Are you the publisher? Claim or contact us about this channel


Embed this content in your HTML

Search

Report adult content:

click to rate:

Account: (login)

More Channels


Channel Catalog


Channel Description:

Quando eu era menino, minha mãe me comprava uma série de revistas especializadas em astros da televisão. Muitas dessas revistas se perderam ao longo do tempo, muitas eu preservei e outras eu guardei apenas recortes. Nossos ídolos envelhecem, a gente envelhece, mas no nosso coração ficam guardadas as lembranças de um tempo que passou.Esse blog é minha forma de compartilhar com o mundo as imagens desse tempo. Boa viagem! Contato do blog: oriaselias@gmail.com

older | 1 | 2 | (Page 3) | 4 | 5 | .... | 11 | newer

    0 0


    Paulo Padilha nasceu na cidade de Pelotas (RS) em  1928.

    Fez parte do elenco de vários sucessos da TV Globo, a exemplo de A Rainha Louca (1967), Anastácia  (1967), Sangue e Areia (1968), A Última Valsa (1969), A Ponte dos Suspiros (1969), Assim na Terra Como no Céu(1970), Minha Doce Namorada (1971), Bicho do Mato (1972), A Patota (1972/73),  Cavalo de Aço (1973) e O Semideus (1973/74). Em 1974 transferiu-se para a TV Tupi onde atuou em A Barba Azul (1974) e Xeque Mate(1976). Também atuou em diversos espetáculos teatrais.

    Em 1977, Paulo Padilha cometeu suicídio, atirando-se do quarto andar do prédio onde morava na Rua Jaguaribe, em São Paulo, aos 49 anos de idade. 


    Paulo Padilha 


    Paulo Padilha com Ênio Santos, Zilka Salaberry e Cláudio Marzo em Sangue e Areia, novela de Janete Clair

    Paulo Padilha com Cláudio Marzo em Sangue e Areia

    Paulo Padilha com Paulo Gonçalves e Leila Diniz em Anastácia, novela de Janete Clair

    Paulo Padilha com Rubens de falco, Amilton Fernandes, Theresa Amayo e Nathália Timberg em A Rainha Louca, novela de Glória Magadan

    Paulo Padilha com Jardel Filho em A Ponte dos Suspiros, novela de Dias Gomes

    Paulo Padilha com Francisco Cuoco e Vanda Lacerda em Assim na Terra Como no Céu, novela de Dias Gomes

    Paulo Padilha com Célia Biar e Luiz Delfino em Bicho do Mato, novela de Renato Correia e Chico de Assis

    Paulo Padilha com Renata Fronzi em A Patota, novela de Maria Clara Machado

    Paulo Padilha com Renata Fronzi em A Patota

    Paulo Padilha com Renata Fronzi, Lúcia Alves e Débora Duarte em A Patota


    Paulo Padilha com Carlos Vereza em Cavalo de Aço, novela de Walter Negrão

    Paulo Padilha com Francisco Cuoco e Juca de Oliveira em O Semideus, novela de Janete Clair

    Paulo Padilha com Tarcísio Meira em O Semideus

    Paulo Padilha com Juca de Oliveira e Felipe Carone em O Semideus

    Paulo Padilha com Rodolfo Mayer em Xeque Mate, novela de Walter Negrão e Chico de Assis

    Paulo Padilha no Teatro Tablado

    Paulo Padilha com Paulo Araújo, Glauce Rocha e Mário Lago na peça  Está Lá Fora um Inspetor

    Paulo Padilha com o elenco da peça Os Rapazes da Banda

    Paulo Padilha com Emiliano Queiroz numa fotonovela da revista Amiga
    Paulo Padilha com Vanda Lacerda na peça Quem Tem Medo de Virgínia Woolf

    Paulo Padilha com Vanda Lacerda na peça A Moratória

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 



    0 0

    Lídia Costa nasceu em São Paulo no dia 8 de dezembro de 1925. Iniciou sua carreira em 1948, fazendo radio-novelas.  Trabalhou nas Rádios Bandeirantes, Cultura e Tupi. Quando surgiu a televisão passou a fazer parte do elenco das Associadas, fazendo teleteatros.

    Em 1959 foi para o Recife atuar em programas de auditório como “Black-tie” e “Você faz o Show” e o programa infantil “Clube do Roy Rogers”. Voltando a São Paulo foi para a TV Excélsior atuar em novelas onde se destacou em “Os Quatro Filhos” e “Os Fantoches”. Na TV Globo atuou em “Saramandaia”, de Dias Gomes no papel de Mãe Leocádia. Em seguida fez “O Espantalho” de Ivani Ribeiro, na TVS, onde viveu o papel de Celeste.

    Lídia Costa atuou em várias séries da TV Tupi: O Volante Fantasma (1957); Seu Genaro (1957); Fim de Semana no Campo (1959) e teleteatros. 

    Em telenovelas atuou  em 2-5499 Ocupado (TV Excélsior, 1963); Aqueles que Dizem Amar-se  (TV Excélsior, 1963); A Outra Face de Anita  (TV Excélsior, 1964); Ambição (TV Excélsior, 1964); As Solteiras  (TV Tupi, 1964); Melodia Fatal (TV Excélsior, 1964); A Ilha dos Sonhos Perdidos (TV Excélsior , 1965); Os Quatro Filhos (TV Excélsior, 1965) ;  A Pequena Karen (TV Excélsior, 1966);  Abnegação (TV Excélsior, 1966) ;  As Minas de Prata  (TV Excélsior , 1966); Os Fantoches (TV Excélsior , 1967); O Direito dos Filhos (TV Excélsior, 1968); A Menina do Veleiro Azul (TV Excélsior, 1969); Os Estranhos (TV Excélsior, 1969); Tilim (TV Record, 1970);  Editora Mayo, Bom Dia (TV Record, 1971); O Príncipe e o Mendigo (TV Record, 1972);  Vitória Bonelli (TV Tupi, 1972- Part. especial); Saramandaia (TV Globo, 1976)e O Espantalho (TVS,1977).


