapau Amarelo, permanecendo 13 anos no ar com grande sucesso. Depois participou de teleteatros do TV de Vanguarda, onde interpretou famosas personagens juvenis como Heidi, Pollyana, A Moreninha e O Pequeno Lorde.


    Na década de 1960 escreveu e dirigiu novelas, entre elas, Quem Casa com Maria?; Ilsa; As Professorinhas; Yoshico, um Poema de Amor e Os Amores de Bob.


    Como atriz, atuou no filme O Homem das Encrencas (1964) e em telenovelas, sendo sua última participação, a hilária Dona Cidinha, proprietária da pensão onde se passava boa parte da história de A Viagem (TV Tupi, 1975). Era irmã da também atriz Leonor Lambertini.



    Junto com Tatiana Belinki e Júlio Gouveia,  Lúcia Lambertini foi uma das grandes responsáveis pela implantação de uma programação infantil consistente na televisão brasileira. 

    Morreu em São Paulo no dia 23 de agosto de 1976, aos 50 anos de idade, vítima de uma parada cardíaca.


    Lúcia Lambertini

    Lúcia Lambertini

    Lúcia Lambertini
    *
    foto postada originalmente no site Elenco Brasileiro

    Lúcia Lambertini como a Boneca Emília na primeira versão de O Sítio do Pica-Pau Amarelo (TV Tupi, 1952) - *foto postada originalmente no site Memória de Lobato

    Lúcia Lambertini no O Sítio do Pica-Pau Amarelo
    *foto postada originalmente no site Memorial da fama
    Leonor Lambertini (Dona Benta), Lúcia Lambertini (Emília), Edi Cerri (Narizinho), Roberto Orosco (Visconde), Roberto Kohn (Gato Tom) e Isaura Bruno (Tia Anastácia)  no O Sítio do Pica-Pau Amarelo

    Lúcia Lambertini com Tereza Sodré em A Viagem (TV Tupi, 1975), novela de Ivani Ribeiro

    Lúcia Lambertini com Tereza Sodré em A Viagem

    Lúcia Lambertini com Abrahão Farc em A Viagem

    Lúcia Lambertini com Ricardo Blat em A Viagem

    Lúcia Lambertini com Dante Rui e Abrahão Farc em A Viagem

    Lúcia Lambertini com Irene Ravache em A Viagem
    Lúcia Lambertini com Wilma Aguiar em A Viagem

    Lúcia Lambertini  em A Viagem

    Lúcia Lambertini em A Viagem

    Lúcia Lambertini em A Viagem

    Tony Ramos e Riva Nimitz em Os Amores de Bob (TV Tupi, 1968), novela escrita por Lúcia Lambertini 

    Tony Ramos em Os Amores de Bob, novela escrita por Lúcia Lambertini 

    A atriz Leonor Lambertini (1924-2003), na foto com Eva Wilma na novela Revolta dos Anjos (TV Tupi, 1972), era irmã de Lúcia Lambertini e participou de dezenas de novelas na TV Tupi, além de ter sido a primeira Dona Benta do Sítio do Pica-Pau Amarelo 

    Leonor Lambertini  com Márcia Maria na novela A Deusa Vencida (TV Bandeirantes, 1980)

    Lúcia Lambertini era casada com o diretor e produtor Hélio Tozzi
    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto) 


    0 0

    Marcos Plonka  nasceu no bairro do Tatuapé, em São Paulo no dia  26 de setembro de 1939.
    Seus pais eram judeus poloneses  e trabalhavam como mascates. Desde cedo o menino Plonka queria ser artista e iniciou sua carreira no Teatro da Juventude, de Tatiana Belinky e Júlio Gouveia na TV Tupi.  Em seguida atuou em teleteatros até participar do TV de Comédia, sob a direção de Geraldo Vietri, de quem se tornou grande amigo e fez diversas telenovelas, entre elas Antônio Maria, Nino, A Fábrica e Vitória Bonelli.
    Ao longo de sua carreira participou além de novelas, peças e filmes, também de programas de humor como Planeta dos Homens, Balança Mas Não Cai, Os Trapalhões, Chico Anysio Show, Chico City, Escolinha do Professor Raimundo. Nesse último, ficou famoso como o personagem judeu Samuel Blaustein, com seu bordão “Fazemos qualquer negócio”.
    Foi casado com a atriz Olivia Camargo e teve dois filhos.
    Marcos Plonka morreu em  8 de setembro de 2011 vitima de infarto, aos 71 anos de idade. Aqui, um pouco da trajetória de um dos mais queridos atores do Brasil.

    Marcos Plonka

    Marcos Plonka em Antônio Maria

    Marcos Plonka em O Machão

    Marcos Plonka em João Brasileiro


    Marcos Plonka em O Machão
     
    Marcos Plonka em O Machão
    Marcos Plonka em Antônio Maria

    Marcos Plonka com Patricia Mayo no teleteatro Casa de Bambú no programa TV de Comédia

    Marcos Plonka na peça Caiu o Ministério , direção de Osmar Rodrigues Cruz no Teatro Popular do SESI

    Marcos Plonka com Ana Rosa no filme O Pequeno Mundo de Marcos (1968), direção de Geraldo Vietri

    Marcos Plonka no filme O Pequeno Mundo de Marcos 
    Marcos Plonka com Jacyra Silva em Antônio Maria (TV Tupi, 1968), novela de Geraldo Vietri
    Marcos Plonka com Nea Simões e Jacyra Silva em Antônio Maria

    Marcos Plonka com Jacyra Silva em Antônio Maria 

    Marcos Plonka com Lúcia Melo em Nino, o Italianinho (TV Tupi, 1969), novela de Geraldo Vietri
    Marcos Plonka com Lúcia Melo e Dirce Migliaccio em Nino, o Italianinho 
    Marcos Plonka, Lúcia Melo e Dirce Migliaccio dirigidos por Geraldo Vietri em Nino, o Italianinho
    Marcos Plonka com Dirce Migliaccio, Elias Gleizer, Lúcia Melo, Etty Fraser e Tony Ramos  em Nino, o Italianinho
    Marcos Plonka com Juca de Oliveira, Lima Duarte e Elias Gleizer em A Fábrica (TV Tupi, 1971), novela de Geraldo Vietri

    Marcos Plonka com Dina Lisboa em Vitória Bonelli (TV Tupi, 1972), novela de Geraldo Vietri
    Marcos Plonka com Norah Fontes e Agnaldo Rayol em Vitória Bonelli 
    Marcos Plonka com Gian Carlo e Paulo Figueiredo em Vitória Bonelli

    Marcos Plonka com Gian Carlo e Paulo Figueiredo em Vitória Bonelli

    Marcos Plonka com seu grande amigo Elias Gleizer em O Machão (TV Tupi, 1974), novela de Sérgio Jockymann. Curiosidade: os pais de ambos vieram juntos para o Brasil e eles eram amigos de infância.

    Marcos Plonka com Etty Fraser em O Machão

    Marcos Plonka com Tereza Sodré, Maria Izabel de Lizandra, Rogério Márcico, Etty Fraser, Roberto Bolant e Liza Vieira em O Machão
    Marcos Plonka com Antônio Fagundes e Elias Gleizer em O Machão

    Marcos Plonka com Walderez de Barros em O Machão

    Marcos Plonka com Walderez de Barros em O Machão

    Marcos Plonka com Elizabeth Hartmann em João Brasileiro, o Bom Baiano (TV Tupi, 1978), novela de Geraldo Vietri

    Marcos Plonka com Elizabeth Hartmann em João Brasileiro, o Bom Baiano

    Marcos Plonka com Nair Belo em João Brasileiro, o Bom Baiano

    Marcos Plonka com Nair Belo em João Brasileiro, o Bom Baiano
    Marcos Plonka com Walter Santos, Geraldo Vietri e Nair Belo no lançamento de João Brasileiro, o Bom Baiano


    Marcos Plonka com o amigo Ucho Gaetta

    Marcos Plonka na Escolinha do Professor Raimundo

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, site TV Globo, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto) 


    0 0

    Yolanda Cardoso nasceu Yolanda Brunetti Cardoso, no Rio de Janeiro em  28 de setembro de 1928. Atriz de traços fortes, era talhada para papéis de mulheres exuberantes, a exemplo de sua antológica atuação na peça Alzira Power, de Antônio Bivar. Também foi muito elogiada por sua atuação na peça Caixa de Sombras, interpretando uma esposa angustiada  que se recusava a aceitar a morte eminente do marido.  Estreou profissionalmente em 1955, na peça Diálogo das Camelitas, tendo participado posteriormente em dezenas de espetáculos, entre eles O Cão Siamês (Antônio Bivar), Os Sete Gatinhos (Nelson Rodrigues), Vejo Um Vulto na Janela, me Acudam, Sou Donzela (Leilah Assumpção), A Falecida (Nelson Rodrigues), Pequenos Assassinatos (Jules Feiffer) e Filumena Marturano (Eduardo de Filippo).

    No cinema, estreou em 1963 no filme Crime no Sacopã (dir. Roberto Pires). Ainda nos anos 1960 participou de Paraíba, Vida e Morte de um Bandido (dir. Victor Lima), Engraçadinha Depois dos 30 (dir. J.B. Tanko) e  Copacabana me Engana (dir. Antonio Carlos Fontoura). Nos anos 1970 participou de várias pornochanchadas, entre elas A Árvore dos Sexos (dir. Silvio de Abreu), Os Rapazes da Difícil Vida Fácil(dir. José Miziara) e Mulheres do Cais(dir. José Miziara).

    Ao longo de 35 anos de carreira, além de participação em dezenas de espetáculos teatrais e  filmes, atuou em muitas telenovelas. Nos anos 1970 era presença cativa em novelas da TV Tupi e nos anos 1980 na TV Globo. Sua última participação de destaque foi na novela O Direito de Amar, em 1987. Depois disso, teve participações esporádicas em especiais, parando de atuar em televisão em 1998.


    Em 2001, com sérios problemas de saúde, praticamente cega, Yolanda foi morar no Retiro dos Artistas, no Rio de Janeiro, cidade onde morreu em 10 de julho de 2007, em decorrência de uma pneumonia, aos 78 anos de idade.

    Yolanda Cardoso


    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso

    Yolanda Cardoso com Agildo Ribeiro no filme Crime no Sacopã (1963, dir. Roberto Pires) 

    Yolanda Cardoso com Jece Valadão no filme Paraíba, Vida e Morte de um Bandido (1966, dir. Victor Lima) 

    Yolanda Cardoso  no filme A Árvore dos Sexos (1977, dir. Silvio de Abreu) 

    Yolanda Cardoso  no filme A Árvore dos Sexos   

    Yolanda Cardoso com Wanda Stefãnia e Esmeralda Barros no filme Mulheres do Cais (1979, dir. José Miziara) 

    Yolanda Cardoso  com Nicete Bruno e Paulo Goulart na peça Inimigos Íntimos 

    Yolanda Cardoso  com Cláudio Correa e Castro, Elias Gleizer e Tony Ramos na peça Pequenos Assassinatos

    Yolanda Cardoso (em pé, à dir. ao lado de Francisco Cuoco) com Carminha Brandão, Italo Rossi, Fernanda Montenegro e Zilka Salaberry na peça O Mambembe

    Yolanda Cardoso  com Tereza Sodré e Fernando Reski na peça Freud Explica... Explica? 

