Are you the publisher? Claim or contact us about this channel


Embed this content in your HTML

Search

Report adult content:

click to rate:

Account: (login)

More Channels


Showcase


Channel Catalog


Channel Description:

Quando eu era menino, minha mãe me comprava uma série de revistas especializadas em astros da televisão. Muitas dessas revistas se perderam ao longo do tempo, muitas eu preservei e outras eu guardei apenas recortes. Nossos ídolos envelhecem, a gente envelhece, mas no nosso coração ficam guardadas as lembranças de um tempo que passou.Esse blog é minha forma de compartilhar com o mundo as imagens desse tempo. Boa viagem! Contato do blog: oriaselias@gmail.com

older | 1 | .... | 9 | 10 | (Page 11)

    0 0


    Zanoni Ferrite nasceu no dia 01 de março de 1946, em Vera Cruz (SP), mas foi criado em Tupi Paulista. Aos 15 anos, trabalhou como repórter e locutor da rádio local. Em 1957, estreou nos palcos, ainda em teatro amador, com a peça "Pluft, o Fantasminha".

    Em 1962, mudou-se para São Paulo para estudar teatro. Sua estréia na capital foi no Teatro de Arena, onde, sob a direção de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri, atuou em diversas peças, com destaque para a peça Castro Alves Pede Passagem, onde viveu a personagem título.  Em 1970 foi premiado com o Prêmio Molière de Teatro. Ao todo, Zanoni Ferrite atuou em mais de 30 peças.

    No cinema seu primeiro trabalho foi em Geração em Fuga em 1972. Atuou ainda nos filmes: Quem Tem Medo de Lobisomem? (1973); Motel (1974); A Noite Sem Homem (1976) e Os Amantes da Chuva (1978). 


    Em Televisão sua estréia foi em 1970 num pequeno papel em As Bruxas, na TV Tupi. Em 1971, protagonizou a novela Pingo de Gente, na TV Record.  Em 1972 atuou em Tempo de Viver na TV Tupi do Rio e em 1975 estreou na TV Globo, na  novela Escalada.  No ano seguinte, atuou em Anjo Mau, onde viveu um dos seus maiores sucessos na televisão. Na emissora carioca atuou ainda em Estúpido Cupido e numa participação especial em Pecado Capital.   Em 1977 foi contratado pela TV Tupi. Na emissora paulista atuou em O Julgamento e Um Sol Maior, onde viveu o protagonista da história, um obcecado músico.  

    No início das gravações da novela O Direito de Nascer, onde viveria um importante papel, o ator sofreu um grave acidente de carro numa movimentada avenida da Zona Leste de São Paulo e não resistiu, vindo a falecer no dia 25 de Julho de 1978, aos 32 anos de idade. 

    Aqui um pouco de sua breve e brilhante carreira. 

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite no cartaz da peça Castro Alves Pede Passagem - Teatro de Arena-SP

    Zanoni Ferrite com o elenco da peça Castro Alves Pede Passagem

    Zanoni Ferrite com Marta Overbeck na peça Castro Alves Pede Passagem

    Zanoni Ferrite com Regina Viana na peça Castro Alves Pede Passagem

    Zanoni Ferrite com Marta Overbeck e Jacyra Sampaio na peça Castro Alves Pede Passagem

    Zanoni Ferrite na capa da edição impressa da peça Castro Alves Pede Passagem

    Luiz Carlos Arutin, Zanoni Ferrite, Rolando Boldrin e Cecilia Thumin numa das peças da primeira edição do Projeto Feira Paulista de Opinião - 1968 

    Zanoni Ferrite com Carlos Kroeber, Cecil Thiré, Ítalo Rossi, Otávio Augusto e Sérgio Brito na peça A Noite dos Campeões

    Zanoni Ferrite com Sérgio Brito e Otávio Augusto  na peça A Noite dos Campeões

     Carlos Kroeber, Sérgio Brito, Cecil Thiré,  Ítalo Rossi,  Zanoni Ferrite e Otávio Augusto na peça A Noite dos Campeões

    Zanoni Ferrite com Fernanda Montenegro e Yara Amaral  na peça A Mais Sólida Mansão

    Zanoni Ferrite com Regina Duarte na peça O Santo Inquérito

    Zanoni Ferrite com Regina Duarte na peça O Santo Inquérito

    Zanoni Ferrite com Júlia Miranda no teatro

    Um dos poucos filmes em que Zanoni Ferrite atuou foi Motel

    Zanoni Ferrite com Davi José no filme Os Amantes da Chuva

    Zanoni Ferrite com Elisa D´Agostinho em Pingo de Gente (TV Record, 1971), novela de Raimundo Lopes

    Zanoni Ferrite com Reginaldo Farias em Tempo de Viver (TV Tupi-Rio, 1972), novela de Péricles Leal, direção de Jece Valadão

    Zanoni Ferrite com Tarcísio Meira em Escalada (TV Globo, 1975), novela de Lauro César Muniz, direção de Régis Cardoso

    Zanoni Ferrite com Neila Tavares em Anjo Mau (TV Globo, 1976), novela de Cassiano Gabus Mendes, direção de Régis Cardoso

    Zanoni Ferrite com Neila Tavares e Gilda Sarmento em Anjo Mau

    Zanoni Ferrite com sua grande amiga Neila Tavares em Anjo Mau

    Zanoni Ferrite com Maria Della Costa em Estúpido Cupido (TV Globo, 1976/77), novela de Mário Prata, direção de Régis Cardoso

    Zanoni Ferrite com Maria Della Costa e Leonardo Villar em Estúpido Cupido 

    Zanoni Ferrite com Eva Wilma em O Julgamento (TV Tupi, 1977), novela de Renata pallotini e Carlos Queiroz Telles, direção de Edson Braga

    Zanoni Ferrite com Wanda Stefânia e Kadu Moliterno em O Julgamento 

    Zanoni Ferrite com Maria Helena Dias e Liza Vieira em Um Sol Maior (TV Tupi, 1977), novela de Teixeira Filho, direção de Edson Braga e Henrique Martins

    Zanoni Ferrite em quatro momentos na televisão: com Suzana Vieira em Anjo Mau (TV Globo, 1976); com Eduardo Abbas em O Julgamento (TV Tupi, 1977), com Sandra Barsotti em Um Sol Maior (TV Tupi, 1977) e em Pecado Capital (TV Globo, 1975). 

    Zanoni Ferrite

    Zanoni Ferrite - Capa homenagem da revista Amiga


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), site BCC, Site Funarte, sites diversos da Internet



    0 0

    O INCANSÁVEL ROGÉRIO MÁRCICO


    O Ator e dublador Rogério Márcico nasceu em Poços de Caldas (MG) no dia 24 de fevereiro de 1930.
    Um dos mais ativos atores do Brasil, participou de mais de 40 telenovelas, atuando em todas as grandes emissoras do país.  Na TV Excélsior, onde começou, em 1964, na novela Melodia Fatal, atuou em 7 produções; na TV Record pra onde se transferiu em 1968, atuou em outras 7 novelas. 

    Na TV Tupi estreou em 1974, em O Machão,  atuando em mais 10 novelas até 1979, quando a emissora fechou as portas.  Na TV Bandeirantes participou de 2 novelas em 1980 (Pé de Vento e Meu Pé de Laranja Lima), da minissérie Chapadão do Bugre (1988) e da novela Água na Boca (2008). 

    Na TV Globo integrou o elenco de Grande Sertão: Veredas(1985), Selva de Pedra (1986), Direito de Amar (1987), Vida Nova (1988) e O Rei do Gado (1996). 

    Nos últimos anos, tem carcado presença nas produções do SBT, onde contabiliza participação em 13 novelas, além do humorístico A Praça é Nossa.  Em 2015 protagonizou a série do Gloob, Buuu - Um Chamado para a Aventura.

    Além dos trabalhos na televisão, Rogério Márcico é um ativo dublador, tendo registrado sua voz em inúmeros filmes e séries.
    Aqui um pouco da trajetória do incansável ator.

    Rogério Márcico

    Rogério Márcico

    Rogério Márcico

    Rogério Márcico

    Rogério Márcico

    Rogério Márcico


    Rogério Márcico


    Rogério Márcico

    Rogério Márcico com Suely Franco em Era Preciso Voltar (TV Bandeirantes, 1969), novela de Sylvan Paezzo, direção de Walter Avancini


    Rogério Márcico com Fúlvio Stefanini e Agnaldo Rayol em As Pupilas do Senhor Reitor (TV Record, 1970/71), novela de Lauro César Muniz, direção de Dionísio Azevedo e Nilton Travesso

    Rogério Márcico com Lima Duarte em Corpo Fechado (TV Cultura, 1974), teleteatro escrito por Dionisio Azevedo, baseado na obra de Guimarães Rosa, direção de Lima Duarte
    Rogério Márcico com Ana Rosa em Mulheres de Areia (TV Tupi, 1973), novela de Ivani Ribeiro Muniz, direção de Edson Braga

    Rogério Márcico com Liza Vieira em O Machão (TV Tupi, 1974), novela de Ivani Ribeiro e Sérgio Jockymann, direção de Luiz Gallon

    Rogério Márcico com Antônio Fagundes, João José Pompeu e Irene Ravache em O Machão

     Antônio Fagundes, João José Pompeu Rogério Márcico, Maria Isabel de Lizandra e  Irene Ravache em O Machão

    Etty Frazer, Elias Gleizer, Liza Vieira e Rogério Márcico em O Machão

    Tereza Sodré, Maria Isabel de Lizandra, Rogério Márcico, Marcos Plonka,  Etty Fraser, Liza Vieira e Roberto Bolant em O Machão

    Rogério Márcico e Liana Duval em O Machão

    Rogério Márcico com Maria Isabel de Lizandra em O Machão

    Rogério Márcico com Liana Duval e Maria Isabel de Lizandra em O Machão

    Rogério Márcico com Antônio Fagundes em O Machão

    Rogério Márcico com Eduardo Abbas, Douglas Mazzola, Dionísio Azevedo, Ana Luisa lancaster e Geny Prado em O Velho, o Menino e o Burro (TV Tupi, 1975), novela de Carmem Lídia, direção de Antônio Moura Mattos

    Rogério Márcico com Célia Helena, Sebastião Campos, Geraldo Del Rey, Laerte Morrone e Silvio Francisco em Vila do Arco (TV Tupi, 1975), novela de Sérgio Jockymann, adaptada do conto O Alienista, de Machado de Assis, direção de Luiz Gallon