    Além da televisão, Lídia Costa também participou de alguns filmes:  Mágoas de Caboclo (1970);  O Poderoso Machão (1974) ; A Casa das Tentações (1975); Cada Um Dá o que Tem (1975); Efigênia Dá Tudo Que Tem (1975); Eu Faço... Elas Sentem (1975); O Estripador de Mulheres (1978); Alucinada Pelo Desejo (1979); O Coronel e o Lobisomem (1979); Colegias e Lições de Sexo (1980) eA Fábrica das Camisinhas (1982). 



    Lídia Costa morreu em São Paulo, no ano de 2004.

    Lídia Costa em A Pequena karen  

    Lídia Costa em Os Quatro Filhos  

    Lídia Costa 

    Lídia Costa 

    Lídia Costa 

    Lídia Costa em Saramandaia 

    Lídia Costa (sentada, de branco, à direita) em A Outra Face de Anita  (TV Excélsior, 1964), novela de Ivani Ribeiro

    Lídia Costa (sentada, de preto, à esquerda) com o elenco de A Outra Face de Anita 
    Lídia Costa com Rodolfo Mayer, Armando Bógus, Newton Prado, J. Silvestre e Francisco Cuoco em Os Quatro Filhos (TV Excélsior, 1965), novela de J. Silvestre
    Lídia Costa com Rodolfo Mayer, Armando Bógus, Newton Prado, J. Silvestre e Francisco Cuoco em Os Quatro Filhos 

    Lídia Costa e Rodolfo Mayer em Os Quatro Filhos 

     Em pé: J. Silvestre, Armando Bógus, Francisco Cuoco e Newton Prado, Os Quatro Filhos. Sentados: Jayme Barcellos, Aracy Cardoso, Lídia Costa e Rodolfo Mayer.

    Lídia Costa com  J. Silvestre  em Os Quatro Filhos  

    Lídia Costa com Rodolfo Mayer, Armando Bógus, Newton Prado, J. Silvestre e Francisco Cuoco em Os Quatro Filhos 

    Francisco Cuoco, Armando Bógus, Newton Prado, J. Silvestre, Rodolfo Mayer e  Lídia Costa  em Os Quatro Filhos 


    Anúncio de Os Quatro Filhos 

    Anúncio de Os Quatro Filhos 
    Lídia Costa  em A Pequena Karen  (TV Excélsior, 1966), novela de Dulce Santucci

    Lídia Costa (canto Inferior, à esquerda) em Os Fantoches  (TV Excélsior, 1968), novela de Ivani Ribeiro
    Lídia Costa em 1972, juntamente com Raul Cortez e Sebastião Campos, fez uma participação especial nos primeiros capítulos de Vitória Bonelli  (TV Tupi),  novela de Geraldo Vietri. Carlos Alberto Riccelli fazia parte do elenco fixo da história.


    Lídia Costa com Juca de Oliveira, José Augusto Branco, Yoná Magalhães e Antônio Fagundes em Saramandaia (TV Globo, 1976), novela de Dias Gomes

    Em Saramandaia Lídia Costa interpretou Dona Leocádia, a mãe de Gibão (Juca de Oliveira) e Lua (Antônio Fagundes). Marcina (Sônia Braga) e Zélia (Yoná Magalhães) eram as respectivas noras.  

    Lídia Costa com Juca de Oliveira e Yoná Magalhães em Saramandaia 

    Lídia Costa com Yoná Magalhães em Saramandaia 


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0


    José Lewgoy  nasceu em  Veranópolis (RS), no dia  16 de novembro de 1920. Filho de uma judia norte-americana e um russo,  estudou artes dramáticas na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Viveu na Europa entre os anos anos de 1954 e 1964.

    Iniciou  sua carreira artística no teatro, mas foi nos cartazes de cinema que teve seu nome mais vezes impresso. Ao todo participou de mais de 100 filmes. Ficou caracterizado como o maior vilão do cinema nacional, graças aos inúmeros papéis de bandido que interpretou, especialmente na primeira fase de sua carreira, quando participou e inúmeras chanchadas ao lado de Oscarito, Grande Otelo, Cyll Farney, Anselmo Duarte e Eliana, os grandes nomes da época.  Além de filmes nacionais, também participou de diversas produções internacionais.

    Na televisão estreou em 1972, numa participação especial na novela O Bofe na TV Globo. No ano seguinte atuou em Cavalo de Aço também na TV Globo e As Divinas e... Maravilhosas na TV Tupi.  Não parou mais, tendo participado de mais de 40 trabalhos entre novelas e minisséries.  São memoráveis suas atuações em novelas como O Rebu, Nina, Dancin´Days, Água Viva, Louco Amor e O Outro.


    José Lewgoy morreu no Rio de Janeiro em  10 de fevereiro de 2003, aos 82 anos de idade, em consequência de uma parada cardio-respiratória, deixando como legado uma das maiores folhas de serviços prestados à arte.  