    Yolanda Cardoso na peça O Cão Siamês 

    Yolanda Cardoso na peça Alzira Power 

    Yolanda Cardoso na peça Alzira Power

    Yolanda Cardoso com o diretor Jorge Takla,  Sônia Samaia, Paulo Castelli e Walmor Chagas na peça Armadilha

    Yolanda Cardoso com Fernando Torres e Fernanda Montenegro na peça Vida em Família

    Yolanda Cardoso com Fernando Torres, Francisco Dantas e Fernanda Montenegro na peça Vida em Família

    Yolanda Cardoso com Ângela Leal, Pepita Rodrigues e Carlos Eduardo Dolabella na peça Extremos

    Yolanda Cardoso na peça A Falecida

    Yolanda Cardoso com Renato Borghi e Tereza Sodré em A Volta de Beto Rockfeller (TV Tupi, 1973), novela de Bráulio Pedroso

    Yolanda Cardoso com Tereza Sodré em A Volta de Beto Rockfeller 

    Yolanda Cardoso com Oswaldo Loureiro, o diretor de A Volta de Beto Rockfeller 

    Yolanda Cardoso com José Lewgoy em As Divinas... E Maravilhosas (TV Tupi, 1973), novela de Vicente Sesso

    Yolanda Cardoso com Procópio Ferreira e Nathália Timberg em As Divinas... E Maravilhosas 

    Yolanda Cardoso com Benedito Corsi e Bete Mendes em As Divinas... E Maravilhosas
    Yolanda Cardoso com Wanda Stefânia, Yvan Mesquita e Haroldo Botta em A Barba Azul (TV Tupi, 1974), novela de Ivani Ribeiro

    Yolanda Cardoso com Yvan Mesquita em A Barba Azul 

    Yolanda Cardoso com Haroldo Botta em A Barba Azul 


    Yolanda Cardoso com o elenco de O Sheik de Ipanema (TV Tupi, 1975), novela de Sérgio Jockymann

    Yolanda Cardoso em A Viagem (TV Tupi, 1975), novela de Ivani Ribeiro
    Yolanda Cardoso com Lílian Lemmertz em Tchan, a Grande Sacada (TV Tupi, 1976), novela de Marcos Rey
    Yolanda Cardoso com Lílian Lemmertz em Tchan, a Grande Sacada 

    Yolanda Cardoso em O Profeta (TV Tupi, 1977), novela de Ivani Ribeiro

    Yolanda Cardoso com Ana Luisa Lancaster, Carlos Augusto Strazzer e Débora Duarte no lançamento de O Profeta


    Yolanda Cardoso com Osmar Prado em O Amor é Nosso (TV Globo, 1981), novela de Wilson Aguiar Filho

    Yolanda Cardoso com Marlene em O Amor é Nosso (TV Globo, 1981), novela de Wilson Aguiar Filho

    Yolanda Cardoso com Lady Francisco e Bia Seidl em Louco Amor (TV Globo, 1983), novela de Gilberto Braga
    Yolanda Cardoso com Lupe Gigliotti no programa humorístico Grupo Escolacho (TV Globo, 1988)

    Yolanda Cardoso com Elias Gleizer em Direito de Amar (TV Globo, 1988), novela de Walter Negrão

    Yolanda Cardoso com Léa Camargo e Sérgio Ropperto na TV Tupi

    Yolanda Cardoso



    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, site TV Globo, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto),  site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 

    0 0

    Aracy Cardoso Fróes nasceu no Rio de Janeiro em 17 de junho de 1937.  Filha de uma cantora de ópera, começou sua carreira no teatro passando depois para a televisão. Sua primeira novela foi em 1965, na TV Excélsior de São Paulo. Na emissora paulista interpretou papéis de mocinha em várias produções, com destaque para A Indomável, adaptação da peça A Megera Domada, de William Shakespeare, feita por Ivani Ribeiro. Na TV Excélsior atuou também em Os Quatro Filhos, Sublime Amor e O Direito dos Filhos. Ainda nos anos 1960 participou da novela Anastácia – A Mulher sem Destino na TV Globo e Ana, na TV Record. No início dos anos 1970 participou de novelas da TV Tupi, como As Bruxas e A Revolta dos Anjos até sua volta para a TV Globo em 1974 para um importante papel em Fogo Sobre Terra.A partir de então participou de dezenas de trabalhos na emissora em papéis importantes como em À Sombra dos Laranjais,Vejo a Lua no Céu, Memórias de Amor eÁgua Viva. Teve também uma rápida passagem pela  TV Manchete no ano de 1990, mas voltou à TV Globo no ano seguinte, permanecendo na emissora até 2004. Em 2005 afastou-se temporariamente do trabalho após sofrer um infarto do miocárdio.  Totalmente recuperada,  em  2009 passou a integrar o cast da TV Record.
    Discreta em relação à sua vida pessoal, Aracy Cardoso foi casada com  o diretor e produtor Ibañez Filho. 
    No cinema participou de uma dezena de filmes, entre eles: A Hora do Galo,  O Homem Nu, Eros, Teus Olhos Castanhos, Depois do Carnaval, A Rosa dos Ventos e  Destino em Apuros.  

    Aqui um pouco da trajetória de uma das mais simpáticas e elegantes estrelas da televisão brasileira.


    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso
    Aracy Cardoso
    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso

    Aracy Cardoso com Edson França em A Indomável (TV Excélsior, 1965), novela de Ivani Ribeiro

    Aracy Cardoso com J Silvestre, Armando Bógus, Francisco Cuoco, Newton Prado, Lídia Costa e Rodolfo Mayer em Os Quatro Filhos (TV Excélsior, 1965), novela de J. Silvestre

    Aracy Cardoso com Edson França em Anastácia - A Mulher Sem Destino (TV Globo, 1967), novela de Janete Clair

    Aracy Cardoso com Edson França, Leila Diniz e Mário Brasini em Anastácia - A Mulher Sem Destino 

    Aracy Cardoso com Edson França e Mário Brasini em Anastácia - A Mulher Sem Destino 

    Aracy Cardoso em Anastácia - A Mulher Sem Destino 

    Aracy Cardoso com Hugo Santana em Anastácia - A Mulher Sem Destino 

    Aracy Cardoso com Rolando Boldrin e Maria Estela em Ana (TV Record, 1968), novela de Silvan Paezzo

    Aracy Cardoso (à esquerda) numa cena de Ana com Sônia Oiticica, Maria Estela, Edi Cerri e Fernando Torres

    Aracy Cardoso (em pé ao lado de Rolando Boldrin) com o elenco de Ana 
    Aracy Cardoso numa cena de Ana 

    Aracy Cardoso (sentada, à esquerda) com  o elenco de A Revolta dos Anjos (TV Tupi, 1972), novela de Carmem da Silva

    Aracy Cardoso com Regina Duarte em Fogo Sobre Terra (TV Globo, 1974), novela de Janete Clair

    Aracy Cardoso com Regina Duarte em Fogo Sobre Terra
    Aracy Cardoso com Jardel Filho em Fogo Sobre Terra 

    Aracy Cardoso comJardel Filho e Rosana Garcia em Fogo Sobre Terra 

    Aracy Cardoso numa cena de Fogo Sobre Terra com Jardel Filho, Fúlvio Stefanini, Gessy Fonseca e Jayme Barcellos

    Aracy Cardoso (sentada ao lado de Walter Avancini) com o elenco de Fogo Sobre Terra 

    Aracy Cardoso com Alberto Perez em Vejo a Lua No Céu (TV Globo, 1976), novela de Silvan Paezzo, baseada na obra de Marques Rebelo
    Aracy Cardoso com Cristina Aché em Vejo a Lua No Céu

    Aracy Cardoso com Márcio Bernstein em Vejo a Lua No Céu

    Aracy Cardoso com Alberto Perez em Vejo a Lua No Céu 

    Aracy Cardoso com Cristina Aché e Márcio Bernstein em Vejo a Lua No Céu 

    Aracy Cardoso com Herval Rossano em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977), novela de Silvan Paezzo, baseada na obra de Viriato Correa

    Aracy Cardoso com Herval Rossano e Isis Koschdosky em À Sombra dos Laranjais 

    Aracy Cardoso com Eloísa Mafalda, Mauro Mendonça e Lucélia Santos em Água Viva (TV Globo, 1980), novela de Gilberto Braga

    Aracy Cardoso com Fábio Jr., Nélson Dantas e Ney Sant´Ana em O Amor é Nosso (TV Globo, 1981), novela de Roberto Feire e Wilson Aguiar Filho
    Aracy Cardoso, Fábio Jr.,  Ney Sant´Ana e Nélson Dantas em O Amor é Nosso

    Aracy Cardoso com Cininha de Paula em Final Feliz (TV Globo, 1982), novela de Ivani Ribeiro

    Aracy Cardoso em Final Feliz 

    Aracy Cardoso com Letícia Spiller em Zazá (TV Globo, 1997), novela de Lauro César Muniz

    Aracy Cardoso com Maria Luiza Castelli, Arlete Salles, Zilka Salaberry e Maria Cláudia na peça  Camarada Miussov ( 1971)
    Aracy Cardoso com Herval Rossano, Miriam Pérsia e Edson Silva numa fotonovela da revista Sétimo Céu
    Aracy Cardoso com Francisco José no filme Teus Olhos Castanhos

    Aracy Cardoso com Francisco José no filme Teus Olhos Castanhos

    Aracy Cardoso com Armando Nascimento no filme Teus Olhos Castanhos

    Aracy Cardoso com Herval Rossano numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Aracy Cardoso


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, site TV Globo, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto) 



    0 0

    Alexandre Frota com Yoná Magalhães em Roque Santeiro (TV Globo, 1985/86), novela de Dias Gomes e Aguinaldo Silva
    Alexandre Frota em Roque Santeiro 

    Durante as gravações de em Roque Santeiro Alexandre Frota conheceu e se casou com Cláudia Raia

    Alexandre Frota e Cláudia Raia

    Alexandre Frota com Marcos Frota e Cláudia Raia em Sassaricando (TV Globo, 1987), novela de Silvio de Abreu

    Alexandre Frota com Marcos Frota e Cláudia Raia em Sassaricando 

    Alexandre Frota com Cláudia Raia e Edson Celulari em Sassaricando 

    Alexandre Frota com Cláudia Raia
    Alexandre Frota com Rômulo Arantes em Sassaricando 

    Alexandre Frota com Rômulo Arantes em Sassaricando


    Alexandre Frota com Suzi Rego em Top Model (TV Globo, 1989), novela de Antônio Calmon

    Alexandre Frota com Suzi Rego em Top Model 
    Alexandre Frota com Suzi Rego em Top Model 

    Alexandre Frota com Suzi Rego em Top Model 

    Alexandre Frota com Suzi Rego em Top Model 

    Alexandre Frota em Boca do Lixo (TV Globo, 1990), minissérie de Silvio de Abreu 

    Alexandre Frota com Silvia Pfeifer e Reginaldo Farias em Boca do Lixo 

    Alexandre Frota com Silvia Pfeifer  em Boca do Lixo

    Alexandre Frota com Reginaldo Farias em Boca do Lixo

    Alexandre Frota com Silvia Pfeifer em Boca do Lixo

    Alexandre Frota com o autor Walter Negrão e  diretor Geraldo Carneiro durante as gravações da minissérie O Sorriso do Lagarto (TV Globo, 1991)