    Rogério Márcico com Elias Gleizer em Vila do Arco 

    Rogério Márcico com Sebastião Campos, Laerte Morrone, Elias Gleizer,  Geraldo Del Rey e Silvio Francisco em Vila do Arco 

    Rogério Márcico com Deive Rose, Henrique César e Cléber Afonso em Vila do Arco 

    Rogério Márcico, Gibe, Gésio Amadeu, Vera Paxye, Nize Silva, Alberto Viana e Cleber Afonso em Vila do Arco 

    Rogério Márcico com Cléber Afonso em Vila do Arco 

    Rogério Márcico com Célia Helena em Canção Para Isabel (TV Tupi, 1976), novela de Heloísa Castellar, direção de Antônio Moura Mattos
    Rogério Márcico com Yara Lins em Canção Para Isabel 

    Célia Helena, Rogério Márcico, Walderez de Barros, Jonas Bloch, Wanda Stefânia, Paulo Figueiredo e outros em Canção Para Isabel

    Rogério Márcico com Tony Ramos, Silvio Rocha e Laerte Morrone em O Julgamento (TV Tupi, 1976/77), novela de Renata Pallotini e Carlos Queiroz Telles, baseada no romance Os Irmãos Karamazov, de Dostoiévski,  direção geral de Edson Braga


    Rogério Márcico com Eliane Giardini, Suzi Camacho, Maria Luiza Castelli, Maria Estela, Antônio Petrin e Fausto Rocha em Vida Roubada (SBT, 1983/84), novela de Raymundo López, adaptada de um original de Marisa Garrido, direção de Waldemar de Moraes e Antonino Seabra

    Rogério Márcico com Célia Helena em Direito de Amar (TV Globo, 1987), novela de Walter Negrão, baseada no original radiofônico A Noiva das Trevas, de Janete Clair, direção de Jayme Monjardim

    Rogério Márcico com Jairo Mattos em O Rei do Gado (TV Globo, 1996), novela de Benedito Ruy Barbosa, direção geral de Luiz Fernando Carvalho


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Site São Paulo Antiga, sites diversos da Internet 




    0 0

    Ivete Paulillo Tricarico, em artes  Ivete Bonfá,  nasceu em  São Paulo, no dia 4 de março de 1940. Iniciou sua carreira no teatro, pelas mãos de Eugênio Kusnet, na década de 1960. Sua  estréia se deu na companhia de teatro de Nidia Lycia e Sérgio Cardoso, seguindo depois para o cinema e a televisão.


    Ivete Bonfá teve participação ativa em muitos filmes nas décadas de 1970 e 1980, atuando nas chamadas  pornochanchadas, entre elas sucessos de bilheteria como A Super Fêmea (1973),  Ainda Agarro Esse Machão (1975), Já não Se Faz Amor como Antigamente (1976), Seduzidas pelo Demônio (1978) e A Noite das Depravadas (1981).  Também atuou em filmes mais sérios como O Rei da Noite(1975), sob a direção de Hector Babenco e O Caçador de Esmeraldas (1979), de Oswaldo de Oliveira.


    Na televisão, começou em 1967 na novela Yoshico, um Poema de Amor (TV Tupi). Em 1969, atuou em A Cabana do Pai Tomás (TV Globo).  Na década de 1970 atuou na TV Record (O Tempo não Apaga - 1972 e Venha Ver o Sol na Estrada -1973) e na TV Tupi (Vila do Arco -1975 e Canção Para Isabel– 1976). Na  TV Cultura integrou os elencos de  Floradas na Serra (1981) e O Tronco de Ipê(1982). No SBT, atuou em Meus Filhos, Minha Vida (1984) e na TV Globo,  na minissérie Boca do Lixo (1990).  



    Ivete Bonfá morreu em São Paulo no dia 30 de março de 1991, aos 51 anos de idade, devido a complicações após uma cirurgia de lipoaspiração e plástica nos seios. A morte repentina da atriz, uma mulher alegre e cheia de vida, chocou amigos e fãs. 
    Aqui um pouco de sua trajetória.


    Ivete Bonfá

    Ivete Bonfá

    Ivete Bonfá


    Ivete Bonfá

    Ivete Bonfá na peça Marido, Matriz e Filial

    Ivete Bonfá


    Ivete Bonfá na peça Lua de Neon

    Ivete Bonfá na peça Lua de Neon

    Ivete Bonfá com Douglas Franco na pela Lua de Neon

    Ivete Bonfá com Bruno Barroso, Thais de Andrade e Luis Serra na peça Falando de Amor com Humor 

    Ivete Bonfá no filme Mulher Desejada
    Ivete Bonfá (ao fundo)  no filme A Super Fêmea

    Ivete Bonfá no filme O Caçador de Esmeraldas

    Ivete Bonfá com Pepita Rodrigues e Nuno Leal Maia na peça Um Bonde Chamado Desejo

    Ivete Bonfá com Wanda Stefãnia, Deive Rosa e Maria Luiza Castelli na peça Carla, Gigi e Margô
    Ivete Bonfá com Wanda Stefãnia na peça Carla, Gigi e Margô

    Ivete Bonfá com Deive Rosa e Laerte Morrone no lançamento da novela Vila Do Arco

    Ivete Bonfá com o elenco da novela Vila Do Arco

    Ivete Bonfá com Laerte Morrone e Sebastião Campos em Vila do Arco (TV Tupi, 1975), novela de Sérgio Jockymann, baseada na obra O Alienista, de Machado de Assis

    Ivete Bonfá com Sebastião Campos em Vila do Arco 
    Ivete Bonfá com Sergio Ropperto e Edwin Luisi em Vila do Arco

    Ivete Bonfá com Riva Nimitz em Vila do Arco 

    Ivete Bonfá com Maria Fernanda e Sebastião Campos em O Tronco de Ipê (TV Cultura, 1983), teleconto de Edmara Barbosa, adaptação da obra de José de Alencar 



    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br),  sites diversos da Internet




    0 0

    Aldo da Silva Cezar, em artes Aldo César,  nasceu em São Paulo, no dia 20 de dezembro de 1928. Desde os 5 anos de idade já cantava na Igreja Batista e com 17 anos ingressou na rádio, onde trabalhou nas Rádios Tupi e Mayrink Veiga, no Rio de Janeiro. Na rádio Tupi, entre os anos 1958 e 1965 atuou em mais de 30 radionovelas, além de participação em outros programas da emissora. 

    Na televisão, marcou presença em todas as grandes emissoras de televisão, atuando em novelas e humorísticos. Sua primeira telenovela foi Redenção naTV Excélsior, em 1968. Em 1970 foi para a TV Tupi onde atuou em várias novelas: Hospital (1971), O Preço de um Homem  (1971), Mulheres de Areia (1973), A Barba Azul  (1974), O Profeta  (1977), O Direito de Nascer  (1978) e Como Salvar Meu Casamento  (1979). Com o fechamento da emissora,, foi para a TV Bandeirantes, atuando em Cavalo Amarelo  (1980), Rosa Baiana (1981), A Filha do Silêncio (1982), Braço de Ferro (1983) e Chapadão do Bugre (1988). Na TV Manchete esteve em  Dona Beija (1986) e Tudo ou Nada (1986). A partir de então atou por 18 anos no SBT, no humorístico a Praça é Nossa, no quadro Ui, ui, ui meu chefinho com Tutuca e a modelo Alice de Carli. Também atuou na TV Cultura e na TV Globo.

    Como dublador marcou presença como um dos grandes nomes da dublagem,  onde dublou o ator inglês Rex Harrison,  o comandante do conselho galático central em Cassiopeia, Jason Bolt na série ...E as Noivas Chegaram, Júlio César em alguns filmes do Asterix, o Rei do Crime;   foi  a 1ª voz do Bender em Futurama e do  Doutor Maki Gero em Dragon Ball.

    Aldo César morreu no dia 5 de janeiro de 2001, aos 72 anos de idade.

    Aldo César


    Aldo César
    Aldo César

    Aldo César

    Aldo César

    Aldo César

    Aldo César

    Aldo César
    Aldo César

    Aldo César e Lia de Aguiar, padrinhos de casamento da atriz Suzi Camacho

    Aldo César com Ana Rosa e Henrique Martins em Hospital (TV Tupi, 1971), novela de Benjamin Cattan, direção de Walter Avancini

    Aldo César com Ana Rosa em Mulheres de Areia (TV Tupi, 1973), novela de Ivani Ribeiro, direção de Edson Braga

    Aldo César com Analu Grace e Carlos Nunes em A Barba Azul (TV Tupi, 1974), novela de Ivani Ribeiro, direção de Henrique Martins

    Aldo César com Carlos Zara, Kate Hansesn e Eva Wilma em A Barba Azul

    Aldo César com Analu Grace em A Barba Azul

    Aldo César com Carminha Brandão em O Profeta (TV Tupi, 1977), novela de Ivani Ribeiro, direção geral de Antonino Seabra

    Aldo César com Carlos Augusto Strazzer em O Profeta

     Carminha Brandão, Carlos Augusto Strazzer, Aldo César, Luiz Carlos de Moraes e Rolando Boldrin numa cena de O Profeta

    Aldo César com Walter Prado em O Profeta
    Aldo César com Wilma Aguiar, Carminha Brandão e Suzi Camacho em O Profeta

    Luiz Carlos de Moraes, Aldo César, Carminha Brandão, Ana Rosa e Rolando Boldrin integraram o elenco de O Profeta

    Aldo César com Lia de Aguiar em O Direito de Nascer (TV Tupi, 1978), segunda versão da novela de Teixeira Filho, baseada no original de Félix Caigner, direção geral de Antonino Seabra

    Aldo César com Lolita Rodrigues e Lia de Aguiar em O Direito de Nascer

    Aldo César com  Lia de Aguiar e Lolita Rodrigues em O Direito de Nascer

    Aldo César com  Lia de Aguiar e Lolita Rodrigues em O Direito de Nascer

    Aldo César  em O Tempo e o Vento (TV Globo, 1985), minissérie de Doc Comparato, baseada no original de Érico Veríssimo, direção geral de Paulo José
    Aldo César com Tutuca e Alice de Carli no programa A Praça é Nossa (SBT)

    Aldo César com Tutuca no programa A Praça é Nossa (SBT)

    Em dublagem, Aldo César foi a voz do ator inglês Hex Harrison


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0



    Sérgio Pedro Corrêa de Britto, em artes Sérgio Britto, nasceu no Rio de Janeiro, em 29 de junho de 1923.  Filho de Lauro e Alzira, seu pai era funcionário público e sua mãe, dona de casa.  Teve um único  irmão, Hélio, pai de seus dois sobrinhos, Paulo e Marília.