    José Lewgoy 
    José Lewgoy 

    José Lewgoy 
    José Lewgoy 

    José Lewgoy 

    José Lewgoy 


                                                                      FILMES

    José Lewgoy com Anselmo Duarte no filme Carnaval no Fogo (1949)

    José Lewgoy com Anselmo Duarte no filme Carnaval no Fogo (1949)

    José Lewgoy com Francisco Dantas e Anselmo Duarte no filme Carnaval no Fogo (1949)

    osé Lewgoy com Norma Tamar no filme Cascalho (1950)

    José Lewgoy com Ilka Soares no filme Katucha (1950)
    José Lewgoy  no filme Barnabé, Tu és Meu (1951)

    José Lewgoy  com Cyll Farney e Fada Santoro no filme Barnabé, Tu és Meu (1951)

    José Lewgoy  com Cyll Farney e Fada Santoro no filme Barnabé, Tu és Meu (1951)

    José Lewgoy  no filme Presença de Anita (1951)

    José Lewgoy  no filme Areias Ardentes (1952)

    José Lewgoy  com Oscarito no filme Carnaval  Atlântica (1952)
    José Lewgoy  no filme Carnaval  Atlântica (1952)

    José Lewgoy com Josette Bertal no filme Amei Um Bicheiro (1953)
    José Lewgoy  no filme Amei Um Bicheiro (1953)

    José Lewgoy  no filme Os Três Recrutas (1953)
    José Lewgoy no filme Carnaval em Caxias (1954)

    José Lewgoy no filme Carnaval em Caxias (1954)

    José Lewgoy no filme Carnaval em Caxias (1954)

    José Lewgoy no filme Carnaval em Caxias (1954)

    José Lewgoy  no filme SOS - Noronha (1956)

    José Lewgoy  no filme SOS - Noronha (1956)

    José Lewgoy  no filme SOS - Noronha (1956)

    José Lewgoy  no filme SOS - Noronha (1956)
    osé Lewgoy  com Tônia Carrero no filme Perdida Pela Paixão (1959)


    José Lewgoy  com Jece Valadão no filme A História de Um Crápula (1965)
    José Lewgoy com Glauce Rocha e Jardel Filho  no filme Terra Em Transe (1967)
    José Lewgoy  no filme Terra Em Transe (1967)

    José Lewgoy com Mário Lago no filme Terra Em Transe (1967)

    José Lewgoy  com Erasmo Carlos no filme Roberto Carlos e o Roubo do Diamante Cor de Rosa (1968)

    José Lewgoy  com José Wilker no filme A Vida Provisória (1968)

    José Lewgoy  com José Wilker no filme A Vida Provisória (1968)

    José Lewgoy com Fernanda Montenegro no filme Pecado Mortal (1970)
    José Lewgoy  no filme Lua de Mel e Amendoim (1971)
    José Lewgoy  no filme Lua de Mel e Amendoim (1971)

    José Lewgoy  no filme Gente Que Transa (1974)

    José Lewgoy  com Luiz Armando Queiroz no filme As Alegres Vigaristas (1975)

    José Lewgoy  com Milton Morais no filme O Homem de Papel (1976)

    José Lewgoy  com Vera Gimenez no filme O Homem de Papel (1976)

    José Lewgoy  com lucélia Santos no filme O Ibraim do Subúrbio (1977)

    José Lewgoy  com Eloísa Mafalda e Lucélia Santos no filme O Ibraim do Subúrbio (1977)

    José Lewgoy  com Eloísa Mafalda e Lucélia Santos no filme O Ibraim do Subúrbio (1977)

    José Lewgoy  no filme O Ibraim do Subúrbio (1977)

    José Lewgoy  no filme O Ibraim do Subúrbio (1977)

    José Lewgoy  no filme Curumin (1978)

    José Lewgoy  com Paulo César Pereio no filme Os Muckers (1978)

    José Lewgoy  com Paula Ribeiro no filme Diário da Província (1978)

    José Lewgoy  no filme Tenda dos Prazeres (1978)

    José Lewgoy  no filme O Gigante da América (1978)

    José Lewgoy  com Wilson Grey no filme O Gigante da América (1978)

    José Lewgoy  com Wilson Grey no filme Engraçadinha (1981)

    José Lewgoy  no filme Tabu (1982)
    José Lewgoy com Klaus Kinski no filme Fitzcarraldo (1982)

    José Lewgoy  com Mauricio do Valle e Milton Morais no filme Os Trapalhões e Rei do Futebol (1986)
    José Lewgoy  com Raul Julia e Richard Dreiffus no filme Luar Sobre Parador (1988)

    José Lewgoy  no filme O Judeu (1996)

    TELENOVELAS

    José Lewgoy com Ilka Soares em O Bofe (TV Globo, 1972), novela de Bráulio Pedroso

    José Lewgoy com Stênio Garcia, Dary Reis e Tarcísio Meira em Cavalo de Aço (TV Globo, 1973), novela de Walter Negrão


    José Lewgoy com Dary Reis, Stênio Garcia e Tarcísio Meira em Cavalo de Aço 

    José Lewgoy com Stênio Garcia, Tarcísio Meira e Dary Reis em Cavalo de Aço 

    José Lewgoy com Maria Luiza Castelli e Milton Morais em Cavalo de Aço 

    José Lewgoy com Stênio Garcia e Dary Reis em Cavalo de Aço 

    José Lewgoy com Bete Mendes em As Divinas e... Maravilhosas (TV Tupi, 1973/74), novela de Vicente Sesso