    Alexandre Frota  foi o galã de Perigosas Peruas (TV Globo, 1992), novela de Carlos Lombardi
    Alexandre Frota  em Olha da Terra (TV Record, 1999), minissérie de Ronaldo Ciambroni

    Alexandre Frota  com Bárbara Paz em Marisol (SBT, 2002), novela de Henrique Zambeli, adaptada de um original mexicano de Inés Rodena

    Alexandre Frota  com Bárbara Paz em Marisol

    Alexandre Frota  no filme Matou a Família e Foi ao Cinema (1990)

    Alexandre Frota com Lucinha Lins, Raul Gazolla e Cláudia Raia no musical Splish Splash 

    Alexandre Frota  no Programa Hebe Camargo

    Alexandre Frota entrevistado por Marília Gabriela

    Alexandre Frota  no Programa A Praça É Nossa

    Alexandre Frota  quando atuava na minissérie Boca do Lixo



    Alexandre Frota  com Cláudia Raia no carnaval

    Alexandre Frota  


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), site TV Globo, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), Site Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet





    0 0

    Alexandre Frota de Andrade nasceu no Rio de Janeiro em 14 de outubro de 1963.
    Seus primeiros passos na carreira artística foram  em vídeos amadores, ainda adolescente. Em seguida estreou na televisão e marcou presença num grande sucesso da televisão que foi a novela Roque Santeiro, onde era o Luizão, membro da equipe que chegava à cidade de Asa Branca para filmar a história do herói Roque. Na trama ele se apaixonava pela exuberante Matilde (Yoná Magalhães) e a defendia do gigolô que  a explorava, papel de Othon Bastos. Em seguida foi elevado ao posto de jovens galãs da emissora, atuando em sucessos como Top Model, Sassaricando, Boca do Lixo e Perigosas Peruas. Paralelamente à TV se lançava como produtor de espetáculos musicais alcançando grande sucesso com Splish Splash, onde atuava ao lado de sua primeira mulher a atriz Cláudia Raia, que ele conhecera durante as gravações de Roque Santeiro. Também atuou no cinema em diversos filmes. Fora da TV Globo, atuou em novelas do SBT e em reality Shows, ficando conhecido por suas participações polêmicas. Também teve uma fase na indústria de filmes pornôs, atuando em diversas produções. Franco e destemido, ao mesmo tempo em que conquistava fãs, também angariava inimizades. Alexandre Frota, para o bem ou para o mal, jamais se esquivou de opiniões sinceras e muitas vezes polêmicas. Despido de preconceitos, assumiu cada fase de sua carreira dentro do que lhe era permitido. Assume que nem sempre fez as melhores escolhas, mas nem por isso as renega e soube tirar proveito do que cada fase o ensinou.
    Ator, diretor, modelo, apresentador, empresário,  jogador de futebol americano e outras atividades mais, Frota chega à maturidade tendo marcado presença no noticiário midiático nacional. Uma figuraça, enfim. Aqui, um pouco de sua trajetória.

    Alexandre Frota 
    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota com Cláudia Raia

    Alexandre Frota na capa da revista Sui Genesis

    Alexandre Frota na capa da revista Intima

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine. Recordista

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine

    Alexandre Frota nas capas da revista G Magazine. Ícone do público gay.

    Alexandre Frota na sua fase Rambo


    Alexandre Frota encarnando a imagem pit bull

    Alexandre Frota
    Alexandre Frota
    Alexandre Frota  no início da carreira na TV Globo

    Alexandre Frota na capa da revista Contigo

    Alexandre Frota - ficha

    Alexandre Frota 

    Alexandre Frota 

    Fotos - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi),  site TV Globo, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), Canal Viva, Cedoc(TV Globo), Revista TiTiTi, Revista Minha Novela, Revista Gatos, sites diversos da Internet

    0 0


    Gilberto Martinho como o Falcão Negro (TV Tupi-Rio), série de grande sucesso nos anos 1950

    Gilberto Martinho com Haydée Miranda em Falcão Negro 

    Gilberto Martinho com Lídia Matos no filme O Diamante (1955)

    Gilberto Martinho com Felipe Carone em A Grande Mentira (TV Globo, 1968/69), novela de Hedy Maia

    Gilberto Martinho com Regina Duarte em Véu de Noiva (TV Globo, 1969), novela de Janete Clair

    Gilberto Martinho com Renato Máster em Irmãos Coragem (TV Globo, 1970), novela de Janete Clair

    O temido Cel. Pedro Barros (Gilberto Martinho) e o filho bastardo Juca Cipó (Emiliano Queiroz), a dupla de super vilões de Irmãos Coragem 

    Para exercer seu poder na cidade de Coroados o Cel. Pedro Barros (Gilberto Martinho) contava com a fidelidade do capanga Lázaro (Dary Reis) e a subserviência do Delegado Falcão (Carlos Eduardo Dolabella) 

    Gilberto Martinho (Pedro Barros) com Emiliano Queiroz (Juca Cipó) e Neuza Amaral (Branca D´Ávila) em Irmãos Coragem 

    Gilberto Martinho com Tarcísio Meira em Irmãos Coragem: o mocinho e o vilão

    Gilberto Martinho com Renato Máster em Irmãos Coragem 

    Gilberto Martinho em Irmãos Coragem 

    O maior problema do Cel. Pedro Barros (Gilberto Martinho) era a filha Lara (Glória Menezes), uma moça problemática, de múltiplas personalidades, que se envolvia amorosamente com seu maior rival, o garimpeiro João Coragem (Tarcísio Meira)

    Gilberto Martinho com Tarcísio Meira em Irmãos Coragem 

    Gilberto Martinho com Tarcísio Meira em O Homem Que Deve Morrer (TV Globo, 1971), novela de Janete Clair

    Em Gilberto Martinho  com Cláudio Cavalcanti em O Homem Que Deve Morrer 

    Gilberto Martinho em O Homem Que Deve Morrer era o bondoso Mestre Jonas

    Gilberto Martinho em O Homem Que Deve Morrer 

    Gilberto Martinho com Arlete Salles em Selva de Pedra (TV Globo, 1972), novela de Janete Clair. 

    Gilberto Martinho em Selva de Pedra era Aristides Vilhena, um grande magnata, dono de estaleiros, casado em segundas núpcias com Laura (Arlete Salles), umdondoca fútil. 

    Gilberto Martinho com Arlete Salles em Selva de Pedra 

    Gilberto Martinho e Célia Coutinho eram pai e filha em Selva de Pedra 

    Em Uma Rosa Com Amor (TV Globo, 1972/73), novela de Vicente Sesso,  Gilberto Martinho viveu Carlos Paranhos, ex-marido de Nara (Yoná Magalhães). Roberto Pirillo e Beth Barcelos eram os filhos do casal.

    Carlos Paranhos (Gilberto Martinho) eUma Rosa Com Amor descobre que o amado filho Beto (Roberto Pirillo) era ilegítimo e fora adotado pela ex-mulher para lhe garantir a pensão.

    Gilberto Martinho  e Beth Barcelos, pai e filha eUma Rosa Com Amor
    Gilberto Martinho  e Beth Barcelos eUma Rosa Com Amor 

    Gilberto Martinho e Roberto Pirillo eUma Rosa Com Amor

    Gilberto Martinho com José Wilker numa fotonovela da revista Sétimo Céu
    Em Carinhoso (TV Globo, 1973), novela de Lauro César Muniz, Gilberto Martinho  era o pai da heroína Cecília (Regina Duarte)

    Gilberto Martinho com Fúlvio Stefanini em Carinhoso

    Gilberto Martinho com Dina Sfat e Sônia Braga em Fogo Sobre Terra  (TV Globo, 1974), novela de Janete Clair

    Gilberto Martinho com Paulo Gracindo, Elizabeth Savalla e Jayme Barcellos em Gabriela (TV Globo, 1975), novela de Walter George Durst, baseada no aclamado romance de Jorge Amado

    Gilberto Martinho com Paulo Gracindo em Gabriela 

    Gilberto Martinho (Cel. Melk Tavares) com Rafael de Carvalho (Cel. Coriolano) em Gabriela 

    Gilberto Martinho com Rafael de Carvalho em Gabriela 

    Gilberto Martinho com Francisco Cuoco em Pecado Capital (TV Globo, 1975/76), novela de Janete Clair

    Gilberto Martinho com Dary Reis em Escrava Isaura (TV Globo, 1976/77), novela de Gilberto Braga, baseada no romance de Bernardo Guimarães

    Gilberto Martinho com Ângela Leal em Escrava Isaura 

    Gilberto Martinho com Roberto Bonfim em Maria, Maria (TV Globo, 1978), novela de Manoel Carlos, baseada no romance Maria Dusá, de Lindolfo Rocha

    Gilberto Martinho com Arlete Salles em Cabocla (TV Globo, 1979), novela de Benedito Ruy Barbosa, baseada no romance de Ribeiro Couto

    Gilberto Martinho com Regina Casé em Vereda Tropical (TV Globo, 1984), novela de Silvio de Abreu e Carlos Lombardi

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial,  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Quem assistia às novelas da TV Globo nos anos 1970 lembra perfeitamente de um ator corpulento, vigoroso e de voz grave chamado Gilberto Martinho. Sua presença na tela era forte e quando vivia vilões era de dar medo. Ninguém encarnou com tanta verdade a figura do grande e implacável coronel nas novelas da época. Janete Clair o adorava e fazia questão de tê-lo nos elencos de suas novelas, ainda que fosse bastante disputado por outros autores. 
    Gilberto Martinho nasceu na cidade de Araranguá, SC,  em 14 de janeiro de 1927. Ainda jovem mudou-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou os estudos de arte dramática, no Teatro do Estudante. Em seguida integrou o grupo Os Artistas Unidos, liderado pela legendária Henriette Morineau. 
    Estreou no cinema em 1951, com o filme Maria da Praia, atuando em seguida em diversos outros filmes dos anos 1950. Ainda nos anos 1950 Ficou famoso na TV Tupi ao interpretar o super-herói da série Falcão Negro. Nas novelas, onde estreou em 1968 em Sangue e Areia, ficou muito popular ao interpretar o super vilão Cel. Pedro Barros de Irmãos Coragem. Outro grande sucesso na televisão foi o magnata Aristides Vilhena de Selva de Pedra. Sempre na TV Globo,  marcou presença em mais de 25 telenovelas, como Escrava Isaura, Gabriela e Cabocla

    Gilberto Martinho morreu em Barra de São João, RJ, no dia 19 de agosto de 2001, aos 74 anos de idade, em decorrência de um câncer no pulmão.  

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho
    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho

    Gilberto Martinho com Glória Menezes e Tarcísio Meira em Irmãos Coragem
    Gilberto Martinho com Irene Stefânia

    Gilberto Martinho e Arlete Salles em Selva de Pedra

    Gilberto Martinho com Emiliano Queiroz e Carlos Eduardo Dolabella em O Homem Que Deve Morrer

    Gilberto Martinho

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial,  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc(TV Globo) 

    0 0


    Ary Fontoura com Alberto Peres na peça Meu Bem, como Posso Escutar Você com a Torneira Aberta?