    Sua paixão pelo teatro foi descoberta no teatro universitário amador, quando cursava o curso de medicina na Faculdade da Praia Vermelha. Abandonou o curso e seguiu sua vocação. 

    Na televisão, Sérgio Britto foi um pioneiro, ao criar,  dirigir e atuar no Grande Teatro Tupi, que foi ao ar por mais de dez anos, apresentando mais de quatro centenas de peças. No elenco do programa estavam companheiros de toda a vida, como  Fernanda Montenegro, Ítalo Rossi, Natália Thimberg, Manoel Carlos, Fernando Torres, Zilka Salaberry, Aldo de Maio e Cláudio Cavalcanti. No teatro, sua grande paixão, atuou em mais de 90 espetáculos. No cinema atuou em duas dezenas de filmes, a maioria deles nos anos 1950.

    Em sua longa carreira nos palcos passou pelo Teatro de Arena,  Companhia Maria Della Costa e o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC). Em 1959, fundou a Cia Teatro dos Sete, com Fernanda Montenegro, Ítalo Rossi, Gianni Ratto, Luciana Petruccelli, Alfredo Souto de Almeida e Fernando Torres, estreando com a histórica montagem de O Mambembe, de Artur Azevedo.

    No início dos anos 1960, dirigiu novelas na TV Rio:  A Morta Sem Espelho (1963), Vitória(1964) e Sonho de Amor (1964). Em 1965, em parceria com Líbero Miguel, dirigiu as primeiras novelas da Rede Globo: Ilusões Perdidas, Paixão de Outono e Um Rosto de Mulher.

    Em 1969, na TV Excelsior, Sérgio Britto dirigiu as novelas O Terceiro Pecadoe A Muralha, ambas de Ivani Ribeiro. Com o fechamento da Excélsior, foi para a TV Tupi dirigir a novela E Nós, Aonde Vamos?, de Glória Magadan, com quem se desentendeu seriamente. Desgostoso, afastou-se temporariamente da televisão, só voltando em 1974, como ator, na novela Supermanoela, pela TV Globo.

    Nessa nova fase na TV Globo, somente como ator, atuou em Escalada(1975), Anjo Mau (1976), Espelho Mágico (1977), Olhai os Lírios do Campo (1979) e Paraíso (1982). Em 1984, contratado pela TV Manchete, atuou em Marquesa de Santos (1984), Dona Beija (1986), Kananga do Japão (1989), Pantanal (1990), A História de Ana Raio e Zé Trovão (1990)e Xica da Silva (1996), entre outras.  Na TV Globo, participou ainda de Olho no Olho (1993) e Memorial de Maria Moura (1994). Também atuou na TV Record, nas novelas Serras Azuis (1998) e Vidas Cruzadas(2000).

    Paralelamente à televisão, Sérgio Britto, foi um dos sócios do Teatro dos Quatro, no Shopping Center da Gávea, no Rio, onde dirigiu e atuou em grandes espetáculos, como Os Veranistas, Afinal Uma Mulher de Negócios, O Rei Lear, Cerimônia do Adeus, Assim é... Se lhe Parece, Tio Vânia e O Jardim das Cerejeiras.  Em 2010, protagonizou  seu último espetáculo, a peça Recordar é Viver, ao lado de  Suely Franco.

    Sérgio Britto morreu no dia 17 de dezembro de 2011, aos 88 anos de idade, no Rio de Janeiro, em conseqüência de problemas cardiorrespiratórios.

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Sérgio Britto

    Os pioneiros do Grande Teatro Tupi: Nathalia Timberg, Fernanda Montenegro, Ítalo Rossi, Manoel Carlos e Sérgio Britto.

    Sérgio Britto e Nathalia Timberg

    Sérgio Britto  com Tereza Rachel e Luiz Armando Queiroz num carnaval
    Sérgio Britto 

    Sérgio Britto 
    Sérgio Britto com Renato Consorte e Fernanda Montenegro em O Mambembe

    Sérgio Britto em O Mambembe

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro em O Mambembe
    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro e Cláudio Correa e Castro em O Homem, a Besta e a Virtude

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro e Cláudio Correa e Castro e Ítalo Rossi em O Beijo no Asfalto

    Sérgio Britto com Cláudio Correa e Castro e Ítalo Rossi em O Beijo no Asfalto

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro, Rosamaria Murtinho, Nathalia Timberg e Mauro Mendonça em Rua São Luiz, 27, Oitavo Andar

    Sérgio Britto com maria Della Costa na peça O Canto da Cotovia


    Sérgio Britto com Sérgio Cardoso em Hamlet

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro e  Ítalo Rossi 

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro e Ítalo Rossi 

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro em A Mulher de Todos Nós
    Sérgio Britto com Nathalia Timberg em Meu Querido Mentiroso

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg em Meu Querido Mentiroso

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg em Meu Querido Mentiroso

    Sérgio Britto com Tereza Rachel em Tango

    Sérgio Britto com Tereza Rachel e Monah Delacy na peça A Gaivota

    Sérgio Britto com  Monah Delacy na peça A Gaivota

    Sérgio Britto com  Renata Sorrah  na peça Os Veranistas

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg numa remontagem da peça Meu Querido Mentiroso

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg em Meu Querido Mentiroso


    Sérgio Britto com Nathalia Timberg na peça A Cerimônia do Adeus

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg e Marcos Frota na peça A Cerimônia do Adeus

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg e Marcos Frota na peça A Cerimônia do Adeus

    Sérgio Britto com Carlos Kroeber, Zanoni Ferrite, Cecil Thiré, Ítalo Rossi e Otavio Augusto na peça A Noite dos Campeões

    Sérgio Britto com  Zanoni Ferrite e Otavio Augusto na peça A Noite dos Campeões

    Sérgio Britto com Carlos Kroeber, Zanoni Ferrite, Cecil Thiré, Ítalo Rossi e Otavio Augusto na peça A Noite dos Campeões

    Sérgio Britto com Rubens Correa na peça 4 X Beckett

    Sérgio Britto com Tônia Carrero na peça Quartet

    Sérgio Britto com Tônia Carrero na peça Quartet

    Sérgio Britto na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto com Yara Amaral na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto com José Mayer na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto com Paulo Goulart na peça  Rei Lear


    Sérgio Britto com Paulo Goulart e Fernanda Torres na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto com Ary Fontoura na peça  Rei Lear

    Sérgio Britto com Othon Bastos e Nathalia Timberg na peça  O Jardim das Cerejeiras

    Sérgio Britto com Rogério Fróes, Beatriz Segall e Edney Giovenazzi na peça  As Pequenas Raposas

    Sérgio Britto com Beatriz Segall na peça  As Pequenas Raposas

    Sérgio Britto com Beatriz Segall na peça  As Pequenas Raposas

    Sérgio Britto na peça  Outono e Inverno

    Sérgio Britto com Suely Franco na peça Recordar é Viver

    Sérgio Britto com Suely Franco e José Roberto Jardim na peça Recordar é Viver

    Sérgio Britto 

    Sérgio Britto 

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg no filme Society em Baby Doll

    Sérgio Britto com Yoná Magalhães no filme Society em Baby Doll

    Sérgio Britto com Carminha Brandão no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Ítalo Rossi e Nathalia Timberg no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Berta Zemel no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Carmiha Brandão e Ítalo Rossi no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro, Carminha Brandão e Francisco Cuoco no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi


    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Norma Blum e Aldo de Maio no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto  no  Grande Teatro Tupi
    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Zilka Salaberry no  Grande Teatro Tupi
    Sérgio Britto com Yoná Magalhães no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Nathalia Timberg e Fernanda Montenegro no  Grande Teatro Tupi

    Sérgio Britto com Iree Ravache e Nathalia Timberg num teleteatro


    Sérgio Britto com Walter Forster em Paixão de Outono (TV Globo, 1965)

    Sérgio Britto com o elenco de Sangue do Meu Sangue (TV Excélsior, 1969)

    Sérgio Britto em Sangue do Meu Sangue (TV Excélsior, 1969)

    Sérgio Britto com Francisco Cuoco em Sangue do Meu Sangue (TV Excélsior, 1969)

    Sérgio Britto com Tônia Carrero em Sangue do Meu Sangue (TV Excélsior, 1969)

    Sérgio Britto com o elenco do caso Especial  Feliz Aniversário (TV Globo, 1973)

    Sérgio Britto com Lúcia Alves e Diana Morel na novela Supermanoela (TV Globo, 1974)


    Sérgio Britto com Diana Morel, Lúcia Alves, Paulo José e Roberto Pirillo na novela Supermanoela (TV Globo, 1974)


    Sérgio Britto com Diana Morel, Zilka Salaberry, Manfredo Colassanti e Roberto Pirillo na novela Supermanoela (TV Globo, 1974)

    Sérgio Britto com Zilka Salaberry na novela Supermanoela (TV Globo, 1974)
    Sérgio Britto com Tarcísio Meira na novela Escalada (TV Globo, 1975)

    Sérgio Britto com Ilka Soares na novela Anjo Mau (TV Globo, 1976)

    Sérgio Britto com Ilka Soares na novela Anjo Mau (TV Globo, 1976)

    Sérgio Britto com Tereza Rachel na novela Paraíso (TV Globo, 1982)

    Sérgio Britto com Tereza Rachel e Ary Fontoura na novela Paraíso (TV Globo, 1982)


    Sérgio Britto com Arlete Salles e Jayme Perriard  quando atuavam na novela Dona Beija (TV Manchete, 1986)

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Site Funarte, sites diversos da Internet 



    0 0


    Agnaldo Coniglio Rayol  nasceu no Rio de Janeiro em  3 de maio de 1938. Iniciou sua carreira de cantor aos cinco anos na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, no programa Papel Carbono, apresentado pelo legendário de Renato Murce. Aos doze anos estreou no cinema, com o filme Também Somos Irmãos. Em  1951, depois de ter passado algum tempo morando no recife, retornou ao Rio de Janeiro e participou do filme Maior Que o Ódio.  