    José Lewgoy com Bete Mendes em O Rebu (TV Globo, 1974/75), novela de Bráulio Pedroso

    José Lewgoy com Bete Mendes em O Rebu 
    José Lewgoy com Bete Mendes em O Rebu

    José Lewgoy com Bete Mendes em O Rebu 

    José Lewgoy com Arlete Salles em O Rebu 

    José Lewgoy com Felipe Wagner, Arlete Salles e Ziembinski em O Rebu 

    José Lewgoy com Ziembinski em O Rebu 

    José Lewgoy com Bete Mendes em O Rebu 

    José Lewgoy com Carlos Vereza em O Rebu 

    José Lewgoy com Regina Viana em O Rebu 

    José Lewgoy com Vanda Lacerda em Anjo Mau (TV Globo, 1976), novela de Cassiano Gabus Mendes

    José Lewgoy com Vanda Lacerda em Anjo Mau


    José Lewgoy com Vanda Lacerda em Anjo Mau

    José Lewgoy com Suzana Vieira e Vanda Lacerda em Anjo Mau

    José Lewgoy com Vanda Lacerda em Anjo Mau

    José Lewgoy com Isabella Garcia em Nina (TV Globo, 1977), novela de Walter George Durst

    Em Nina José Lewgoy  era o professor de dança Frazão, impedido de matricular a ilha num tradicional colégio devido á sua profissão. Fernando José era um de seus alunos.

    José Lewgoy (Prof. Frazão) e Isabella Garcia (Isadora) em Nina 

    José Lewgoy com Marcos paulo numa cena de Nina 

    José Lewgoy com Joana Fomm em Dancin´Days (TV Globo, 1978), novela de Gilberto Braga

    José Lewgoy (Horácio) e Joana Fomm (Yolanda) foram o casal Pratini em Dancin´Days 

    José Lewgoy com Joana Fomm em Dancin´Days 

    José Lewgoy com Joana Fomm e Reginaldo Farias  em Dancin´Days 
    José Lewgoy com Glória Pires e Suzana Queiroz em Dancin´Days 

    José Lewgoy com Clarice Piovesan em Feijão Maravilha (TV Globo, 1979), novela de Bráulio Pedroso

    José Lewgoy com Clarice Piovesan, Maria Cláudia, Marcelo Picchi e Mário Cardoso em Feijão Maravilha 

    José Lewgoy com Tônia Carrero em Água Viva (TV Globo, 1980), novela de Gilberto Braga

    José Lewgoy com Kadu Moliterno em Água Viva (

    José Lewgoy com Clúadio Marzo e Elizabeth Savalla em Plumas e Paetês (TV Globo, 1980/81), novela de Cassiano Gabus Mendes

    José Lewgoy com Lady Francisco em Louco Amor (TV Globo, 1983), novela de Gilberto Braga

    José Lewgoy e Lady Francisco encantaram a audiência vivendo o casal Edgar e Gisela em Louco Amor 

    José Lewgoy com Glória Pires e Lauro Corona em Louco Amor 

    José Lewgoy com Lauro Corona em Louco Amor 

    José Lewgoy com Tereza Rachel em Louco Amor 

    José Lewgoy com Tônia Carrero em Louco Amor 

    José Lewgoy com Lady Francisco em Louco Amor 

    José Lewgoy em O Outro (TV Globo, 1987), novela de Aguinaldo Silva
    José Lewgoy com Malu Mader em O Outro 

    José Lewgoy com Miriam Mehler  em Vida Nova (TV Globo, 1988), novela de Benedito Ruy Barbosa
    José Lewgoy com Miriam Mehler  e Deborah Evelyn em Vida Nova 

    José Lewgoy com Laerte Morrone e Célia Biar em gente Fina (TV Globo, 1990), novela de Luiz Carlos Fusco

    José Lewgoy com Nívea Maria e Hugo Carvana em gente Fina 


    José Lewgoy com Lúcia Veríssimo e Paulo Goulart em Esperança (TV Globo, 2002), novela de Benedito Ruy Barbosa.

    José Lewgoy com Yoná Magalhães, Aracy Balabanian, Suzana Vieira e Rubens de Falco tietando Guta, a amada coordenadora de elenco da TV Globo


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0

    Lá pelos idos de 1970 havia uma modalidade de leitura muito comum no Brasil, as fotonovelas. Elas faziam um enorme sucesso e faziam a delícia de milhares de leitores, especialmente entre o público feminino. As revistas de fotonovelas mais famosas eram as revistas Capricho da editora Abril, que tinha uma edição exclusiva chamada Supernovelas Capricho. A Editora Vecchi vinha em seguida com sua Revista Grande Hotel e sua edição paralela o Almanaque Grande Hotel.


    O maior produtor mundial de fotonovelas era a Itália. As fotonovelas italianas possuíam grandes ídolos, que seriam o equivalente hoje aos ídolos de telenovelas.  Para relembrar esse tempo romântico reuni algumas capas e Posters dos ídolos da época. Bienvenuto a Itália!


    Um dos maiores galãs de fotonovelas italianas foi Andréa Giordana


     Andréa Giordana

    Andréa Giordana

    Fazendo a linha bom moço, o preferido era Franco Dani

    Franco Dani

    Franco Gasparri era outro grande ídolo. Teve um fim trágico. Após sofrer um acidente de automóvel ficou tetraplégico e morreu muitos anos depois em absoluta depressão.