    Ary Fontoura com Renata Fronzi na peça Sábado, Domingo e Segunda

    Ary Fontoura com Marieta Severo na peça A Ópera do Malandro

    Ary Fontoura com Raul Cortez na peça Rasga Coração

    Ary Fontoura com Sérgio Brito na peça Rei Lear

    Ary Fontoura com Suely Franco na peça Moça, Nunca Mais

    Ary Fontoura com Fernanda Montenegro e Fernando Torres na peça A Mulher de Todos Nós

    Ary Fontoura com Fernanda Montenegro na peça A Mulher de Todos Nós

    Ary Fontoura com Suely Franco e Márcia de Windsor na peça Mãos ao Alto Rio!

    Ary Fontoura com Tereza Rachel na peça O Crime Perfeito

    Ary Fontoura com Emiliano Queiroz e Edson Silva no filme Carnaval Barra Limpa
    Ary Fontoura com Paulo Villaça, Otávio Augusto e Jece Valadão no filme O Torturador

    Ary Fontoura no filme Mar de Rosas

    Ary Fontoura com Myriam Muniz e Cristina Pereira no filme Mar de Rosas

    Ary Fontoura com Myriam Muniz no filme Mar de Rosas

    Ary Fontoura com Norma Benguel no filme Mar de Rosas

    Ary Fontoura com Norma Benguel no filme Mar de Rosas

    Ary Fontoura com Lima Duarte no filme Os 7 Gatinhos

    Ary Fontoura com Lima Duarte no filme Os 7 Gatinhos

    Ary Fontoura no filme Os 7 Gatinhos


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Canal Viva, Cedoc(TV Globo), site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet 

    0 0
  • 06/27/14--21:04: ARY FONTOURA NAS NOVELAS

  • Ary Fontoura com Lúcia Alves, João Paulo Adour e Heloísa Helena em Verão Vermelho (TV Globo, 1969), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura com Paulo José em Assim Na Terra Como No Céu (TV Globo, 1970), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura com Carlos Vereza, Djenane Machado e Marcos Nanini  em O Cafona (TV Globo, 1971), novela de Bráulio Pedroso

    Ary Fontoura com Maysa, Tônia Carrero, Marília Pêra e Djenane Machado em O Cafona 
    Ary Fontoura  em O Cafona 

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2 (TV Globo, 1972), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda, o hilário casal Apolinário e Zulmira em Bandeira 2 

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2 

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2

    Ary Fontoura com Grande Otelo em Bandeira 2 

    Ary Fontoura com Felipe Carone e Lélia Abramo em Uma Rosa Com Amor (TV Globo, 1973), novela de Vicente Sesso

    Ary Fontoura com Felipe Carone, Lélia Abramo eMarília Pêra em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura e Heloísa Helena encantaram em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura com Heloísa Helena e Monah Delacy em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura com Nívea maria, Henriqueta Brieba e Vanda Lacerda em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura com Heloísa Helena em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura com Heloísa Helena em Uma Rosa Com Amor 

    Ary Fontoura com Heloísa Helena em Uma Rosa Com Amor 


    Ary Fontoura com Castro Gonzaga e Gracinda Freire em O Semideus (TV Globo, 1973), novela de Janete Clair

    Ary Fontoura com Carlos Eduardo Dolabella, Vanda Lacerda e Suzana Vieira em O Espigão (TV Globo, 1974), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura, Carlos Eduardo Dolabella, Vanda Lacerda e Suzana Vieira, os fabulosos irmãos Camará de O Espigão 

    Ary Fontoura com Carlos Eduardo Dolabella e Suzana Vieira em O Espigão 

    Ary Fontoura com  Suzana Vieira e Vanda Lacerda em O Espigão 

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda em O Espigão 

    Ary Fontoura com Carlos Eduardo Dolabella, Suzana Vieira, Vanda Lacerda e Tomil em O Espigão 

    Ary Fontoura com Mauro Mendonça e Suzana Vieira em O Espigão 

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda em O Espigão 

    Ary Fontoura e Betty Faria, duas atuações superlativas em O Espigão,   

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda, Carlos Eduardo Dolabella e Suzana Vieira em O Espigão 

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda e Suzana Vieira em O Espigão 

    Ary Fontoura com Suely Franco em O Espigão 


    O fetichista Baltazar (Ary Fontoura) tenta cortar uma mecha de cabelos de Olga Maria (Myriam Pérsia) para sua coleção em O Espigão 

    Ary Fontoura com Paulo Gracindo em Gabriela (TV Globo, 1975), novela de Valter George Durst, baseada no romance Gabriela, Cravo e Canela de Jorge Amado

    Ary Fontoura com Armando Bógus, Cosme dos Santos e Sérgio Oliveira em Gabriela 

    Ary Fontoura com Luiz Orione e Sérgio Oliveira em Gabriela 

    Ary Fontoura com Dina Sfat em Saramandaia (TV Globo, 1976), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura e Dina Sfat em Saramandaia   

    Ary Fontoura e Dina Sfat em Saramandaia. Fantásticos.

    Ary Fontoura com Dina Sfat em Saramandaia

    Ary Fontoura com Dina Sfat em Saramandaia

    Ary Fontoura com Dina Sfat, Natália do Vale e Maria Rita em Saramandaia

    Ary Fontoura com Dina Sfat, Natália do Vale e Maria Rita em Saramandaia

    Ary Fontoura com Dina Sfat em Saramandaia

    Ary Fontoura com Dina Sfat em Saramandaia

    Ary Fontoura com Rafael de Carvalho em Saramandaia

    Ary Fontoura com Castro Gonzaga, Ana Ariel e Reynaldo Gonzaga em Saramandaia

    Ary Fontoura com Herval Rossano em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977), novela de Silvan Paezzo, baseada na obra de Viriato Correia

    Ary Fontoura com Sônia Braga em Dancin´Days (TV Globo, 1978), novela de Gilberto Braga

    Ary Fontoura com Gracinda Freire em Dancin´Days 

    Ary Fontoura com Gracinda Freire em Dancin´Days

    Ary Fontoura com Sônia Braga em Dancin´Days 

    Ary Fontoura com Sônia Braga em Dancin´Days 

    Ary Fontoura com Yara Cortes em Marron Glacê (TV Globo, 1979), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Ary Fontoura com Paulo Goulat em Jogo da Vida (TV Globo, 1981), novela de Silvio de Abreu

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga (TV Globo, 1984), novela de Ivani Ribeiro

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura em Amor Com Amor Se Paga. Impagável!

    Ary Fontoura em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Berta Loran, Bia Nunes e Edson Celulari  em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Berta Loran em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura, Bia Nunes, Carlos Kroeber, Berta Loran e Edson Celulari  em Amor Com Amor Se Paga

    Ary Fontoura com Yoná Magalhães em Amor Com Amor Se Paga 

    Ary Fontoura com Lucinha Lins e Eloísa Mafalda em Roque Santeiro (TV Globo, 1985), novela de Dias Gomes e Aguinaldo Silva

    Ary Fontoura com Yoná Magalhães em Roque Santeiro

    Ary Fontoura com Lucinha Lins e Eloísa Mafalda em Roque Santeiro. Esplêndidos!

    Ary Fontoura com João Carlos Barroso em Roque Santeiro

    Ary Fontoura com Paulo Gracindo e Cláudio Correa e Castro em Hipertensão (TV Globo, 1986), novela de Ivani Ribeiro

    Ary Fontoura, Paulo Gracindo e Cláudio Correa e Castro, o trio de protagonistas de Hipertensão

    Ary Fontoura com Paulo Gracindo e Cláudio Correa e Castro em Hipertensão

    Ary Fontoura com Cláudio Cavalcanti e Maria Zilda em Hipertensão
    Ary Fontoura com Dina Sfat em Bebê a Bordo (TV Globo, 1988), novela de Carlos Lombardi

    Ary Fontoura com Luciana Braga em Tieta (TV Globo, 1989), novela de Aguinaldo Silva, baseada no romance Tieta do Agreste de Jorge Amado

    Ary Fontoura  em Araponga (TV Globo, 1990), novela de Dias Gomes

    Ary Fontoura com Eva Wilma e Cláudio Marzo em A Indomada (TV Globo, 1997), novela de Aguinaldo Silva

    Ary Fontoura com Ana Lúcia Torre em A Indomada 

    Ary Fontoura  em Chocolate com Pimenta (TV Globo, 2003), novela de Walcir Carrasco

    Ary Fontoura com Nicete Bruno em Sete Pecados (TV Globo, 2007), novela de Walcir Carrasco

    Ary Fontoura com Patrícia Pillar em A Favorita (TV Globo, 2008), novela de João Emanuel Carneiro

    Ary Fontoura com Cauã Raymond em A Favorita


    Ary Fontoura com Patrícia Pillar em A Favorita. A atriz ficou tão encantada em trabalhar com o grande ator, que em seu discurso na cerimônia de entrega do Troféu APCA em São Paulo ela dividiu o prêmio com o extraordinário parceiro de cena. 

    Ary Fontoura, atuação excepcional em A Favorita 
     
    Ary Fontoura com Bete Mendes em Morde e Assopra (TV Globo, 2011), novela de Walcir Carrasco

    Ary Fontoura com Bete Mendes em Morde e Assopra 

    Ary Fontoura com Nathália Timberg em Amor À Vida (TV Globo, 2013), novela de Walcir Carrasco

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    No panteon dos grandes atores da televisão brasileira, pode-se afirmar, sem medo de erro, que Ary Fontoura é  maior criador de tipos em novelas de todos os tempos. São dele personagens inesquecíveis como o afetado costureiro Rodolfo Augusto, de Assim na Terra Como no Céu; o riponga Profeta de O Cafona; o divertido síndico Apolinário de Bandeira 2; o fetichista Baltazar de O Espigão; o soturno professor Aristóbolo de Saramandaia; o avarento Seu Nonô Correia de Amor com Amor Se Paga; o impagável prefeito Florindo Abelha de Roque Santeiro; o pérfido coronel Artur da Tapitanga de Tieta; o vilanesco mordomo Silveirinha de A Favorita, entre tantos outros. 
    Ary Beira Fontoura nasceu em Curitiba, PR, em 27 de janeiro de 1933. Desde menino apresentava seu pendor para as artes, fazendo imitações e cantando em programas infantis da Rádio Clube Paranaense. Sua estréia na televisão se deu em 1961 no programa O Vigilante Rodoviário, quando participou de um episódio gravado no Paraná. Antes de dedicar-se inteiramente à profissão de ator, fez um curso de Direito, que abandonou no último ano. Em 1964 foi para o Rio de Janeiro e tentou a carreira de cantor chegando a gravar um LP de boleros. Paralelamente, atuava em espetáculos teatrais, especialmente comédias e musicais.
    Na televisão estreou em 1965 participando de humorísticos, passando em 1966 para as telenovelas, onde estreou em Passo do Ventos, escrita por Janete Clair. A partir de então tem sido presença cativa em mais de 50 novelas, além de minisséries e Especiais.  Assim como José Wilker, foi um dos poucos atores a participar das duas versões da novela Gabriela. Em 1975 foi o Doutor e em 2005 foi o Cel. Coriolano. Foi um dos atores preferidos de Dias Gomes, que escreveu para ele personagens inesquecíveis.
    No teatro tem extensa folha de serviços, especialmente em comédias, tendo participado de sucessos como A Ópera do Malandro (Chico Buarque), Rasga Coração (Vianinha), Rei Lear (Shakespeare), Sábado, Domingo e Segunda (Eduardo de Fillipo), A Mulher de Todos Nós(Henri Becker), O Peru (Feydeau), Assim É, Se lhe Parece (Pirandello) e Drácula (Bram Stoker), num total de mais de 40 espetáculos.
    Além de atuar, também escreveu e dirigiu grandes sucessos de bilheteria como Moça, Nunca Mais e Marido de Mulher Feia Tem Raiva de Feriado. Também adaptou para o português a peça Corra, Que Papai Vem Aí, outro grande sucesso.
    No cinema esteve presente em mais de duas dezenas de filmes, com destaque para Os Sete Gatinhos (dir. Neville de Almeida) e Mar de Rosas (dir. Ana Carolina).