    Entre os anos 1952 e 1954, foi obrigado a parar de cantar por causa de mudanças hormonais da puberdade, que afetaram a sua voz.  Após essa fase, quando a voz potente de adulto se estabilizou, firmou-se na carreira com um  estilo impostado e operístico, comum aos cantores da geração anterior, como Vicente Celestino e Francisco Alves.

    Em 1956 foi contratado pela Rádio Tupi e dois anos depois gravou o primeiro disco pela gravadora Copacabana. Sua carreira atingiu o auge durante a década de 1960, quando além de cantar, apresentou programas na Rede Record, entre eles Agnaldo RayoI Show e Corte RayoI Show, este último ao lado do humorista Renato Corte Real, que fez muito  sucesso.

    Paralelamente à carreira de cantor, Agnaldo Rayol também firmou-se como galã de cinema em mais de 15 filmes e em telenovelas. Nessa categoria marcou presença  em  Mãe (TV Excélsior, 1964), O Caminho das Estrelas (TV Excélsior, 1965), A Última Testemunha (TV Record, 1968), As Pupilas do Senhor Reitor (TV Record, 1970), Os Deuses Estão Mortos (TV Record, 1971), Os Imigrantes (TV Bandeirantes, 1981), Como Salvar Meu Casamento (TV Tupi, 1978) e A Deusa Vencida (TV Bandeirantes, 1981). Nos anos 1880, comandou por oito anos, com sucesso, o programa musical Festa Baile, pela TV Cultura.

    Sua voz potente está registrada em  sete dezenas de LP´s  gravados, além de inúmeros compactos. Sua magistral interpretação  da canção Ave Maria, transformou a música num hit em casamentos ao longo de décadas, assim como suas interpretações em Mia Gioconda e Tormento d'Amore, incluídas, respectivamente,  nas trilhas sonoras das novelas O Rei do Gado e Terra Nostra da TV Globo.


    Sempre fiel ao repertório romântico, Agnaldo Rayol construiu uma das mais brilhantes carreiras dentro da MPB e teve sua trajetória contada num emocionante musical, Agnaldo Rayol – a Alma do Brasil, onde foi brilhantemente interpretado pelo ator Marcelo Nogueira.

    Aqui um pouco da trajetóra do Frank Sinatra do Brasil.

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - 1973

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 


    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  - 1972

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  em 1959

    Agnaldo Rayol com os pais

    Agnaldo Rayol com Elis Regina e Silvio César

    Agnaldo Rayol com Elizeth Cardoso

    Agnaldo Rayol com Márcia Maria

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  com Ângela Maria

    Agnaldo Rayol com Roberto Carlos

    Agnaldo Rayol  com Silvio Santos, Paulo Sérgio, Cauby Peixoto e Ed Carlos

    Agnaldo Rayol  com sua grande amiga Hebe Camargo e Jair Rodrigues

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol com Renato Corte Real
    Agnaldo Rayol com Renato Corte Real

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  e Wanderley Cardoso

    Agnaldo Rayol  com Glauce Graieb na novela Caminho das Estrelas

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  e Clara Nunes
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  e Wanderleia
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  e Roberto Carlos
    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  e Hebe Camargo

    Agnaldo Rayol 
    Agnaldo Rayol com Emilinha Borba

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol  com Ângela Maria e Clara Nunes

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - O Princípio e o Fim

    Agnaldo Rayol Canta os Sucessos da Parada

    Agnaldo Rayol - A mais bela Voz do Brasil

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - Plenitude

    Agnaldo Rayol - Quiero decírselo Cantando

    Agnaldo Rayol - Você é um Pouco de Mim

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - Se Ela Voltar

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - Somente Boleros

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - Quando o Amor te Chama

    Agnaldo Rayol - Somos Iguais

    Agnaldo Rayol - Frente ao Mar

    Agnaldo Rayol - Seleção de Ouro
    Agnaldo Rayol - Seleção de Ouro

    Agnaldo Rayol 

    Agnaldo Rayol - Festa Baile

    Agnaldo Rayol - o Amor é Tudo

    Agnaldo Rayol - CD 50 Anos Depois

    Agnaldo Rayol no Programa Clube dos Artistas
    Agnaldo Rayol menino no filme Também Somos Irmãos

    Agnaldo Rayol no filme Perigo à Vista
    Agnaldo Rayol com Ankito e Grande Otelo no filme Garota Enxuta

    Agnaldo Rayol no filme A Herança

    Agnaldo Rayol com Hebe Camargo no filme  Zé do Piriquito (1960), direção de Mazzaropi 

    Agnaldo Rayol com Hebe Camargo no filme  Zé do Piriquito (1960), direção de Mazzaropi 


    Agnaldo Rayol  com Arlete Montenegro em O Caminho das Estrelas (TV Excélsior, 1965), novela de Laura Luisi

    Agnaldo Rayol  com Arlete Montenegro em O Caminho das Estrelas 

    Agnaldo Rayol  com Maria Estela, Glauce Graieb, Procópio Ferreira e Arlete Montenegro num intervalo de gravações de O Caminho das Estrelas 

    Agnaldo Rayol  com Arlete Montenegro nas gravações de O Caminho das Estrelas

    Agnaldo Rayol  com Geórgia Gomide em A Última Testemunha (TV Record, 1968/69), novela de Benedito Ruy Barbosa

    Agnaldo Rayol  com Geórgia Gomide  e Altair Lima em A Última Testemunha


    Agnaldo Rayol  com Márcia Maria e Geórgia Gomide em As Pupilas do Senhor Reitor (TV Record, 1970/71), novela de Lauro César Muniz

    Agnaldo Rayol  com Márcia Maria em As Pupilas do Senhor Reitor 

    Agnaldo Rayol  com Dionísio Azevedo, Márcia Maria e Geórgia Gomide em As Pupilas do Senhor Reitor 

    Agnaldo Rayol  com Fúlvio Stefanini em As Pupilas do Senhor Reitor 

    Agnaldo Rayol  com Fúlvio Stefanini e Rogério Márcico em As Pupilas do Senhor Reitor 

    Agnaldo Rayol (à direita) com o elenco de As Pupilas do Senhor Reitor 

    Agnaldo Rayol  com Lolita Rodrigues em Os Deuses Estão Mortos (TV Record, 1971), novela de Lauro César Muniz

    Agnaldo Rayol  com Rolando Boldrin  em Os Deuses Estão Mortos 

    Agnaldo Rayol  em Os Deuses Estão Mortos 

    Agnaldo Rayol  em Os Deuses Estão Mortos 

    Agnaldo Rayol (em participação Especial) com Berta Zemel em Vitória Bonelli (TV Tupi, 1972), novela de Geraldo Vietri

    Agnaldo Rayol com Berta Zemel em Vitória Bonelli 

    Agnaldo Rayol com Berta Zemel em Vitória Bonelli 
    Agnaldo Rayol com Norah Fontes e Marcos Plonka em Vitória Bonelli 

    Agnaldo Rayol com Elaine Cristina em Como Salvar o Meu Casamento (TV Tupi, 1979), novela de Ney Marcondes, Carlos Lombardi e Edy Lima


    Agnaldo Rayol em Os Imigrantes (TV Bandeirantes, 1981), novela de Benedito Ruy Barbosa 

    Agnaldo Rayol em Os Imigrantes 

    Agnaldo Rayol com Elaine Cristina no remake de A Deusa Vencida (TV Bandeirantes, 1982), novela de Ivani Ribeiro 

    Agnaldo Rayol em A Deusa Vencida  

    Agnaldo Rayol com fãs

    Agnaldo Rayol com a maravilhosa Clara Nunes numa fotonovela da revista Sétimo Céu
    Agnaldo Rayol com a bela Vera Fischer numa fotonovela da revista Sétimo Céu


    Agnaldo Rayol com Vera Fischer numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Agnaldo Rayol com Vera Fischer numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Agnaldo Rayol com Vera Fischer numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Agnaldo Rayol com Vera Fischer numa fotonovela da revista Sétimo Céu


    Agnaldo Rayol brilhantemente interpretado por Marcelo Nogueira no musical  Agnaldo Rayol - a Alma do Brasil (2017), direção de Roberto Bomtempo


     Marcelo Nogueira interpretando Agnaldo Rayol no musical  Agnaldo Rayol - a Alma do Brasil

    Marcelo Nogueira como Agnaldo Rayol no musical  Agnaldo Rayol - a Alma do Brasil

    Agnaldo Rayol 

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 





    0 0



    Sadi Sousa Leite Cabral nasceu em Maceió (AL) no dia  10 de setembro de 1906. Em 1923, aos 17 anos, já morando no Rio de Janeiro, começou sua carreira no teatro, nas companhias de Lucília Pérez, depois na de Leopoldo Fróis e, então, na de Abigail Maia, na qual estreou profissionalmente, em 1924, na peça Secretário de Sua Excelência.

    Entre os anos 1930 e 1936, Sadi Cabral  trabalhou no rádio, participando do legendário Programa Casé, que tinha quadros de radionovela, histórias policiais, mini musicais e quadros de humor, nos quais  Cabral atuava e também adaptava clássicos da literatura brasileira.

    Na música, fez a primeira composição em 1938, em parceria com Custódio Mesquita, com quem trabalhou como letrista em composições como e Mulher,Velho Realejo, O Pião e  Bonequinha,  grandes sucessos na voz dos grandes cantores da época. Também são de sua autoria as canções Sapoti, Cachorro Vagabundo e Ciúmes em parceria com Davi Raw.

    No cinema, onde atuou em mais de 50 filmes, começou em 1936, no filme Bonequinha de Seda, sob a direção de Oduvaldo Vianna.  No seu currículo integram produções como Inconfidência Mineira, A Escrava Isaura, O Pecado de Nina, Rio 40 graus, Mãos Sangrentas, Cinco Vezes Favela, Lampião, o Rei do Cangaço, Chuvas de Verão e Perdoa-me por Me Traíres.

    Em 1956, tomou parte do elenco do TBC em São Paulo,  ao lado da legendária Cacilda Becker, atuando em Eurydice, de Jean Anouilh, sob a direção de Gianni Ratto, trabalho que lhe rendeu o Prêmio Saci do jornal O Estado de S. Paulo. Do TBC, foi para o Teatro de Arena e teve passagens pela Cia Maria Della Costa, Teatro Oficina e Cia Tonia-Celli-Autran. Nessa trajetória atuou sob as direção de diretores consagrados como Augusto Boal, Adolfo Celli, Flávio Rangel e José Celso Martinez Correa, Amir Haddad, Ademar Guerra e Ivan de Albuquerque.