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Franco Gasparri

    Na linha durão, Franco Angeli

    Franco Angeli

    A bela Gabriella Farinon era uma das estrelas mais requisitadas

    Gabriella Scotti

    Gerry Ross

    Giancarlo Del Duca, o galã das fotonovelas de detetive

    Gianfranco de Angelis

    Jeff Blin

    Lary Dolgin

    Luis La Torre

    Mary Zanandrea

    Mary Zanandrea

    Max Delys

    Max Delys

    Michela Roc, a maior estrela das fotonovelas italianas

    Michela Roc

    Michela Roc

    Monica Strebel

    a belíssima Paola Pitti

    Paolo Rosani. O galã cometeu suicídio no Brasil. Foi casado com a apresentadora brasileira Márcia Mendes 

    Rick Helmut

    Rick Helmut

    Rosalba Grottesi

    Rosalba Grottesi

    Sandro Moretti

    Wolf Fisher

    Wolf Fisher

    Wolf Fisher
    Patrizia Giammei e Ivan Pavicevaz

    Anna Liberati

    Gianni Cobi e Marilia Branco

    Greta Vayan e Gianfranco de Angelis

    Daniela Chibli e Rossano

    Rosalba Grottesi e Gerry Ross

    Viviana Vanni,  Sandro Moretti,  Carlo Giordana e Patrizia Giammei; 

    Anna Liberati e Roberto Mura

    Mary Zanandrea e Carlo Giordana

    Giuliana Giuliani e Gianni Vanicola

    Giuliana Giuliani 

    Gerry Ross e Viviana Vanni

    Wolf Fisher e Beatrice Pellegrino 

    Gabriella Stotti e Jeff Blin

    Carlo Giordana e Josiani Tanzili

    Mirella mereu e Cláudio di Renzi

    Cláudio di Renzi e Viviana Vanni

    Luciana Checci e Gerry Ross

    fotos: acervo Orias Elias, revista Supernovelas Capricho (Ed. Abril)



    0 0


    Renato Máster nasceu em São Paulo no ano de 1939. Estreou na televisão, em 1964, na novela A Moça que Veio de Longe, um dos maiores sucessos da extinta TV Excelsior, vivendo o personagem Henrique. Em seguida fez várias novelas da TV Excélsior, com destaque para As Minas de Prata e Em Busca da Felicidade, sucessos de uma careira que contempla mais d 30 novelas em praticamente todas as emissoras do país.  

    Além das novelas, participou de mais de uma dezena de filmes e  foi também um prestigiado dublador.

    Foi o primeiro marido da atriz Nívea Maria na década de 1960, quando ambos trabalhavam na TV Excelsior, mas o casamento não durou muito tempo. Renato Máster morreu em São Paulo no dia  26 de maio de 2004, aos 65 anos de idade.

    Trabalhos em televisão:  1961 - O Vigilante Rodoviário (TV Tupi);  1964 - A Moça que Veio de Longe (TV Excélsior);  1965 - Em Busca da Felicidade (TV Excélsior);  1965 - Os Quatro Filhos (TV Excélsior);  1965 - Ainda Resta uma Esperança (TV Excélsior); 1965 - Onde Nasce a Ilusão(TV Excélsior); 1966 - As Minas de Prata(TV Excélsior); 1967 - Os Fantoches (TV Excélsior);  1969 - A Cabana do Pai Tomás (TV Globo); 1969 – Acorrentados (TV Tupi);  1970 - O Meu Pé de Laranja Lima; 1970 - Irmãos Coragem (TV Globo);  1970 - Pigmalião 70 (TV Globo);  1971 - Nossa Filha Gabriela (TV Tupi);  1972 - Quero Viver (TV Record);  1973 - Venha Ver o Sol Nascer na Estrada (TV Record);  1975 - Um dia, o Amor (TV Tupi); 1980 - Pé de Vento (TV Bandeirantes); 1983 - Razão de Viver (SBT);  1983 - Pecado de Amor ; 1990 - A História de Ana Raio e Zé Trovão (TV Manchete);  1994 - Você Decide (episódio Paternidade. TV Globo); 1996 - O Rei do Gado (TV Globo);  1998 - Torre de Babel (TV Globo)

    Trabalhos no cinema: 1969 - No Paraíso das Solteironas; 1973 - Desejo Proibido; 1974 - O Exorcista de Mulheres; 1977 - Noite em Chamas; 1978 - O Prisioneiro do Sexo; 1978 - O Estripador de Mulheres; 1979 - Sede de Amar; 1979 - Dani, um Cachorro Muito Louco; 1981 - O Homem que Virou Suco; 1981 - Amélia, Mulher de Verdade; 1984 - Meu Homem, Meu Amante; 1986 - Filme Demência; 1991 - Per sempre; 1993 - Discretion Assured


    Renato Master

    Renato Master

    Renato Master

    Renato Master

     Fúlvio Stefanini, Renato Master, Stênio Garcia e Armando Bógus na TV Excélsior
    Renato Master - o casamento com Nívea Maria

    Renato Master - Nívea Maria

    Renato Master - Nívea Maria

    Renato Master - Nívea Maria
    Renato Master com Maria Helena Dias em Onde Nasce a Ilusão (TV Excélsior, 1965), novela de Ivani Ribeiro

    Renato Master com Silvio Francisco e Maria Helena Dias em Onde Nasce a Ilusão 

    Renato Master com Regina Duarte em As Minas de Prata (TV Excélsior, 1966), novela de Ivani Ribeiro

    Renato Master com Fúlvio Stefanini, Regina Duarte, Suzana Vieira e Vera Nunes em As Minas de Prata 
    Renato Master em As Minas de Prata
    Renato Master com Regina Duarte e Vera Nunes em As Minas de Prata 