    Ary Fontoura é, enfim, um espanto. Sem sombra de dúvida um orgulho nacional! Aqui uma pequena panorâmica de sua extraordinária folha de serviços.

    Ary Fontoura
    Ary Fontoura

    Ary Fontoura

    Ary Fontoura

    Ary Fontoura em A Ponte dos Suspiros (TV Globo, 1969)

    Ary Fontoura em Verão Vermelho (TV Globo, 1969/70)

    Ary Fontoura em Verão Vermelho (TV Globo, 1969/70)

    Ary Fontoura em Assim na Terra Como no Céu (TV Globo, 1970/71)

    Ary Fontoura em Assim na Terra Como no Céu (TV Globo, 1970/71)


    Ary Fontoura em O Cafona (TV Globo, 1971)

    Ary Fontoura em Bandeira 2 (TV Globo, 1971/72)

    Ary Fontoura em Uma Rosa Com Amor (TV Globo, 1972)

    Ary Fontoura em O Semideus (TV Globo, 1973)

    Ary Fontoura em O Espigão (TV Globo, 1974)

    Ary Fontoura em Gabriela (TV Globo, 1975)

    Ary Fontoura em Gabriela (TV Globo, 1975)

    Ary Fontoura em Saramandaia (TV Globo, 1976)

    Ary Fontoura em Saramandaia (TV Globo, 1976)

    Ary Fontoura em Saramandaia (TV Globo, 1976)

    Ary Fontoura em Saramandaia (TV Globo, 1976)

    Ary Fontoura em Saramandaia (TV Globo, 1976)

    Ary Fontoura em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977)

    Ary Fontoura em Nina (TV Globo, 1977/78)

    Ary Fontoura em Dancin´Days (TV Globo, 1978)

    Ary Fontoura em Dancin´Days (TV Globo, 1978)

    Ary Fontoura em Carga Pesada (TV Globo, 1979)

    Ary Fontoura em Memórias de Amor (TV Globo, 1979)

    Ary Fontoura em Marron Glacê (TV Globo, 1979/80)

    Ary Fontoura em Plumas e Paetês (TV Globo, 1980)

    Ary Fontoura em Sítio do PicaPau Amarelo (TV Globo, 1980)

    Ary Fontoura em Jogo da Vida (TV Globo, 1981)

    Ary Fontoura em Plantão de Polícia (TV Globo, 1981)

    Ary Fontoura em Paraíso (TV Globo, 1982)

    Ary Fontoura em Guerra dos Sexos (TV Globo, 1983)

    Ary Fontoura em Guerra dos Sexos (TV Globo, 1983)

    Ary Fontoura em Amor com Amor se Paga (TV Globo, 1984)

    Ary Fontoura em Amor com Amor se Paga (TV Globo, 1984)

    Ary Fontoura em Roque Santeiro (TV Globo, 1985)

    Ary Fontoura em Hipertensão (TV Globo, 1986)

    Ary Fontoura em Bebê a Bordo (TV Globo, 1988/89)

    Ary Fontoura em Tieta (TV Globo, 1989/90)

    Ary Fontoura em Araponga (TV Globo, 1990)

    Ary Fontoura em Deus Nos Acuda (TV Globo, 1992)

    Ary Fontoura em A Viagem (TV Globo, 1994)

    Ary Fontoura em A Indomada (TV Globo, 1997)

    Ary Fontoura em Meu Bem Querer (TV Globo, 1998)

    Ary Fontoura em Vila Madalena (TV Globo, 1999)

    Ary Fontoura em Chocolate com Pimenta (TV Globo, 2003)

    Ary Fontoura em A Favorita (TV Globo, 2008)

    Ary Fontoura em Caras e Bocas (TV Globo, 2009)

    Ary Fontoura em Morde e Assopra (TV Globo, 2011)

    Ary Fontoura em Gabriela (TV Globo, 2012)

    Ary Fontoura com Eloísa Mafalda em Bandeira 2 (TV Globo, 1972)

    Ary Fontoura com Sônia Braga em Dancin´Days (TV Globo, 1978)

    Ary Fontoura com Cláudia Raia e Isis de Oliveira em Roque Santeiro (TV Globo, 1985)

    Ary Fontoura com Cláudio Correia e Castro, Maria Zilda e Paulo Gracindo em Hipertensão (TV Globo, 1986)


    Ary Fontoura com Maria Zilda em Hipertensão (TV Globo, 1986)

    Ary Fontoura com Maria Zilda em Hipertensão (TV Globo, 1986)

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda em 1972

    Ary Fontoura com Vanda Lacerda, Fernando Villar e Heloísa Helena em 1972

    Ary Fontoura com Henriqueta Brieba em 1972

    Ary Fontoura com Patrícia Pillar , com quem formou uma dupla extraordinária em A Favorita

    Ary Fontoura recebendo o Troféu Imprensa pela novela Amor com Amor se Paga no Programa Silvio Santos

    Ary Fontoura com Elza Gomes e João Paulo Adour em 1975
    Na Coleção Bastidores, editada pela Le Viatã, o ator e jornalista Simon Khoury, aliando talento e extraordinário conhecimento do teatro e sua gente, extrai depoimentos primorosos de seus entrevistados. Uma dessas maravilhas é a deliciosa entrevista de 110 páginas com Ary Fontoura.  

    A trajetória de Ary Fontoura está documentada no livro EntreRioseJaneiros, escrito por Rogério Menezes para a Série Pefil da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
    *** As fotos que ilustram esta postagem são em sua maioria extraídas do Site da TV Globo, que prestou uma justa homenagem a um de seus mais diletos e fiéis atores.

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet 





    0 0

    Em Dezembro de 1963 a Revista Manchete trouxe em suas páginas as estrelas que se destacaram no cinema nacional naquele ano. Ei-las: 

    Yoná Magalhães

    Elizabeth Gásper
    Geórgia Quental

    Tereza Rachel

    Eva Wilma
    Marlene França

    Norma Blum

    Helena Ignez


    Irma Alvarez

    Marly Bueno

    Araçari de Oliveira

    Tônia Carrero, Odete Lara e Iris Bruzzi

    Fotos: acervo de Orias Elias - Revista Manchete (Bloch Editores)

    0 0

    Guilherme Pontes Karan nasceu no Rio de Janeiro em 8 de outubro de 1957. Filho do almirante e Ministro da Marinha no governo João Figueiredo, Alfredo Karan, notabilizou-se na carreira em papéis cômicos, com especial destaque para suas participações no programa TV Pirata (1988/1990) e na novela Meu Bem, Meu Mal (1990), ambas na TV Globo. Seu primeiro trabalho na televisão foi na novela Partido Alto (1984), de Glória Perez, também autora de seu último trabalho no veículo, a novela América(2005). Da mesma autora e sua grande amiga, ele atuou em Carmem (1988), Explode Coração (1995), Pecado Capital(1998), Hilda Furacão (1998) e O Clone (2001).
    No teatro foi um dos grandes astros do chamado “Teatro Besteirol”, gênero caracterizado por comédias leves e satíricas, que no mais das vezes fazia rir de situações típicas da classe média carioca.
    Em 2005, após  sofrer um assalto em um táxi, onde o motorista foi morto, manifestou-se  em Karan os primeiros sintomas da doença Machado-Joseph, uma síndrome degenerativa que compromete a coordenação motora. Essa doença, que se manifesta  após os 35 anos de idade, é congênita e raríssima no mundo, mas tem alta incidência entre os habitantes da Ilha das Flores (Arquipélago de Açores, Portugal). Ao que consta, o ator, assim como seu irmão, herdou a doença da mãe, de ascendência açoriana.

    Com o agravamento da doença, o ator afastou-se de suas atividades artísticas e procurou o isolamento, privando seus inúmeros fãs de um dos mais talentosos e engraçados atores de sua geração. 

    Guilherme Karan

    Guilherme Karan

    Guilherme Karan

    Guilherme Karan

    Guilherme Karan e Carla Marins

    Guilherme Karan e a autora Glória Perez, grandes amigos

    Guilherme Karan e Miguel Falabella, dupla maestra do chamado "teatro besteirol"
    Guilherme Karan e Miguel Falabella

    Guilherme Karan e Miguel Falabella, show de humor na comédia As Sereias da Zona Sul

    Guilherme Karan e Zezé Polessa

    Guilherme Karan e Suzana Vieira, parceiros em Partido Alto (TV Globo, 1984), novela de Glória Perez e Aguinaldo Silva

    Guilherme Karan com Suzana Vieira em Partido Alto 

    Guilherme Karan com Cristhiane Torloni em Partido Alto 

    Guilherme Karan com Suzana Vieira em Partido Alto 
    Louise Cardoso, Cláudia Raia, Ney Latorraca, Débora Bloch, Luis Fernando Guimarães, Guilherme Karan e Regina Casé, a turma do TV Pirata (TV Globo, 1988/90)

    Guilherme Karan em TV Pirata 


    Guilherme Karan com Cristina Pereira no programa TV Pirata 

    Guilherme Karan com Débora Bloch no TV Pirata
    Guilherme Karan com Cristina Pereira e Pedro Paulo Rangel no programa TV Pirata 

    Guilherme Karan e Vera Zinmerman, dupla de sucesso em Meu Bem, Meu Mal (TV Globo, 1990), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Guilherme Karan e Vera Zinmerman em Meu Bem, Meu Mal (TV Globo, 1990), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Guilherme Karan e Vera Zinmerman em Meu Bem, Meu Mal 

    Guilherme Karan e Vera Zinmerman em Meu Bem, Meu Mal 

    Guilherme Karan com Lima Duarte e Fábio Assunção em Meu Bem, Meu Mal 

    Guilherme Karan com Lima Duarte e Herson Capri em Meu Bem, Meu Mal

    Guilherme Karan com Paulo Autran em Hilda Furacão (TV Globo, 1998), minissérie de Glória Perez

    Guilherme Karan com Eri Jonson em O Clone (TV Globo, 2001)novela de Glória Perez
    Guilherme Karan em América (TV Globo, 2005)novela de Glória Perez

    Guilherme Karan em América

    Guilherme Karan com Cláudia Gimenez em América


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0
  • 07/14/14--03:32: OSMAR PRADO NAS NOVELAS
  • Osmar Prado em Ilusões Perdidas (TV Globo, 1965), novela de Ênia Petri, produção de Líbero Miguel 