    Em 1958, recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo e a Medalha de Ouro da Associação Paulista de Críticos Teatrais por suas atuações na peças  A Alma Boa de Set-Suan, de Bertolt Brecht e  A Cantora Careca, de Eugène Ionesco.

    Na televisão, Sadi Cabral estreou nos anos 1950 nos teleteatros da TV Tupi. Sua primeira telenovela foi  Paixão Proibida, em 1967, na TV Tupi.  Em 1970, na TV Globo, ficou nacionalmente conhecido por sua participação em Minha Doce Namorada, vivendo o inesquecível  Seu Pepê. Em 1972 um novo sucesso: O Primeiro Amor e em  1976, depois de mais uma temporada na TV Tupi, foi um dos destaques de Duas Vidas, de Janete Clair.  No início dos anos 1980 atuou em produções da TV Cultura de São Paulo. Sua última novela foi  Maçã do Amor, em 1983, na TV Bandeirantes.

    Sadi Cabral morreu em São Paulo no dia  23 de novembro de 1986, aos 80 anos, vitima de  uma parada cardíaca.




                                                  
                                                                     Sadi Cabral


    Sadi Cabral

    Sadi Cabral

    Sadi Cabral

    Sadi Cabral

    Sadi Cabral

    Sadi Cabral com Elza Gomes

    Sadi Cabral com os atores Francisco di Franco e Lídia Mattos

    Sadi Cabral no filme Inocência

    Sadi Cabral com Jece Valadão no filme Paraiba, Vida e Morte de um Bandido (1966)

    Sadi Cabral  no filme Seara Vermelha

    Sadi Cabral  no filme Seara Vermelha

    Sadi Cabral  no filme Seara Vermelha

    Sadi Cabral  com Dionísio Azevedo no filme O Dia em Que o Santo Pecou

    Sadi Cabral  com Lima Duarte no filme O Menino Arco-Iris

    Sadi Cabral  com Lidia Brondi no filme Perdoa-me Por me Traíres

    Sadi Cabral  no filme Os Sete Gatinhos

    Sadi Cabral com Gianfrancesco Guarnieri na peça Só o Faraó Tem Alma (1956)

    Sadi Cabral com Ziembinski, Isabel Teresa e Maria Sampaio na peça Círculo Vicioso

    Sadi Cabral com Berta Zemel na peça Henrique IV

    Sadi Cabral  com Berta Zemel e Monah Delacy na peça O Quinto Mandamento

    Sadi Cabral com Francisco Cuoco, Nicete Bruno e Nívea Maria em Sangue do Meu Sangue (TV Excélsior, 1968), novela de Vicente Sesso

    Sadi Cabral com Francisco Cuoco em Sangue do Meu Sangue 

    Sadi Cabral com Francisco Cuoco em Sangue do Meu Sangue 

    Sadi Cabral com  Nicete Bruno em Sangue do Meu Sangue 

    Sadi Cabral com  Nicete Bruno em Sangue do Meu Sangue 

    Sadi Cabral com Regina Duarte e Célia Biar em Minha Doce Namorada (TV Globo, 1971), novela de Vicente Sesso

    Sadi Cabral com Regina Duarte e Célia Biar em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Regina Duarte em Minha Doce Namorada 
    Sadi Cabral com Regina Duarte em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Regina Duarte e Célia Biar em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Regina Duarte e Célia Biar em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Célia Biar em Minha Doce Namorada 


    Sadi Cabral com Mário Lago em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Célia Biar em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Regina Duarte e Célia Biar em Minha Doce Namorada 

    Sadi Cabral com Elza Gomes em O Primeiro Amor (TV Globo, 1972), novela de Walther Negrão

    Sadi Cabral com Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Adicionar legenda

    Sadi Cabral com Elza Gomes, Aracy Balabanian e Roberto Pirillo em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Nívea Maria e Marcos Nanini em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Elza Gomes, Leonardo Villar  e Aracy Balabanian em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Nívea Maria em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com o elenco de O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Renata Sorrah, Roberto Pirillo e Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com Elza Gomes e Nívea Maria em O Primeiro Amor 

    Sadi Cabral com José Chaia, Lady Francisco e Roberto Frota em Jerônimo, o Herói do Sertão (TV Tupi, 1972), novela de Moysés Weltman

    Sadi Cabral com Lady Francisco em Jerônimo, o Herói do Sertão

    Sadi Cabral com Bete Mendes e Ênio Carvalho em A Divinas e... Maravilhosas (TV Tupi, 1973), novela de Vicente Sesso

    Sadi Cabral com Ênio Carvalho e Bárbara Bruno em A Divinas e... Maravilhosas 

    Sadi Cabral com Douglas Mazzola em O Velho, o Menino e o Burro (TV Tupi, 1975), novela de Carmem Lidia

    Sadi Cabral com Douglas Mazzola em O Velho, o Menino e o Burro

    Sadi Cabral com o elenco mirim de O Velho, o Menino e o Burro

    Sadi Cabral com Jonas Melo e Laura Cardoso em Os Apóstolos de Judas (TV Tupi, 1976), novela de Geraldo Vietri

    Sadi Cabral com Glória Nascimento em Os Apóstolos de Judas

    Sadi Cabral com Luis Gustavo em Duas Vidas (TV Globo, 1976), novela de Janete Clair

    Sadi Cabral com o menino Carlos Poyart em Duas Vidas 

    Sadi Cabral com Luis Gustavo em Duas Vidas 

    Sadi Cabral  em Duas Vidas 

    Sadi Cabral com Oswaldo Loureiro, Maria Estela, Eva Wilma e Geraldo Del Rey em Roda de Fogo (TV Tupi, 1978), novela de Sérgio Jockymann

    Sadi Cabral com  Wanda Stefânia em Maçã do Amor (TV Bandeirantes, 1983), novela de Wilson Aguiar Filho

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet 







    0 0

    Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu em Maranguape (CE) no dia 12 de Abril de 1931.

    Foi no Rádio, nos anos 1950, que os seus tipos cômicos começaram a surgir. A estreia na televisão foi em 1957, na extinta TV Rio, no programa Aí Vem Dona Isaura.  Da TV Rio foi para a TV Excélsior, onde apresentou o  Chico Anysio Show, e participou do programa  Times Square.  Na TV Globo estreou em 1969, tendo participado de dezenas de trabalhos entre novelas e programas da linha de shows, como o Balança Mas Não Cai, Fantástico e Zorra Total.

    Marcaram época seus programas  Chico City (1973-1980), Chico Total (1981 e 1996),  Chico Anysio Show (1982-1990) e A Escolinha do Professor Raimundo (1990-2001). Ao longo das décadas em que atuou, firmou-se como um  humorista genial, tendo criado mais de 200 personagens, muitos inesquecíveis como o ator canastrão Alberto Roberto, o pão-duro Gastão Franco, o coronel Pantaleão, o pai-de-santo Véio Zuza, o velhinho ranzinza Popó, o alcoólatra Tavares, o revoltado Jovem, o funcionário da Globo Bozó, o mulherengo Nazareno, o político corrupto Justo Veríssimo, o preguiçoso pai de santo baiano  Painho,aPrima Salomé, o "hétero" Haroldo, o vampiro brasileiro Bento Carneiro e outros tantos.

    No teatro, sempre atuando em espetáculos solo e sem caracterizações, obteve grandes sucessos em milhares de apresentações.  No cinema atuou em dezenas de filmes como ator e roteirista e na literatura, escreveu dezenas de livros. Também se destacou como compositor e gravou diversos discos em parceria com Arnaud Rodrigues com quem criou a dupla Baiano e os Novos Caetanos.

    O grande artista morreu no dia 23 de março de 2012, aos 80 anos de idade e 65 anos de carreira, no Rio de Janeiro (RJ), devido a uma  parada cardiorrespiratória causada por falência múltipla dos órgãos, decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar.


    Chico Anysio, por sua rara inteligência e extraordinário talento para criar tipos, tem seu nome gravado no panteão dos maiores astros da televisão brasileira de todos os tempos. Aqui, a nossa pequena homenagem a um dos mais geniais artistas do país.


    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio
    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio com a cantora Elza Soares

    Chico Anysio com Jô Soares

    Chico Anysio, Milton Moraes, Jorge Dória, Paulo Pontes, Plínio Marcos, Juca de Oliveira, Tetê Nahas, Fernanda Montenegro, Tereza Sodré, Léa Penteado, Cidinha Campos e Eva Wilma homenageados com o troféu "Plá do Imperial" em 1973

    Chico Anysio

    Chico Anysio com o ator Ítalo Rossi

    Chico Anysio com o parceiro de discos Anaud Rodrigues

    Chico Anysio

    Chico Anysio com a atriz Dorinha Duval

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio - Canavieira

    Chico Anysio 

    Chico Anysio - Gastão

    Chico Anysio - Painho 

    Chico Anysio com sua primeira mulher, a atriz Nancy Wanderley

    Chico Anysio com a atriz Alcyone Mazzeo, com quem também foi casado

    Chico Anysio com sua mãe

    Chico Anysio com sua mãe

    Chico Anysio como Lingote, ao lado da atriz Lupe Giglioti (imã do ator)

    Chico Anysio como Pantaleão

    Chico Anysio como Pantaleão

    Chico Anysio como Canavieira

    Chico Anysio como Baiano

    Chico Anysio como o impagável Painho

    Chico Anysio - Painho

    Chico Anysio como a prima Salomé, outro sucesso

    Chico Anysio  como Salomé, a prima do Presidente Figueiredo
    Chico Anysio - Tavares

    Chico Anysio - Alberto Roberto

    Chico Anysio - Baiano

    Chico Anysio - cascata e Divino

    Chico Anysio - Floro Romão

    Chico Anysio - Azambuja

    Chico Anysio - Bento Carneiro

    Chico Anysio - Bozó

    Chico Anysio - Canavieira 

    Chico Anysio - Coronel Lidu 

    Chico Anysio - Coalhada

    Chico Anysio - Justo Veríssimo

    Chico Anysio - Floro Romão


    Chico Anysio - Seu Popó

    Chico Anysio - Nazareno

    Chico Anysio - Haroldo

    Chico Anysio - Velho Zuza

    Chico Anysio com a atriz Jacyra Silva no programa Azambuja e Cia

    Chico Anysio - Pantaleão

    Chico Anysio - Professor Raimundo

    Chico Anysio

    Chico Anysio

    Chico Anysio - Baiano


    Chico Anysio - o Profeta

    Chico Anysio - Baiano

    Chico Anysio - capa da revista Intervalo (Ed. Abril)