    Renato Master com Dina Sfat em Os Fantoches (TV Excélsior, 1967), novela de Ivani Ribeiro

    Renato Master com Paulo Goulart e Dina Sfat em Os Fantoches  

    Renato Master com Aracy Balabanian em O Coração Não Envelhece (TV Tupi, 1968), novela de Wanda Kosmo

    Renato Master com Gilberto Martinho em Irmãos Coragem (TV Globo, 1970), novela de Janete Clair

    Renato Master com Gilberto Martinho em Irmãos Coragem
    Renato Master com Eva Wilma em Nossa Filha Gabriela (TV Tupi, 1971/72), novela de Ivani Ribeiro

    Renato Master com Carlos Silveira em Quero Viver (TV Record, 1972/73), novela de Amaral Gurgel

    Renato Master com Lílian Lemmertz em Quero Viver  

    Renato Master com Carlos Silveira e Irene Tereza em Quero Viver  

    Renato Master com Márcia Real em Venha Ver o Sol Na Estrada (TV Record, 1973), novela de Leilah Assumpção

    Renato Master no filme Noite Em Chamas (1977)

    Renato Master no filme Noite Em Chamas (1977)

    Renato Master no filme Noite Em Chamas (1977)

    Renato Master no filme O Estripador de Mulheres (1978)

    Renato Master com Renato Maia no filme Sede de Amar (1979)


    fotos: acervo de Orias Elias - revistas Intervalo (Ed. Abril), Amiga (Ed. Bloch), TV Sul, site Banco de Conteúdos Culturasi (www.bcc.org.br)




    0 0
  • 07/24/15--21:10: HUMBERTO MARTINS NAS NOVELAS
  • Humberto Martins em Sexo dos Anjos (TV Globo, 1989), novela de Ivani Ribeiro

    Humberto Martins em Sexo dos Anjos  


    Humberto Martins com Cláudia Abreu e Victor Fasano em Barriga de Aluguel (TV Globo, 1990), novela de Glória Perez

    Humberto Martins com Denise Fraga em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins com Lady Francisco em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins com Cláudia Abreu e Eri Jonson em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins com Cláudia Abreu em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins com Cassia Kiss em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins em Barriga de Aluguel 

    Humberto Martins com Eduardo Moscovis em Pedra Sobre Pedra (TV Globo, 1992), novela de Aguinaldo Silva

    Humberto Martins com luiza Tomé e Eduardo Moscovis em Pedra Sobre Pedra

    Humberto Martins com luiza Tomé e Eduardo Moscovis em Pedra Sobre Pedra

    Humberto Martins em Pedra Sobre Pedra

    Humberto Martins com Armando Bógus em Pedra Sobre Pedra

    Humberto Martins com Viviane Pasmanter em Mulheres de Areia(TV Globo, 1993), novela de Ivani Ribeiro

    Humberto Martins com Viviane Pasmanter em Mulheres de Areia

    Humberto Martins com Glória Pires em Mulheres de Areia
    Humberto Martins em Mulheres de Areia
    Humberto Martins em Mulheres de Areia

    Humberto Martins com Cristiana Oliveira em Quatro Por Quatro(TV Globo, 1994), novela de Carlos Lombardi

    Humberto Martins com Cristiana Oliveira em Quatro Por Quatro

    Humberto Martins com Tatiana Goulart em Quatro Por Quatro 

    Humberto Martins  em Quatro Por Quatro

    Humberto Martins com Marcos Paulo e Tatiana Goulart em Quatro Por Quatro

    Humberto Martins com Andréia Beltrão em Vira Lata(TV Globo, 1996), novela de Carlos Lombardi

    Humberto Martins com Andréia Beltrão em Vira Lata

    Humberto Martins com Andréia Beltrão em Vira Lata

    Humberto Martins com Marcelo Serrado e Luciano Vianna em Vira Lata
    Humberto Martins com Luciano Vianna Marcelo Serrado em Vira Lata
    Humberto Martins eVira Lata
    Humberto Martins eVira Lata
    Humberto Martins com Cristiana Oliveira em Corpo Dourado(TV Globo, 1998), novela de Antônio Calmon

    Humberto Martins com Cristiana Oliveira em Corpo Dourado

    Humberto Martins em Corpo Dourado

    Humberto Martins com Viviane Pasmanter em Uga-Uga(TV Globo, 2000), novela de Carlos Lombardi

    Humberto Martins  em Uga-Uga

    Humberto Martins com Marcos Pasquim e Caco Ciocler em Quinto dos Infernos
    (TV Globo, 2002), minissérie de Carlos Lombardi

    Humberto Martins em Quinto dos Infernos
    Humberto Martins com Bruna Lombardi  em Quinto dos Infernos
    Humberto Martins com Danielle Vinittis  em Quinto dos Infernos

    Humberto Martins com Danielle Vinittis  em Quinto dos Infernos

    Humberto Martins com Danielle Vinittis  em Quinto dos Infernos
    Humberto Martins  em O Quinto dos Infernos

    Humberto Martins com Betty Lago em Kubanacan (TV Globo, 2003), novela de Carlos Lombardi

    Humberto Martins com Betty Lago em Kubanacan

    Humberto Martins em Kubanacan

    Humberto Martins com Marcelo Saback em Kubanacan

    Humberto Martins com Marcelo Saback em Kubanacan
    Humberto Martins em Kubanacan
    Humberto Martins com Daniela Escobar  em América (TV Globo, 2005), novela de Glória Perez