    Osmar Prado em O Tronco de Ipê 

    Osmar Prado com Carlos Vereza e Djenane Machado em Assim na Terra Como no Céu (TV Globo, 1970), novela de Dias Gomes

    Osmar Prado em Assim na Terra Como no Céu 
    Osmar Prado com Renata Sorrah e Juan de Bourbon em O Cafona (TV Globo, 1970), novela de Bráulio Pedroso

    Osmar Prado com Renata Sorrah em O Cafona

    Osmar Prado com Débora Duarte em Bicho do Mato (TV Globo, 1972), novela de Chico de Assis e Renato Correia
    Osmar Prado com Débora Duarte em Bicho do Mato 

    Osmar Prado com Débora Duarte em Bicho do Mato 


    Osmar Prado com Brandão Filho, Maria Cristina Nunes e Luiz Armando Queiroz em A Grande Família (TV Globo, 1972/75), seriado de Oduvaldo Viana Filho
    Osmar Prado com Brandão Filho,  Luiz Armando Queiroz, Paulo Araujo, Djenane Machado, Eloisa Mafalda e Jorge Dória em A Grande Família

    Osmar Prado com Brandão Filho,  Luiz Armando Queiroz, Paulo Araujo, Djenane Machado, Eloisa Mafalda e Jorge Dória em A Grande Família

    Osmar Prado com Brandão Filho em A Grande Família

    Osmar Prado com Brandão Filho,  Eloisa Mafalda, Jorge Dória, Luiz Armando Queiroz, Paulo Araujo e Djenane Machado em A Grande Família

     Luiz Armando Queiroz,  Maria Cristina Nunes, Paulo Araujo,Brandão Filho,  Eloisa Mafalda, Jorge Dória  e Osmar Prado em A Grande Família
    Osmar Prado com Jorge Dória e Luiz Armando Queiroz em A Grande Família

    Osmar Prado com Lúcia Alves em Helena (TV Globo, 1975), novela de Gilberto Braga, adaptada da obra de Machado de Assis

    Osmar Prado com Lúcia Alves em Helena 

    Osmar Prado com Ida Gomes em Helena 
    Osmar Prado com Ângela Valério em Helena


    Osmar Prado com Carlos Duval em Helena 
    Osmar Prado com Carlos Duval em Helena

    Osmar Prado com Fátima Freire em Senhora (TV Globo, 1975), novela de Gilberto Braga, adaptada da obra de José de Alencar

    Osmar Prado com  Pepita Rodrigues em Anjo Mau (TV Globo, 1976), novela de Cassiano Gabus Mendes
    Osmar Prado em Anjo Mau
    Osmar Prado com Ilka Soares,  Pepita Rodrigues, José Wilker e Renée de Vielmond em Anjo Mau 

    Osmar Prado participaria, ao lado de Maria Fernanda, de Despedida de Casado (TV Globo, 1976), mas novela de Walter George Durst foi proibida na semana da estréia

    Osmar Prado com  Mário Cardoso e Marcos Paulo em Nina (TV Globo, 1977), novela de Walter George Durst

    Osmar Prado com  Elizangela em Te Contei? (TV Globo, 1978), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Osmar Prado em Pai Herói (TV Globo, 1979), novela de Janete Clair

    Osmar Prado em Chega Mais (TV Globo, 1980), novela de Carlos Eduardo Novaes

    Osmar Prado com  Cláudia Alencar, Carla Daniel e Inês Galvão em Roda de Fogo (TV Globo, 1986), novela de Lauro César Muniz

    Osmar Prado em O Pagador de Promessas (TV Globo, 1988), minissérie de Dias Gomes

    Osmar Prado com  Nívea Maria em Vida Nova (TV Globo, 1988), novela de Benedito Ruy Barbosa

    Osmar Prado com  Denise Fraga em Éramos Seis (SBT, 1994), novela de Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho

    Osmar Prado com  Lucélia Santos em Sangue do Meu Sangue (SBT, 1995), novela de Vicente Sesso
    Osmar Prado com  Berta Loran no filme Ipanema Toda Nua (1971), direção de Libero Miguel

    Osmar Prado com  Berta Loran no filme Ipanema Toda Nua 
    Osmar Prado no filme Ipanema Toda Nua 
    Osmar Prado com  Cecil Thiré, Darlene Glória, Kleber Drable e Norma Dumas na peça O Trágico Fim de Maria Goiabada 

    Osmar Prado com  Raul Cortez, John Herbert e Antônio Pitanga na peça Os Rapazes da Banda

    Osmar Prado com  Raul Cortez na peça  Os Rapazes da Banda
    Osmar Prado com  Raul Cortez, John Herbert, Paulo César Pereio, Benedito Corsi, Antônio Pitanga, Jorge Gomes e Paulo Padilha na peça  Os Rapazes da Banda

    Osmar Prado com  Raul Cortez na peça  Os Rapazes da Banda 
    Osmar Prado com  Fúlvio Stefanini, Mauro Mendonça, Jô Soares, Arlete Salles e Rosamaria Murtinho na peça A Feira do Adultério

    Osmar Prado com  Djenane Machado numa fotonovela da revista Cartaz


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 





    0 0

    Osmar do Amaral Barbosa nasceu em São Paulo no dia 18 de agosto de 1947. Aos 10 anos estreou em novelas participando de David Copperfield na antiga TV Paulista. Em 1965 fez sua primeira novela na TV Globo, da novela Ilusões Perdidas, de Líbero Miguel, mas foi a partir dos anos 1970 que se destacou como um dos mais atuantes atores da emissora, totalizando desde então, mais de  40 novelas na emissora, além de séries, minisséries e Casos Especiais. Fora da emissora carioca, no mais das vezes por divergências profissionais, atuou em novelas da TV Excélsior (Os Estranhos, Dez Vidas, A Muralha), TV Manchete (Viver a Vida, Tudo em Cima), TV Cultura (Seu Quequé) e SBT (Éramos Seis, Sangue do Meu Sangue), mas sempre foi chamado de volta à TV Globo, onde goza de extraordinário prestígio. Seus maiores sucessos na emissora foram em novelas, a exemplo do Tabaco de Roda de Fogo, Sérgio Cabeleira de Pedra Sobre Pedra e o Tião Galinha de Renascer. Protagonizou a primeira versão da novela Bicho do Mato, participou de adaptações de clássicos da literatura (Helena, Senhora) e esteve em trabalhos premiados no exterior, como a minissérie Hoje é Dia de Maria e a novela Caminho das Índias.
    Osmar Prado é também um aguerrido defensor de seus pontos de vista, o que já provocou seu desligamento de emissoras de TV e até desavenças.
    Baixinho na altura e gigante no talento, Osmar Prado tem ainda em seu currículo participações premiadas em filmes e peças teatrais, o que prova, mais uma vez, seu grande talento.  

    Aqui um pouco de sua brilhante trajetória.

    Osmar Prado


    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado
    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado



    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado


    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado
    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado

    Osmar Prado
    Osmar Prado com Maria Bethânia em 1971

    Osmar Prado com Maria Bethânia em 1971

    Osmar Prado

    Osmar Prado com Djenane Machado
    Osmar Prado com Pepita Rodrigues em Anjo Mau

    Osmar Prado com Pepita Rodrigues em Anjo Mau
    Osmar Prado com Pepita Rodrigues em Anjo Mau

    Osmar Prado com Pepita Rodrigues em Anjo Mau

    Osmar Prado com Inês Galvão em Roda de Fogo

    Osmar Prado e Bia Seidl em Mandala

    Osmar Prado e Bia Seidl em Mandala

    Osmar Prado em Roda de Fogo

    Osmar Prado com Inês Galvão, Carla Daniel e Cláudia Alencar em Roda de Fogo


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc(TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Adriana Prieto nasceu em Buenos Aires no ano de 1950.  Filha de um diplomata chileno com uma brasileira, aos quatro anos  veio com a família para o Rio de Janeiro. Um pai ausente e uma família desestruturada fez dela uma criatura problemática. O irmão, Carlos Prieto, maquiador, figurinista e também ator, tomou Adriana como "projeto de vida". Ele a maquilava, escolhia suas roupas, a ensaiava e a ensinava imitar atitudes, gestos e olhares de Marlene Dietrich. Homossexual, via na irmã o que ele queria para si: a beleza, o talento e o sexo da irmã. Carlos Prieto morreu vítima da AIDS em 1995, aos 45 anos de idade.

    Adriana Prieto estreou no cinema em 1966, no filme El Justicero, de Nelson Pereira dos Santos, sendo premiada como melhor atriz coadjuvante do ano. Com Lucia McCartney, ganhou o Prêmio Air France de cinema como melhor atriz de 1971. Também em 1971, foi premiada como Melhor Atriz no Festival de Brasília por sua atuação no filme Um Anjo Mau.

    Na véspera do natal de 1974, aos 24 anos de idade, Adriana Prieto morreu vítima de um acidente automobilístico ocorrido três dias antes, quando seu fusca foi atingido fortemente por um carro da polícia. Tinha acabado de filmar O Casamento, de Arnaldo Jabor, baseado na obra homônima de Nelson Rodrigues.

    Encerrava-se assim, a curta carreira de uma belíssima e promissora atriz que em 10 anos participara de 18 filmes, uma telenovela e três peças de teatro.

    Ainda que o irmão sonhasse fazer dela uma Marlene Dietrich tropical, ela, por sua postura fechada e triste, seu semblante misterioso e impenetrável, aproximava-se mais de uma outra deusa do cinema: Greta Garbo. 



    Adriana Prieto
    Adriana Prieto
    Adriana Prieto
    Adriana Prieto
    Adriana Prieto

    Adriana Prieto

    Adriana Prieto
    Adriana Prieto
    Adriana Prieto

    Adriana Prieto

    Adriana Prieto
    Adriana Prieto

    Adriana Prieto com Albino Pinheiro no filme Lucia McCartney (1971), direção de David Neves

    Adriana Prieto com Albino Pinheiro no filme Lucia McCartney

    Adriana Prieto no cartaz do filme Lúcia McCartney
    Adriana Prieto com Arduíno Colassanti no filme Memória de Helena (1969), direção de David Neves

    Adriana Prieto no filme Memória de Helena 

    Adriana Prieto com Arduíno Colassanti no filme Memória de Helena 

    Adriana Prieto no filme Memória de Helena 
    Adriana Prieto com Carlos Mossy no filme A Penúltima Donzela (1969), direção de Fernando Amaral

    Adriana Prieto com Carlos Mossy no filme A Penúltima Donzela
    Adriana Prieto com Carlos Mossy e Paulo Porto no filme A Penúltima Donzela

    Adriana Prieto com Carlos Mossy no filme A Penúltima Donzela

    Adriana Prieto com Jardel Filho no filme A Viúva Virgem (1972), direção de Pedro Carlos Rovai

    Adriana Prieto no cartaz do filme A Viúva Virgem (1972), direção de Pedro Carlos Rovai

    Adriana Prieto com Carlos Imperial no filme A Viúva Virgem 

    Adriana Prieto com Marcelo no filme A Viúva Virgem 

    Adriana Prieto com Inês Knaut no filme Uma Mulher Para Sábado (1970), direção de M. Rittner

    Adriana Prieto no filme O Palácio dos Anjos (1970), direção de Walter Hugo Khouri