    Chico Anysio - TV Guia
    Chico Anysio com Tarcísio e Cuoco - Revista Amiga (Ed. Bloch)

    Chico Anysio com Alcyone mazzeo - Revista Romântica (Ed. Vecchi)

    Chico Anysio - Revista Contigo (Ed, Abril)

    Chico Anysio - Homenagem da revista Contigo

    Chico Anysio - filme Eu Sou o Tal

    Chico Anysio - filme Entrei de Gaiato

    Chico Anysio - filme O Doce Esporte do Sexo

    Chico Anysio - filme Tieta do Agreste, com Sõnia Braga

    Chico Anysio - filme Tieta do Agreste, com Cláudia Abreu e Marília Pêra

    Chico Anysio - filme Uma Professora Muito Maluquinha

    Chico Anysio - filme A Hora e a Vez de Augusto Matraga

    Chico Anysio - disco  Baiano e os Novos Caetanos

    Chico Anysio - disco Baiano e os Novos Caetanos

    Chico Anysio - disco Baiano e os Novos Caetanos 

    Chico Anysio - disco Baiano e os Novos Caetanos 

    Chico Anysio - disco Baiano e os Novos Caetanos 

    Chico Anysio - disco 30 Anos de Chico Anísio 

    Chico Anysio - disco Chico Amigo ao Vivo

    Chico Anysio - disco Chico Total 

    Chico Anysio - disco Fantástico 

    Chico Anysio - disco  


    Chico Anysio - disco Chico Show

    Chico Anysio - disco Coalhada, o Craque que Faltou na Seleção 

    Chico Anysio - disco Chico Anísio ao Vivo 

    Chico Anysio - disco Chico Anisio ao vivo no Carnegie Hall 

    Chico Anysio - livro CaraPau 

    Chico Anysio - livro Era Xixo um Astronauta? 

    Chico Anysio - livro O Tocador de Tuba 

    Chico Anysio - livro Teje Preso 

    Chico Anysio - livro O Analista

    Chico Anysio - livro Salão de Sinuca

    Chico Anysio - livro O Tiete do Agreste 


    Chico Anysio - livro A Curva do Calombo

    Chico Anysio - livro Mesa de Boteco 

    Chico Anysio - livro O Enterro do Anão

    Chico Anysio - livro Tem Aquela do... 

    Chico Anysio - livro Armazém do Chico 

    Chico Anysio - livro Jesuíno, o Profeta 

    Chico Anysio - livro O Batizado da Vaca 

    Chico Anysio - livro Feijoada no Copa 

    Chico Anysio - livro O Fim do Mundo é Ali 

    Chico Anysio - livro É Mentira, Terta? 

    Chico Anysio - livro Como Segurar Seu Casamento

    Chico Anysio - livro Sou Francisco

    Chico Anysio 


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet



    0 0

    Tereza  Sodré nasceu em São Paulo no dia 8 de dezembro de 1947. Aos 8 anos de idade já participava de programas infantis da TV Tupi.  

    Profissionalmente, começou no cinema em 1968, em  As Libertinas. Ao todo, atuou em mais de uma dezena de filmes, entre eles,  2000 Anos de Confusão (1969), Como Ganhar a Vida Sem Perder a Esportiva (1971), Finis Hominis (1971), O Super Manso (1974) e O Homem de Papel (1976).

    Em novelas, seu primeiro trabalho foi em  O Hospital, novela de Benjamin Cattan, na TV Tupi de São Paulo. Em seguida, ainda na emissora paulista, participou do seriado Dom Camilo e os Cabeludos  (1972), ao lado de Otelo Zeloni e das novelas  A Volta de Beto Rockfeller (1972), O Machão (1974), Sheik de Ipanema (1975) e  A Viagem (1975/76).

    Em 1977 transferiu-se para a TV Globo, onde estreou em  Locomotivas.  Na emissora carioca, atuou ainda em   Te Contei? (1978), Água Viva (1980), Guerra dos Sexos (1983), entre outras novelas e programas. Sua última novela foi Gente Fina, em 1990. Em 1992 fez seu último trabalho na emissora, a minissérie Anos Rebeldes.

    Além do cinema e da televisão, Terezinha Sodré marcou presença em peças teatrais como Bonifácio Bilhões, Marido, Matriz e Filial, e Freud Explica?.

    Nos anos 1990 mudou-se para os Estados Unidos, onde organizou por 15 anos um evento em homenagem ao Brasil e também apresentou o programa semanal para brasileiros Planet Flórida.

    A atriz foi casada, de 1973 a 1990, com Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 1970. Carlos Alberto morreu em 25/10/2016, aos 72 anos de idade, vítima de um infarto.


    Dona de contagiante alegria, Terezinha Sodré  também marcou presença no carnaval, nos desfiles da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. 

    Aqui, um pouco de sua trajetória.


    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré

    Terezinha Sodré com o marido Carlos Alberto Torres e o cantor Gilberto Santamaria

    Terezinha Sodré com o marido Carlos Alberto Torres e o casal Tony Ramos e Lidiane

    Terezinha Sodré com a jornalista Tetê Nahaz, o ator Milton Moraes e a atriz Sônia de Paula

    Terezinha Sodré com o marido Carlos Alberto Torres 

    Terezinha Sodré com o marido Carlos Alberto Torres e a primeira dama Dulce Figueiredo (sentada ao centro)

    Terezinha Sodré com o locutor esportivo Osmar Santos 

    Terezinha Sodré  

    Terezinha Sodré na revista Playboy

    Terezinha Sodré na capa da revista Manchete

    Terezinha Sodré com Tony Ramos na capa da revista Amiga

    Terezinha Sodré no carnaval

    Terezinha Sodré no carnaval

    Terezinha Sodré com o ator Eduardo Conde no carnaval

    Terezinha Sodré com Lúcia Alves e Paulo Goulart na capa da revista Amiga

    Terezinha Sodré com Lúcia Alves e Paulo Goulart no Baile das Atrizes, carnaval de 1982

    Terezinha Sodré com Marivalda, Luiz Armando Queiroz e Leina Krespi no Baile Vermelho e Preto do carnaval carioca

    Terezinha Sodré com os atores John Herbert e Noira Melo no coquetel de lançamento da novela Sheik de Ipanema em 1975
    Terezinha Sodré homenageada com o troféu Plá do Imperial em 1972

    Terezinha Sodré com Milton Moraes no filme O Homem de Papel (1976)

    Terezinha Sodré com Milton Moraes no filme O Homem de Papel (1976)

    Terezinha Sodré com Milton Moraes no filme O Homem de Papel (1976)

    Terezinha Sodré com Milton Moraes no filme O Homem de Papel (1976)

    Terezinha Sodré com Milton Moraes no filme O Homem de Papel (1976)

    Cartaz do filme Finis Hominis (1971)

    Terezinha Sodré com José Mojica Marins (Zé do Caixão) no filme Finis Hominis (1971)

    Terezinha Sodré com Roberto Bolant no filme O Super Manso (1974)

    Terezinha Sodré  no filme As Libertinas (1968)

    Terezinha Sodré com Lima Duarte e Armando Bógus na peça Bonifácio Bilhões

    Terezinha Sodré com Armando Bógus na peça Bonifácio Bilhões

    Terezinha Sodré com David Cardoso numa fotonovela

    Terezinha Sodré com Kleber Drable e David Cardoso numa fotonovela

    Terezinha Sodré com David Cardoso numa fotonovela

    Terezinha Sodré com David Cardoso numa fotonovela

    Terezinha Sodré com Dennis Carvalho numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Terezinha Sodré (à esquerda) na novela Hospital (TV Tupi, 1971), escrita por Benjamin Cattan e dirigida por Walter Avancini

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni no seriado Dom Camilo e os Cabeludos (TV Tupi, 1972)


    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni e Elias Gleizer no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni, Nuno Leal Maia e Elias Gleizer no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni, Nuno Leal Maia e Elias Gleizer no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Otelo Zeloni e Nuno Leal Maia no seriado Dom Camilo e os Cabeludos

    Terezinha Sodré com Luis Gustavo em A Volta de Beto Rockfeller (TV Tupi, 1973), novela de Braulio Pedroso, direção de Osvaldo Loureiro

    Terezinha Sodré com Plínio Marcos em A Volta de Beto Rockfeller 

    Terezinha Sodré com Yolanda Cardoso em A Volta de Beto Rockfeller 

    Terezinha Sodré com Yolanda Cardoso e Renato Borghi em A Volta de Beto Rockfeller 

    Terezinha Sodré com Yolanda Cardoso em A Volta de Beto Rockfeller 

    Terezinha Sodré com Elizabeth Hartmann em A Volta de Beto Rockfeller 

    Terezinha Sodré com chico Martins em O Machão (TV Tupi, 1974), novela de Sérgio Jockymann, direção de Luiz Gallon

    Terezinha Sodré com Chico Martins, Antônio Fagundes, Roberto Bolant e Jacques Lagoa em O Machão 

    Terezinha Sodré com Older Cazarré e Chico Martins em O Machão 

    Liana Duval, Terezinha Sodré, Elias Gleizer, Etty Frazer e Clenira Michel em O Machão 

    Terezinha Sodré, Liana Duval, Elias Gleizer, Liza Vieira, Etty Frazer e Clenira Michel em O Machão 

    Elias Gleizer, Yara Lins, Irene Ravache e Terezinha Sodré em O Machão 

    Terezinha Sodré com Chico Martins em O Machão 

    Terezinha Sodré com Luis Gustavo, Ana Rosa, Nadia Lippi, John Herbert e Laerte Morrone em  O Sheik de Ipanema (TV Tupi, 1975), novela de Sérgio Jockymann, direção de Luiz Gallon


    Terezinha Sodré (sentada, à direita) com o elenco de  O Sheik de Ipanema 

    Terezinha Sodré (em pé, ao centro) com o elenco de O Sheik de Ipanema

    Terezinha Sodré com Liana Duval, Laerte Morrone e Carlos Koppa em O Sheik de Ipanema