    Humberto Martins em Sinhá Moça (TV Globo, 2006), novela de Benedito Ruy Barbosa

    Humberto Martins em Sinhá Moça 

    Humberto Martins em Sinhá Moça 

    Humberto Martins em Sinhá Moça

    Humberto Martins com Betty Lago em Pé na Jaca (TV Globo, 2007), novela de Carlos Lombardi

    Humberto Martins com Déborah Secco  em Pé na Jaca 

    Humberto Martins com Regiane Alves em Beleza Pura (TV Globo, 2008), novela de Andréa Maltarolli

    Humberto Martins com Regiane Alves em Beleza Pura 

    Humberto Martins em Beleza Pura 

    Humberto Martins com Mônica Martelli em Beleza Pura 

    Humberto Martins com Christiane Torloni em Caminho das Índias (TV Globo, 2009), novela de Glória Perez
    Humberto Martins com Christiane Torloni e Bruno Gagliazzo em Caminho das Índias

    Humberto Martins com Jayme Matarazzo em Escrito Nas Estrelas (TV Globo, 2010), novela de Elizabeth Jhin

    Humberto Martins com Suzana Vieira em Lara com Z (TV Globo, 2011), seriado de Aguinaldo Silva

    Humberto Martins com Rodrigo Lombardi em O Astro (TV Globo, 2011), remake da novela de Janete Clair
    Humberto Martins com Aline Moraes em O Astro

    Humberto Martins com Juliana Paes em Gabriela (TV Globo, 2012), novela de Walcyr Carrasco

    Humberto Martins com Juliana Paes em Gabriela  


    Humberto Martins com Juliana Paes em Gabriela  

    Humberto Martins em Gabriela 

    Humberto Martins com Juliana Paes em Gabriela 

    Humberto Martins com Gabriel Braga Nunes e Julia Lemmertz em Em Família (TV Globo, 2014), novela de Manoel Carlos

    Humberto Martins com Julia Lemmertz em Em Família 

    Humberto Martins com Julia Lemmertz em Em Família 

    Humberto Martins com Gabriel Braga Nunes em Em Família 

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA),  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0


    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins e Helena Ranaldi

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins e Viviane Pasmanter

    Humberto Martins


    0 0


    Humberto Martins Duarte nasceu em Nova Iguaçu (RJ) no dia 14 de abril de 1961.
    É basicamente um ator de televisão, tendo participado de duas dezenas de trabalhos. Depois de algumas participações, como figurante em Carmem(TV Manchete,1987) e Vale Tudo (TV Globo, 1988), estreou efetivamente em 1989, na TV Globo, num pequeno papel na novela O Sexo dos Anjos.

    No ano seguinte, depois de uma pequena participação na novela Rainha da Sucata,  ele já tinha um papel de destaque como o caminhoneiro João na novela Barriga de Aluguel. Em seguida vieram dois grandes sucessos, o cigano Iago da novela Pedra Sobre Pedra e o rústico fazendeiro Alaor na versão global de Mulheres de Areia, o mesmo papel que consagrara Antônio Fagundes na TV Tupi. Em seguida, graças ao seu perfil viril e atlético, protagonizou uma sucessão de novelas para o horário das 19 horas, escritas, na maioria, por Carlos Lombardi (Quatro por Quatro, Vira Lata, Uga Uga,  Kubanakan, Pé na Jaca, Corpo Dourado), sempre no papel de galã machão e sensível e, invariavelmente, sem camisa na maioria das cenas, o que lhe valeu a pecha de “o galã descamisado”.

    Essa imagem só começou a desaparecer quando ele viveu o empresário Laerte na novela América, de Glória Perez, em 2005 e o feitor Bruno de Sinhá Moça (2006).  O reconhecimento absoluto da crítica veio no remake de O Astro (2011), quando deu vida ao malandro Neco. Sua elogiada participação lhe garantiria protagonizar a nova versão Gabriela, como o turco Nacib, papel imortalizado por Armando Bógus na versão de 1974.


    Humberto Martins representa o típico ator que, passada a fase de galã, conseguiu se reinventar e dar a volta por cima, provando que, independente do papel, vale a qualidade do ator. Agora maduro e reconhecido como ator de prestígio, segue adiante brilhantemente. 

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins

    Humberto Martins


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores),  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet



    0 0


    Roberto Pirillo nasceu em São Paulo no dia 14 de Setembro de 1947.  Começou sua carreira profissional  em 1964, no Teatro de Alumínio, na peça Roleta Paulista, de Pedro Bloch.  Na mesma época, pelas mãos de Mazzaropi estreou no cinema nos filmes O Corintiano (1967) e O Jeca e a Freira (1968). Em 1970 estreou na televisão na novela E Nós, Aonde Vamos?, na TV Tupi do Rio.

    Em 1971 foi contratado pela TV Globo para atuar em Minha Doce Namorada, um grande sucesso que sedimentou definitivamente a imagem de Regina Duarte como  “A Namoradinha do Brasil”.  Vieram  em seguida mais dois sucessos no horário das sete da noite, as novelas O Primeiro Amor e Uma Rosa Com Amor, fazendo de Roberto Pirillo um dos principais galãs da TV Globo nos anos 1970. Outro sucesso em nível internacional foi sua romântica participação na primeira fase da novela A Escrava Isaura. Tobias, seu papel na história não existe na obra de Bernardo Guimarães e foi criada pelo adaptador Gilberto Braga.  