    Adriana Prieto com Geneviere Grad no filme O Palácio dos Anjos 

    Adriana Prieto com Cecil Thiré no filme Ainda Agarro Esta Vizinha (1974), direção de Pedro Carlos Rovai 

    Adriana Prieto no cartaz do filme Ainda Agarro Esta Vizinha 

    Adriana Prieto com Sérgio Hingst e Lola Brah no filme Ainda Agarro Esta Vizinha 

    Adriana Prieto no filme Ainda Agarro Esta Vizinha  

    Adriana Prieto no filme Um Anjo Mau (1971), direção de Roberto Santos 

    Adriana Prieto no filme Um Anjo Mau 

    Adriana Prieto com Jonas Melo no filme Um Anjo Mau 

    Adriana Prieto no filme Um Anjo Mau 

    Adriana Prieto com Francisco di Franco no filme Um Anjo Mau  

    Adriana Prieto no filme Um Anjo Mau (1971), direção de Roberto Santos 

    Adriana Prieto no filme Um Anjo Mau

    Adriana Prieto com Paulo Porto no filme O Casamento (1974), direção de Arnaldo Jabor 

    Adriana Prieto no filme O Casamento 

    Adriana Prieto no cartaz do filme O Casamento 

    Adriana Prieto com Paulo Porto na capa do DVD do filme O Casamento 

    Cartaz do filme As Duas Faces da Moeda

    Adriana Prieto com Oduvaldo Viana Filho no filme As Duas Faces da Moeda (1968), direção de Domingos Oliveira

    Adriana Prieto com Cláudio Marzo numa participação especial na novela A Última Valsa (TV Globo, 1969)

    Adriana Prieto com Reginaldo Farias na novela Tempo de Viver (TV Tupi-Rio, 1972)

    Adriana Prieto com Jece Valadão, Otávio Augusto e Reginaldo Farias na novela Tempo de Viver 

    Adriana Prieto com Reginaldo Farias e Jece Valadão  no cartaz da novela Tempo de Viver

    Adriana Prieto com Jece Valadão na novela Tempo de Viver 

    Adriana Prieto na capa da revista Manchete

    Adriana Prieto na capa da revista Amiga

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), O Cruzeiro, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), sites diversos da Internet e 

    site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 




    0 0
  • 09/15/14--14:59: EVA TODOR NAS NOVELAS

  • Eva Todor em Locomotivas (TV Globo, 1977), novela de Cassiano Gabus Mendes
    Eva Todor à frente do elenco feminino de Locomotivas

    Eva Todor e o elenco feminino de Locomotivas

    Eva Todor com Lucélia Santos, Aracy Balabanian e Carmem Silva em Locomotivas


    Eva Todor com  Aracy Balabanian e Carmem Silva em Locomotivas

    Eva Todor e Carmem Silva em Locomotivas

    Eva Todor em Locomotivas

    Eva Todor em Locomotivas

    Eva Todor em Te Contei? (TV Globo, 1978), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Eva Todor com Aracy Balabanian em Coração Alado (TV Globo, 1980), novela de Janete Clair

    Eva Todor com Aracy Balabanian e Jardel Filho em Coração Alado

    Eva Todor com Walmor Chagas  em Coração Alado

    Eva Todor com Armando Bógus em Sétimo Sentido (TV Globo, 1982), novela de Janete Clair

    Eva Todor com Ruth de Souza em Sétimo Sentido

    Eva Todor com Francisco Cuoco em Sétimo Sentido

    Eva Todor com o elenco de Sétimo Sentido

    Eva Todor com Fernando Torres, Ruth de Souza e Otávio Augusto em Sétimo Sentido

    Eva Todor com Jaqueline Lawrence em Sétimo Sentido

    Eva Todor em Sétimo Sentido

    Eva Todor em Sétimo Sentido

    Eva Todor com Beth Goulart em Sétimo Sentido

    Eva Todor  em Partido Alto (TV Globo, 1984), novela de Aguinaldo Silva e Glória Perez

    Eva Todor  com Luiz Carlos Arutin em Top Model (TV Globo, 1989), novela de Carlos Lombardi

    Eva Todor  em Top Model

    Eva Todor  em Top Model

    Eva Todor em Incidente em Antares (TV Globo, 1994), minissérie de Carlos Peixoto e Nelson Nadotti, adaptada da obra homônima de Érico Veríssimo 

    Eva Todor com Ruth de Souza em Quem é Você (TV Globo, 1996), novela de Solange Castro Neves

    Eva Todor  com Diogo Vilela e Luiz Carlos Tourinho em Suave Veneno (TV Globo, 1999), novela de Aguinaldo Silva  

    Eva Todor  com Ney Latorraca em O Cravo e a Rosa (TV Globo, 2000), novela de Walcyr Carrasco 

    Eva Todor  com Ney Latorraca e Marília Padilha em O Cravo e a Rosa 

    Eva Todor  com Ney Latorraca e Marília Padilha em O Cravo e a Rosa

    Eva Todor  com Francisco Cuoco em América (TV Globo, 2005), novela de Glória Perez
    Eva Todor  com Camila Morgado em América 

    Eva Todor  com Elias Gleizer em Caminho das Índias (TV Globo, 2009), novela de Glória Perez

    Eva Todor  com Luis Gustavo numa participação especial em Ti-ti-ti (TV Globo, 2010), novela de Maria Adelaide do Amaral, baseada na novela original de Cassiano Gabus Mendes

    Eva Todor, participação especial em Salve Jorge (TV Globo, 2012), novela de Glória Perez

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet

    0 0
  • 09/15/14--14:59: EVA TODOR NO TEATRO
  • DE 1934 A 1989 EVA TODOR ATUOU EM 110 ESPETÁCULOS TEATRAIS. AO LADO DO PRIMEIRO MARIDO LUIZ IGLÉZIAS FUNDOU, EM 1939 FUNDOU A CIA "EVA E SEUS ATORES", PERMANECENDO 20 ANOS À FRENTE DE RETUMBANTES SUCESSOS. SEU SEGUNDO MARIDO PAULO NOLDING TAMBÉM FOI UM GRANDE EMPRESÁRIO, GARANTINDO UMA LONGEVA CARREIRA COMO PRIMEIRA ATRIZ. AQUI ALGUNS DE SEUS SUCESSOS NO PALCO.

    Eva Todor em Cândida (George Bernard Shaw), 1946
    Eva Todor com Elza Gomes em Cândida (George Bernard Shaw), 1946 
    Eva Todor em Cândida

    Eva Todor em Uma Mulher Livre (Dennys Amiel), 1946 

    Eva Todor com André Villon e Elza Gomes em Mocinha (Joracy Camargo), 1947
    Eva Todor com André Villon em Ai, Tereza (Bekeffi), 1950

    Eva Todor com André Villon e Elza Gomes em Bagaço (Joracy Camargo), 1951

    Eva Todor com Jorge Dória em A Mancha (Pedro Bloch), 1952

    Eva Todor em A Milionária (George Bernard Shaw), 1953

    Eva Todor em A Rainha do Ferro Velho (Garson kanin), 1954 

    Eva Todor em A História Proibida (George Manour), 1954
    Eva Todor em Anastácia (Marcelle Maurette), 1956

    Eva Todor com Glauce Rocha e Herval Rossano em Lotária (Luiz Iglézias), 1956

    Eva Todor com Glauce Rocha e Herval Rossano em Lotária (Luiz Iglézias), 1956
    Eva Todor com Ilka Soares e Beatriz Veiga em Timbira (Luiz Iglézias), 1958

    Eva Todor com Jardel Filho em Timbira (Luiz Iglézias), 1958

    Eva Todor com Marieta Severo em Playboy (Luiz Iglézias), 1959

    Eva Todor em Moral do Adultério (Luiz Iglézias), 1964

    Eva Todor com em As Viúvas do Machado (Machado de Assis), 1965

    Eva Todor  em Senhora na Boca do Lixo (Jorge Andrade), 1966

    Eva Todor em Um Padre à Italiana (Vasco Morgado), 1958

    Eva Todor em Olho em Amélie (Georges Feydeau), 1958

    Eva Todor com Milton Morais em Olho em Amélie (Georges Feydeau), 1958

    Eva Todor com André Villon em Em Família (Oduvaldo Viana Filho), 1970

    Eva Todor com Afonso Stuart em O Dia Que Raptaram o Papa (João Bitthencourt), 1972

    Eva Todor com Maria Helena Pader em O Efeito do Raio Gama nas Margaridas do Campo (paul Zindel), 1973

    Eva Todor em Chiquinha Gonzaga (Elza Pinho Osborne e Carlos Paiva), 1974

    Eva Todor em Rendéz Vous (Robert Thomas), 1976

    Eva Todor em Rendéz Vous (Robert Thomas), 1976

    Eva Todor com Paulo Wolff, Nirce Levin, Paulo Novaes,  Vicente Baccaro e Arlete Montenegro em Essa Gente Incrível (Neil Simon), 1981

    Eva Todor em Lily, Lily (J.P. Gredy e Pierre Barrilet), 1988
    Eva Todor com Daniel Dantas em Como se Tornar Uma Supermãe em 10 Lições (Paulo Fucs), 1989

    Eva Todor com o elenco de Como se Tornar Uma Supermãe em 10 Lições

    Eva Todor em Como se Tornar Uma Supermãe em 10 Lições

    Capa do programa da peça Como se Tornar Uma Supermãe em 10 Lições

    Eva Todor 

    Eva Todor 

    Eva Todor 

    Eva Todor  com Oscarito no filme Os Dois Ladrões (1960), direção de Carlos Manga


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0

    Eva Todor nasceu Éva Fódor em Budapeste, Hungria, em 9 de novembro de 1919. Filha de pais judeus ligados ao meio artístico, Eva Todor começou nos palcos ainda criança, como bailarina da Ópera Real de Budapeste. Em 1929, veio com a família para o Basil, onde continuou sua carreira como bailarina mirim.  Como no Brasil o sobrenome Fódor remetia a um palavrão, adotou o Todor como sobrenome artístico. Aos 12 anos estreou como atriz no Teatro Recreio no espetáculo Quanto Vale uma Mulher, de Luiz Iglézias, com quem se casou em 1939. Iglézias era um extraordinário administrador e direcionou a carreira de Eva Todor para as comédias, escrevendo especialmente para ela e dirigindo-a em inúmeros sucessos. Juntos, fundaram em 1940 a  companhia “Eva e Seus Artistas”, estreando com o espetáculo Feia, de Paulo de Magalhães, sob a direção de Esther Leão.  Por 20 anos a companhia produziu grandes sucessos, tendo Eva Todor como primeira atriz. Dessa fase, contabilizam-se também sucessos em dramas como Cândida (George Bernard Shaw) e A Carta (Somerset Maugham).  O casamento com Luiz Iglézias durou 28 anos, até a morte dele em 1963. Em 1965 Eva Todor casou-se novamente com Paulo Nolding, outro homem importante em sua vida, empresariando-a durante os 25 anos de casados Paulo Nolding morreu em 1989. Sem os dois homens que administraram com desvelo sua carreira, Eva Todor ainda trabalhou como contratada em alguns espetáculos, mas acabou optando por trabalhar apenas em novelas da TV Globo, onde, a princípio, estrearia como a Dona Pombinha Abelha da novela Roque Santeiro, em1975, mas a proibição da novela de Dias Gomes pela censura adiou sua estréia para 1977, quando protagonizou a novela Locomotivas, de Cassiano Gabus Mendes.  Do mesmo autor ela atuou em Te Contei?, outro grande sucesso. De Janete Clair, ganhou dois grandes papéis em Coração Alado e Sétimo Sentido. Outros autores com quem teve grandes parcerias são Glória Perez e Aguinaldo Silva, que escreveram para ela vários papéis de destaque em suas novelas. Antes das novelas, Eva Todor havia participado de um seriado de humor, chamado As Aventuras de Eva, que ficou no ar de 1957 a 1960.
    No cinema, Eva Todor participou de poucos filmes, sendo seu maior sucesso o filme Os Dois Ladrões (1960), ao lado do célebre cômico Oscarito, campeão de bilheteria das chanchadas.  