    Terezinha Sodré com Carlos Koppa e Laerte Morrone em O Sheik de Ipanema
    Terezinha Sodré e Laerte Morrone em O Sheik de Ipanema
    Terezinha Sodré e Laerte Morrone em O Sheik de Ipanema

     John Herbert,  Luis Gustavo, Laerte Morrone,  Nadia Lippi, Ana Rosa e Terezinha Sodré em O Sheik de Ipanema

    Terezinha Sodré com Carlos Alberto Riccelli em A Viagem (TV Tupi, 1975/76), novela de Ivani Ribeiro, direção de Edson Braga

    Rolando Boldrin, Carlos Alberto Riccelli, Terezinha Sodré, Joana Fomm, Adriano Reys e Carminha Brandão em A Viagem

    Terezinha Sodré com a maravilhosa Lúcia Lambertini em A Viagem

    Terezinha Sodré com Irene Ravache em A Viagem

    Terezinha Sodré com Lúcia Lambertini em A Viagem

    Terezinha Sodré, Wilma Aguiar, Osvaldo Campozana, Lúcia Lambertini e Abrahão Farc em A Viagem

    Terezinha Sodré com Lúcia Lambertini e Osvaldo Campozana em A Viagem

    Terezinha Sodré com Abrahão Farc em A Viagem

    Wilma Aguiar, Suzy Camacho, Abrahão Farc, Lúcia Lambertini e Terezinha Sodré, em A Viagem

    Terezinha Sodré com Maria Cristina Nunes e Toni Correa em Locomotivas (TV Globo, 1977), novela de Cassiano Gabus Mendes, direção de Régis Cardoso

    Terezinha Sodré com Maria Cristina Nunes e Toni Correa em Locomotivas

    Terezinha Sodré com Lucélia Santos, Aracy Balabanian, Maria Cristina Nunes e Thais Andrade em Locomotivas

    Terezinha Sodré com o elenco feminino de Locomotivas

    Terezinha Sodré com o elenco feminino de Locomotivas

    Terezinha Sodré com Eloísa Mafalda e Maria Cristina Nunes  em Locomotivas

    Terezinha Sodré com Maria Cristina Nunes, Toni Correa, Isaac Bardavid, Eloísa Mafalda, Lídia Iório e Oswaldo Louzada em Locomotivas

    Terezinha Sodré em Locomotivas

    Terezinha Sodré com Ricardo Blat em Te Contei? (TV Globo, 1978), novela de Cassiano Gabus Mendes, direção de Régis Cardoso


    Terezinha Sodré com Ricardo Blat em Te Contei?

    Terezinha Sodré com Eva Todort em Te Contei?

    Terezinha Sodré com Ricardo Blat e Suzana Vieira em Te Contei?


    Terezinha Sodré com Ronaldo Golias no seriado Super Bronco (TV Globo, 1979)

    Terezinha Sodré com Beatriz Segall em Água Viva (TV Globo, 1980), novela de Gilberto Braga, direção de Régis Cardoso 

    Terezinha Sodré com Tônia Carrero e Isabella Garcia em Água Viva

    Terezinha Sodré com Paulo César Grande e Cristina Pereira em Guerra dos Sexos (TV Globo, 1983), novela de Silvio de Abreu, direção de Jorge Fernando e Guel Arraes

    Terezinha Sodré com Paulo César Grande em Guerra dos Sexos

    Terezinha Sodré com Paulo César Grande em Guerra dos Sexos

    Terezinha Sodré com Paulo César Grande em Guerra dos Sexos

    Terezinha Sodré em Guerra dos Sexos

    Terezinha Sodré em Guerra dos Sexos

    Terezinha Sodré com Cleide Blota em Gente Fina (TV Globo, 1990), novela de Luiz Carlos Fusco, direção geral de Gonzaga Blota

    Terezinha Sodré com Denise Del Vecchio em Anos Rebeldes (TV Globo, 1992), minissérie de Gilberto Braga, direção de Dennis Carvalho



     Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet 




    0 0




    Flávio Migliaccio nasceu na cidade de São Paulo, bairro do Brás, no dia 26 de Agosto de 1934. Filho de uma família de dezessete irmãos, entre eles a atriz Dirce Migliaccio (1933-2009).


    Flávio Migliaccio começou sua carreira profissional atuando no Teatro de Arena nos anos 1950. Na televisão, destacou-se no papel de Xerife na novela O Primeiro Amor (TV Globo, 1972). O sucesso da dupla Shazan e Xerife, formada com Paulo José fez tanto sucesso que gerou um seriado intitulado Shazan, Xerife e Cia.

    Sempre na TV Globo, Flávio Migliaccio atuou em  mais de 30 novelas , além de minisséries, seriados e programa s de humor.  Entre seus trabalhos mais conhecidos estão o Nestor da novela O Astro (TV Globo, 1977), Seu Moreiras da novela Rainha da Sucata (TV Globo, 1990), o Tio Maneco no seriado Aventuras com o Tio Maneco (TV Globo, 1978) e o Seu Chalita no seriado Tapas e Beijos (TV Globo, 2011-2015).

    Casado com Ivone Miglliaccio e pai do jornalista Marcelo Migliaccio, o incansável Flávio Migliaccio marcou sua presença no cenário artístico brasileiro atuando no teatro, televisão e cinema, sempre com responsabilidade e extrema dedicação. Aqui, um pouco de sua trajetória.



    Flávio Migliaccio, o inesquecível Xerife

    Flávio Migliaccio com Nelson Xavier, Milton Gonçalves e Xandó Batista na peça Chapetuba Futebol Clube no Teatro de Arena-SP

    Flávio Migliaccio (à esq) na peça Eles não Usam Black Tie no Teatro de Arena-SP
    Flávio Migliaccio (à esq) na peça Eles não Usam Black Tie no Teatro de Arena-SP

    Flávio Migliaccio  no Teatro de Arena-SP

    Flávio Migliaccio dirigiu o filme Os Mendigos (1962)

    Os Mendigos (1962), filme dirigido por Flávio Migliaccio


    Flávio Migliaccio no filme Cinco Vezes Favela (1962)

    Flávio Migliaccio no filme Cinco Vezes Favela (1962)

    Flávio Migliaccio com Tereza Rachel no filme Canalha em Crise (1963)

    Flávio Migliaccio no filme Como Vai, Vai Bem? (1968)

    Flávio Migliaccio com Paulo José no filme Como Vai, Vai Bem? (1968)

    Flávio Migliaccio (ao fundo) no filme A Hora e a Vez de Augusto Matraga (1965)

    Flávio Migliaccio com Marília Pêra no filme O Homem Que Comprou o Mundo (1968)

    Flávio Migliaccio com Cláudio Marzo no filme O Homem Que Comprou o Mundo (1968)

    Flávio Migliaccio no filme O Homem Que Comprou o Mundo (1968)

    Flávio Migliaccio no filme O Homem Que Comprou o Mundo (1968)

    Flávio Migliaccio  no cartaz do filme O Homem Que Comprou o Mundo (1968)

    Flávio Migliaccio no filme Parafernália - o Dia da Caça (1968)

    Flávio Migliaccio no filme Parafernália - o Dia da Caça (1968)

    Flávio Migliaccio no filme Pobre Príncipe Encantado (1969)

    Flávio Migliaccio com Cláudio Marzo no filme Em Busca do Susexo (1970)

    Flávio Migliaccio no filme  Aventuras com Tio Maneco (1971)

    Flávio Migliaccio no filme  Aventuras com Tio Maneco (1971)

    Flávio Migliaccio no filme  Aventuras com Tio Maneco (1971)

    Flávio Migliaccio no filme  Aventuras com Tio Maneco (1971)

    Flávio Migliaccio no filme  O Donzelo (1970)
    Flávio Migliaccio no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio com Irene Stefânia no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio com Grande Otelo e Leila Diniz no filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio e Leila Diniz no filme  O Donzelo (1970)


    Flávio Migliaccio no cartaz do filme  O Donzelo (1970)

    Flávio Migliaccio com Reginaldo Farias no filme  Os Machões (1972)

    Flávio Migliaccio com erasmo Carlos e Reginaldo Farias no filme  Os Machões (1972)
    Flávio Migliaccio com Tânia Scher no filme  Os Machões (1972)

    Flávio Migliaccio com Tânia Scher no filme  Os Machões (1972)

    Flávio Migliaccio com Cristina Aché no filme  O Filho do Chefão (1974)

    Flávio Migliaccio com Camila Amado e Stepan Nercessian no filme Parceiros da Aventura (1979)

    Flávio Migliaccio com Stepan Nercessian no filme Parceiros da Aventura (1979)

    Flávio Migliaccio com Juciléia Telles no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio com Sérgio Mansur e Ângelo Antônio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio com Sérgio Mansur e Ângelo Antônio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio no filme Um Virgem na Praça (1973)

    Flávio Migliaccio  no filme Maneco, o Super Tio (1978)

    Flávio Migliaccio  no filme Maneco, o Super Tio (1978)

    Flávio Migliaccio  no filme Maneco, o Super Tio (1978)

    Flávio Migliaccio  no filme Maneco, o Super Tio (1978)

    Flávio Migliaccio com Adriano Stuart no filme Boleiros, Era Uma Vez no Futebol  (1998)

    Flávio Migliaccio com Adriano Stuart e Rogério Cardoso no filme Boleiros, Era Uma Vez no Futebol  (1998)

    Flávio Migliaccio no filme Boleiros 2, Vencedores e Vencidos  (2006)

    Flávio Migliaccio no filme Boleiros 2, Vencedores e Vencidos  (2006)

    Flávio Migliaccio no filme Boleiros 2, Vencedores e Vencidos  (2006)

    Flávio Migliaccio no filme Os Porralokinhas  (2007)

    Flávio Migliaccio com Paulo José e Aracy Balabanian em O Primeiro Amor  (TV Globo, 1972), novela de Walther Negrão, direção de Régis Cardoso e Walter Campos

    Flávio Migliaccio com Paulo José em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Paulo José em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor
    Flávio Migliaccio com Paulo José em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian e Ângelo Antônio em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Paulo José em O Primeiro Amor
    Roberto Pirillo, Aracy Balabanian, Renata Sorrah e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian e Paulo José em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Paulo José e Aracy Balabanian em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Elza Gomes em O Primeiro Amor