    Eva Todor é, antes de tudo, um símbolo do teatro brasileiro. Atriz de extraordinário potencial cômico, tem um estilo inconfundível, que faz dela um tipo especial, único. Ao longo de uma brilhante carreira, marcou época nos palcos e na televisão, levando alegria a muitas gerações de brasileiros. Não é pouca coisa!      

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor

    Eva Todor e o primeiro marido Luiz Iglézias. 28 anos de casamento.

    Eva Todor e Paulo Nolding, o segundo marido. 25 anos de união.

    Eva Todor com o Governador Ademar de Barros, Elza Gomes, Luiz iglézias e Heniette Morineau

    Eva Todor com Carlos Lacerda

    Eva Todor com Luiz Iglézias e a atriz Josephine Baker

    Eva Todor com os atores Manoel Pêra e Jaime Costa

    Eva Todor visitando o camarim de Vivien Leigh e Laurence Olivier 

    Eva Todor e Henriette Morineau, duas atrizes legendárias

    Eva Todor e Henriette Morineau

    Eva Todor com Henriette Morineau  

    Eva Todor com Theresa Amayo

    Eva Todor com Aracy Cardoso

    Eva Todor com  as atrizes Theresa Amayo, Ruth de Souza, Maria Della Costa, Fernanda Montenegro e a crítica teatral Tânia Brandão

    Eva Todor com a amiga Aracy Cardoso

    Encontro de divas: Eva Todor e Fernanda Montenegro

    Fernanda Montenegro, Maria Della Costa, Bibi Ferreira, Eva Todor e a crítica teatral Tânia Brandão

    Eva Todor homenageada no Prêmio Shell em 2010

    Eva Todor 

    Eva Todor  em Locomotivas, seu primeiro grande sucesso em novelas

    Eva Todor 

    Eva Todor  com Carlos Alberto Riccelli e Francisco Cuoco na novela Sétimo Sentido

    Eva Todor com Jardel Filho e Aracy Balabanian na novela Coração Alado 
    Eva Todor  A Tradição Viva em Cena (7 Letras)

    Eva Todor  O Teatro da Minha Vida -  coleção Aplauso (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo)


    0 0
  • 10/29/14--11:50: CACILDA BECKER NO TEATRO

  • Cacilda Becker em Entre Quatro paredes

    Cacilda Becker em Antigone

    Cacilda Becker com Ziembisnki em Não Sou Eu (1947)

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso em Hamlet (1948)

    Cacilda Becker com Maurício Barroso em Ingenuidade (1949), peça de J. Van Druten, direção de Madalena Nicol
    Cacilda Becker com Marina Freire em Arsênico e Alfazema (1949), peça de Joseph Kesselring, direção de Adolfo Celi

    Cacilda Becker com Madalena Nicol e Célia Biar em Arsênico e Alfazema (1949)

    Cacilda Becker em Nick Bar (1949), peça de William Saroyan, direção de Adolfo Celi


    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso e Nydia Lícia em Entre Quatro Paredes (1950), peça de Jean Paul Sartre, direção de Adolfo Celi

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso e Nydia Lícia em Entre Quatro Paredes
    Cacilda Becker com Nydia Lícia em Entre Quatro Paredes 

    Cacilda Becker em A Importância de ser Prudente (1950), peça de Oscar Wilde, direção de Luciano Salce
    Cacilda Becker em A Importância de ser Prudente

    Cacilda Becker em A Importância de ser Prudente 
    Cacilda Becker em A Importância de ser Prudente 
    Cacilda Becker com Rui Afonso em Anjo de Pedra (1950), peça de Tennessee Williams direção de Luciano Salce

    Cacilda Becker em Anjo de Pedra 

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso em Anjo de Pedra 



    Cacilda Becker em Pega Fogo (1950), peça de Jules Renard, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker com Ziembinski em Pega Fogo 

    Cacilda Becker com Ziembinski em Pega Fogo 

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso em Os Filhos de Eduardo (1950), peça de Marc-Gilbert Sauvajon, direção de Ruggero Jacob
     
    Cacilda Becker com Zeni Pereira em Paiol Velho (1951), peça de Abílio Pereira de Almeida, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker  em Paiol Velho 
    Cacilda Becker  em Paiol Velho 

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso em Seis Personagens à Procura de Um Autor (1951), peça de Luigi Pirandello, direção de Adolfo Celi

    Cacilda Becker com Sérgio Cardoso em Seis Personagens à Procura de Um Autor 


    Cacilda Becker em A Dama das Camélias (1951), peça de Alexandre Dumas Filho, direção de Luciano Salce

    Cacilda Becker com Maurício Barroso em A Dama das Camélias
    Cacilda Becker com Elizabeth Henreid em A Dama das Camélias 

    Cacilda Becker em A Dama das Camélias 


    Cacilda Becker com Paulo Autran em Antígone (1952), peça de Jean Anouilh, direção de Adolfo Celi

    Cacilda Becker com Paulo Autran em Antígone 

    Cacilda Becker com Maurício Barroso em Inimigos Íntimos (1952), peça de Pierre Barillet e J.P.Gredy, direção de Luciano Salce

    Cacilda Becker em Inimigos Íntimos 

    Cacilda Becker em Divórcio para Três (1953, peça de Vitorien Sardou, direção de Ziembinski


    Cacilda Becker com Jardel Filho em Leito Nupcial (1954), peça de Jan de Hartog, direção de Luciano Salce

    Cacilda Becker com Jardel Filho em Leito Nupcial 

    Cacilda Becker com Jardel Filho em Leito Nupcial 

    Cacilda Becker com Tarcísio Meira em Leito Nupcial 

    Cacilda Becker em Mary Stuart (1955), peça de Friedrich Schiller, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker em Mary Stuart 

    Cacilda Becker em Mary Stuart

    Cacilda Becker com Walmor Chagas em Mary Stuart 

    Cacilda Becker com Cleyde Yáconis em Mary Stuart 

    Cacilda Becker em Gata em Teto de Zinco Quente (1956), peça de Tennessee Williams, direção de Maurice Vaneau

    Cacilda Becker com Ziembinski em Adorável Júlia (1957), peça de Marc-Gilbert Sauvajon, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker com Fredi Kleemann, Cleyde Yáconis e Walmor Chagas em O Santo e a Porca (1958), peça de Ariano Suassuna, direção de Ziembinski
    Cacilda Becker com Ziembinski em Longa Jornada Noite Adentro (1958), peça de Eugene O´Neill, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker com Ziembinski e Walmor Chagas ensaiando Longa Jornada Noite Adentro 

    Cacilda Becker com Célia Helena e Walmor Chagas em Santa Marta Fabril S/A (1958), peça de Abílio Pereira de Almeida, direção de Ziembinski


    Cacilda Becker com Célia Helena e Stênio Garcia em Os Perigos da Pureza (1959), peça de Hugh Mills, direção de Ziembinski

    Cacilda Becker com Ziembinski em Os Perigos da Pureza  

    Cacilda Becker com Walmor Chagas em Em Moeda Corrente do País (1960), peça de Abílio Pereira de Almeida, direção de Walmor Chagas


    Cacilda Becker com Lélia Abramo em Raízes (1961), peça de Arnold Wesker, direção de Antônio Abujamra

    Cacilda Becker em Raízes 

    Cacilda Becker com Lélia Abramo em Raízes 

    Cacilda Becker em Raízes 

    Cacilda Becker com Jô Soares em Oscar (1961), peça de Claude Magnier, direção de Cacilda Becker

    Cacilda Becker com Walmor Chagas, Jô Soares, Lélia Abramo e Nilda Maria em Oscar 

    Cacilda Becker com Érico de Freitas em A Terceira Pessoa do Singular... (1962), peça de Andrew Rosenthal, direção de Walmor Chagas

    Cacilda Becker com Érico de Freitas em A Terceira Pessoa do Singular... 

    Cacilda Becker com Célia Biar e Walmor Chagas em A Terceira Pessoa do Singular... 

    Cacilda Becker com Walmor Chagas em A Terceira Pessoa do Singular...

    Cacilda Becker em A Visita da Velha Senhora (1962), peça de Friedrich Dürrenmatt, direção de Walmor Chagas
    Cacilda Becker com Henrique César em A Visita da Velha Senhora 

    Cacilda Becker com Olga Navarro em A Noite do Iguana (1964), peça de Tennessee Williams, direção de Walmor Chagas
    Cacilda Becker com Walmor Chagas em A Noite do Iguana 

    Cacilda Becker com Olga Navarro e Walmor Chagas em A Noite do Iguana 
    Cacilda Becker com Adriano Reis, o diretor Maurice Vaneau e Rosita Tomaz Lopes nos ensaios de O Preço de Um Homem (1964), peça de Steve Passeur, direção de Maurice Vaneau

    Cacilda Becker com Fregolente O Preço de Um Homem 

    Cacilda Becker com Fúlvio Stefanini e Lílian Lemmertz em Quem Tem Medo de Virgínia Wolf? (1965), peça de Edward Albee, direção de Maurice Vaneau

    Cacilda Becker com  Lílian Lemmertz em Quem Tem Medo de Virgínia Wolf ?

    Cacilda Becker com  Walmor Chagas em Quem Tem Medo de Virgínia Wolf ?

    Cacilda Becker com Walmor Chagas em Isso Devia Ser Proibido (1967), peça de Bráulio Pedroso,  direção de Gianni Ratto

    Cacilda Becker com Walmor Chagas em Esperando Godot (1969), peça de Samuel Beckett,  direção de Flávio Rangel


    Cacilda Becker no filme Luz dos Meus Olhos (1947), direção de  José Carlos Burle
    Cacilda Becker com Jardel Filho no filme Floradas na Serra (1954), direção de  Luciano Salce
    Cacilda Becker com Jardel Filho no filme Floradas na Serra
    Cacilda Becker com Jardel Filho no filme Floradas na Serra
    Cacilda Becker com Jardel Filho no filme Floradas na Serra 
    Cacilda Becker com Leonardo Villar na novela em Ciume  (TV Tupi, 1967), de Talma de Oliveira

    Cacilda Becker com Homero Kossak em Inês de Castro  (teleteatro)

    Cacilda Becker com Homero Kossak em Inês de Castro  (teleteatro)

    Cacilda Becker com Walmor Chagas

    Cacilda Becker em Medéia  (teleteatro, TV Rio)


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores),  O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Site Funarte, sites diversos da Internet 


(Page 1) | 2 | 3 | .... | 11 | newer