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian e Ângelo Antônio em O Primeiro Amor


    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia  (TV Globo, 1972 a 1974), seriado de Walter Negrão

    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio  em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio com Paulo José em Shazan, Xerife e Cia 
    Flávio Migliaccio com Paulo José e Isabella Garcia em Shazan, Xerife e Cia 

    Flávio Migliaccio com Paulo José, Dina Sfat e Paulo Gracindo recebendo o Troféu Imprensa 

    Flávio Migliaccio em Corrida do Ouro  (TV Globo, 1974), novela de Gilberto Braga e Lauro César Muniz, direção de Reynaldo Boury

    Flávio Migliaccio com Sandra Bréa em Corrida do Ouro

    Flávio Migliaccio com José Wilker e Sandra Bréa em Corrida do Ouro

    Flávio Migliaccio com José Wilker e Sandra Bréa em Corrida do Ouro

    Flávio Migliaccio com Jacyra Silva em Corrida do Ouro

    Flávio Migliaccio com Norma Blum em Pluft, o Fantasminha  (TV Globo, 1975), novela de Maria Clara Machado, direção de Geraldo Casé

    Flávio Migliaccio em O Grito (TV Globo, 1975), novela de Jorge Andrade, direção de Walter Avancini

    Flávio Migliaccio em O Casarão (TV Globo, 1976), novela de Lauro César Muniz, direção geral de Daniel Filho

    Flávio Migliaccio com Dênis Carvalho em O Casarão

    Flávio Migliaccio em Duas Vidas (TV Globo, 1976/77), novela de Janete Clair, direção geral de Daniel Filho

    Flávio Migliaccio com Isolda Cresta e Augusto Olímpio em Duas Vidas

    Flávio Migliaccio em O Astro (TV Globo, 1977/78), novela de Janete Clair, direção geral de Daniel Filho

    Flávio Migliaccio com Dolabella e Ilva Niño em O Astro 
    Flávio Migliaccio com Ângela Leal em O Astro 

    Flávio Migliaccio com Ângela Leal em O Astro 

    Flávio Migliaccio com Ângela Leal e Francisco Cuoco em O Astro 

    Flávio Migliaccio em Pai Herói (TV Globo, 1979), novela de Janete Clair, direção Walter Avancini, Gonzaga Blota e Roberto Talma

    Flávio Migliaccio em O Salvador da Pátria (TV Globo, 1989), novela de Lauro César Muniz, direção geral de Paulo Ubiratan

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata (TV Globo, 1990), novela de Silvio de Abreu, direção geral de Jorge Fernando

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian e Gerson Brenner em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian em Rainha da Sucata

    Flávio Migliaccio com Rodrigo Santoro em O Amor Está no Ar (TV Globo, 1997), novela de Alcides Nogueira, direção geral de Wolf Maya

    Flávio Migliaccio com Laura Cardoso em Vila Madalena (TV Globo, 1999/2000), novela de Walther Negrão, direção geral de Jorge Fernando

    Flávio Migliaccio com Yoná Magalhães em As Filhas da Mãe (TV Globo, 2001), novela de Silvio de Abreu, direção geral de Jorge Fernando

    Flávio Migliaccio com Cláudia Ohana, Cleyde Yáconis, Tony Ramos e Mário Frias em As Filhas da Mãe 
    Flávio Migliaccio com Thiago Fragoso e Malu Valle em Senhora do Destino (TV Globo, 2004), novela de Aguinaldo Silva, direção geral de Dennis Carvalho

    Flávio Migliaccio com Laura Cardoso e Caio Blat em Caminho das Indias (TV Globo, 2008), novela de Glória Perez, direção geral de Marcos Schechtman

    Flávio Migliaccio com Laura Cardoso em Caminho das Indias

    Flávio Migliaccio com Irene Ravache em Passione (TV Globo, 2010), novela de Silvio de Abreu, direção geral de Denise Saraceni

    Flávio Migliaccio com Aracy Balabanian e Vera Holtz em Passione 

    Flávio Migliaccio com Fernanda Torres, Andrea Beltrão e Otavio Muller no seriado Tapas & Beijos (TV Globo, 2011 a 2015), criação de Cláudio Paiva, direção geral de Maurício Farias

    Flávio Migliaccio com Andrea Beltrão e Fernanda Torres no seriado Tapas & Beijos

    Flávio Migliaccio com Evandro Mesquita no seriado Tapas & Beijos

    Flávio Migliaccio com a equipe do seriado Tapas & Beijos

    Flávio Migliaccio no seriado Tapas & Beijos

    Flávio Migliaccio com Suely Franco em Êta Mundo Bom (TV Globo, 2016), novela de Walcyr Carrasco, direção geral de Jorge Fernando

    Flávio Migliaccio com Nicete Bruno e Camila Morgado em Malhação - Vidas Brasileiras (TV Globo, 2018)

    Flávio Migliaccio com Rosamaria Murtinho, Nathalia Timberg, Ney Latorraca, Mauro Mendonça, Eva Todor, Aracy Balabanian, Yoná Magalhães e Orlando Drumond na TV Globo

    Flávio Migliaccio 




    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet



    0 0


    Beatriz Alcina de Lyra Andrade  nasceu no dia 2 de maio de 1930, na cidade de Canhotinho (PE).
    Depois de uma participação na novela  A Ponte dos Suspiros (TV Globo, 1969), Beatriz Lyra só voltou às telenovelas em 1975, com A Moreninha, adaptação de Gilberto Braga para o romance de Joaquim Manoel de Macedo.  Foi numa outra novela do autor que a atriz fez enorme sucesso, a adaptação para a TV de A Escrava Isaura, romance de Bernardo Guimarães.

    A partir da novela Baila Comigo (TV Globo, 1971) Beatriz Lyra caiu nas graças do autor Manoel Carlos (também chamado carinhosamente de Maneco), tendo participado de diversas novelas do autor:  Sol de Verão (1982), Novo Amor (1986), Felicidade(1991), História de Amor(1995), Por Amor (1997), Laços de Família (2000) e Mulheres Apaixonadas (2003).

    Também atuou com destaque nas novelas  À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977),  Amor com Amor se Paga (TV Globo, 1984) e O Dono do Mundo (TV Globo, 1991).

    Além da televisão, Beatriz Lyra marcou presença em alguns filmes e espetáculos teatrais.

    Beatriz Lyra também  atuou por muitos anos na área de Turismo, como dona de Agência e organizadora de viagens.

    Aposentada e sem filhos, vive confortavelmente no Bairro do Catete, no Rio de Janeiro.

    Aqui, um pouco de sua trajetória

    Beatriz Lyra com Ary Fontoura e Georgina de Morais em A Ponte dos Suspiros (TV Globo, 1969), novela de Dias Gomes

    Beatriz Lyra com Emiliano Queiroz e Georgina de Morais em A Ponte dos Suspiros 


    Beatriz Lyra (ao centro com Rogério Fróes)  em A Moreninha (TV Globo, 1975), novela de Gilberto Braga, adaptada da obra homônima de Joaquim Manoel de Macedo


    Beatriz Lyra  com Lucélia Santos  em A Escrava  Isaura (TV Globo, 1976), novela de Gilberto Braga, adaptada da obra homônima de Bernardo Guimarães

    Beatriz Lyra  com Zeni Pereira em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Lucélia Santos  em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Zeni Pereira em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Zeni Pereira em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Haroldo de Oliveira em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Zeni Pereira em A Escrava  Isaura

    Beatriz Lyra  com Aracy Cardoso  em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977), novela de Benedito Ruy Barbosa e Silvan Paezzo, adaptada da obra homônima de Viriato Correia

    Beatriz Lyra  em À Sombra dos Laranjais 

    Beatriz Lyra com Marilia Barbosa e  Isis Koschdoski  em À Sombra dos Laranjais

    Beatriz Lyra  com Aracy Cardoso  em À Sombra dos Laranjais

    Beatriz Lyra com Lauro Corona, Norma Blum e Denise Dumont em  Marina (TV Globo, 1980), novela de Wilson Aguiar Filho, adaptada da obra Marina Marina de Carlos Heitor Cony e Sulema Mendes

    Beatriz Lyra com Milton Gonçalves em Baila Comigo (TV Globo, 1981), novela de Manoel Carlos

    Beatriz Lyra com Milton Gonçalves em Baila Comigo

    Beatriz Lyra com Eva Wilma em Elas Por Elas (TV Globo, 1982), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Beatriz Lyra com Jardel Filho em Sol de Verão (TV Globo, 1982), novela de Manoel Carlos

    Beatriz Lyra com Jardel Filho em Sol de Verão

    Beatriz Lyra com Jardel Filho numa cena de Sol de Verão

    Beatriz Lyra com Adriano Reys em Amor Com Amor se Paga (TV Globo, 1984), novela de Ivani Ribeiro

    Beatriz Lyra com Claudia Ohana, Adriano Reys e Narjara Tureta em Amor Com Amor se Paga

    Beatriz Lyra com Carlos Kroeber, Caique Ferreira e Adriano Reys em Amor Com Amor se Paga

    Beatriz Lyra com Ênio Gonçalves em Novo Amor (TV Manchete, 1986), novela de Manoel Carlos

    Beatriz Lyra com Ênio Gonçalves em Novo Amor

    Beatriz Lyra com Cláudio Correa e Castro em O Dono do Mundo (TV Globo, 1991), novela de Gilberto Braga

    Beatriz Lyra com Cláudio Correa e Castro em O Dono do Mundo

    Beatriz Lyra (ao centro) com Cláudio Correa e Castro, Jece Valadão, Yaçanã Martins, Tadeu Aguiar e Antônio Fagundes em O Dono do Mundo

    Beatriz Lyra com Sérgio Viotti em História de Amor (TV Globo, 1995), novela de Manoel Carlos

    Beatriz Lyra com Sérgio Viotti, José Mayer, Carolina Ferraz, Dennis Carvalho e Cristina Mullins em História de Amor

    Beatriz Lyra com Umberto Magnani em Por Amor (TV Globo, 1997), novela de Manoel Carlos

    Beatriz Lyra com Paulo Gracindo, Rogério Fróes e Carlos Zara na peça O Preço (Arthur Miller)

    Beatriz Lyra com as amigas Eva Todor, Nathalia Timberg, Ilka Soares e Thereza Amayo


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo)sites diversos da Internet 




older | 1 | .... | 9 | 10 | (Page 11)