    A partir dos anos 1990, os papéis na televisão começaram a minguar, reduzindo-se a participações de pouco destaque em minisséries e algumas poucas novelas . Nesse período manteve-se firme no teatro atuando em diversas comédias, sendo a principal delas o sucesso Trair e Coçar é Só Começar, peça em que atuou durante 14 anos. Depois de um período no cast da TV Record, Roberto Pirillo voltou à TV Globo em 2014 para atuar na novela Império

    Roberto Pirillo


    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo num ensaio sexy para a revista Sétimo Céu

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo

    Roberto Pirillo com Renata Sorrah em 1973

    Roberto Pirillo como galã de fotonovelas ao lado de Lúcio Mauro e Lígia Diniz  

    Roberto Pirillo com Renée de Vielmond - fotonovela da revista Sétimo Céu


    Roberto Pirillo com Suzana Vieira - fotonovela da revista Amiga

    Roberto Pirillo com Suzana Vieira - fotonovela 
    Roberto Pirillo com Suzana Vieira - fotonovela 


    Roberto Pirillo com Ênio Carvalho e Reinaldo Gonzaga, os jovens galãs de Minha Doce Namorada (TV Globo, 1971), novela de Vicente Sesso

    Roberto Pirillo com Ênio Carvalho e Reinaldo Gonzaga em Minha Doce Namorada 

    Roberto Pirillo e Renata Sorrah, par romântico em O Primeiro Amor (TV Globo, 1972), novela de Walter Negrão

    Roberto Pirillo e Renata Sorrah com Rosana Garcia em O Primeiro Amor 

    Roberto Pirillo e Renata Sorrah com Sadi Cabral e Elza Gomes em O Primeiro Amor 

    Roberto Pirillo e o elenco de O Primeiro Amor 

    Roberto Pirillo e Renata Sorrah em O Primeiro Amor 

    Roberto Pirillo, Aracy Balabanian, Renata Sorrah e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 

    Roberto Pirillo com Nívea Maria, par romântico em Uma Rosa Com Amor (TV Globo, 1972), novela de Vicente Sesso

    Roberto Pirillo com Nívea Maria em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Nívea Maria em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Nívea Maria em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Gilberto Martinho em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Gilberto Martinho em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Nívea Maria em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com José Augusto Branco e Nívea Maria em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Nívea Maria e Marília Pêra em Uma Rosa Com Amor
    Roberto Pirillo com Beth Barcellos, Gilberto Martinho e Yoná Magalhães em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Yoná Magalhães em Uma Rosa Com Amor

    Roberto Pirillo com Yoná Magalhães em Uma Rosa Com Amor
    Roberto Pirillo com Yoná Magalhães em Uma Rosa Com Amor


    Roberto Pirillo com Lúcia Alves em Super Manuela (TV Globo, 1974), novela de Walter Negrão
    Roberto Pirillo com Diana Morel, Sérgio Britto, Lúcia Alves e Paulo José em Super Manuela 


    Roberto Pirillo com Myriam Pérsia em Escalada (TV Globo, 1975), novela de Lauro César Muniz

    Roberto Pirillo com o elenco da primeira fase da novela Escalada
    Roberto Pirillo com Suely Franco em O Grito (TV Globo, 1975/76), novela de Jorge Andrade

    Roberto Pirillo com Suely Franco em O Grito

    Roberto Pirillo com Yara Cortes em O Grito

    Roberto Pirillo com Yara Cortes em O Grito

    Roberto Pirillo com Yara Cortes e Suely Franco em O Grito

    Roberto Pirillo com Suely Franco em O Grito
    Roberto Pirillo com Suely Franco em O Grito

    Roberto Pirillo com Lucélia Santos em A Escrava Isaura (TV Globo, 1976/77), novela de Gilberto Braga, adaptada do romance homônimo de Bernardo Guimarães
    Roberto Pirillo com Rubens de Falco em A Escrava Isaura 


    Roberto Pirillo com Lucélia Santos em A Escrava Isaura

    Roberto Pirillo em A Escrava Isaura

    Roberto Pirillo com Nívea Maria em Maria, Maria (TV Globo, 1978), novela de Manoel Carlos, adaptada do romance Maria Dusá, de Lindolfo Rocha

    Roberto Pirillo com David Cardosos e Luis Gustavo em Cara a Cara (TV Bandeirantes, 1979), novela de Vicente Sesso

    Roberto Pirillo com Elaine Cristina em A Deusa Vencida (TV Bandeirantes, 1980), novela de Ivani Ribeiro

    Roberto Pirillo com Leonor Lambertini e Elaine Cristina em A Deusa Vencida 

    Roberto Pirillo com Marcelo Picchi e Lucélia Santos  em Ciranda de Pedra (TV Globo, 1981), novela de Teixeira Filho, adaptada do romance homônimo de Lígia Fagundes Telles

    Roberto Pirillo com Mônica Torres em Ciranda de Pedra 

    Roberto Pirillo com Elizângela em Paraíso (TV Globo, 1982/83), novela de Benedito Ruy Barbosa

    Roberto Pirillo com José Carlos Pieri e Nuno Leal Maia em A Gata Comeu (TV Globo, 1985), novela de Ivani Ribeiro


    Roberto Pirillo com Nuno Leal Maia, Diana Morel, Fátima Freire e Rogério Fróes em A Gata Comeu 
    Roberto Pirillo  em Anos Dorados (TV Globo, 1986), minissérie de Gilberto Braga

    Roberto Pirillo com Jayme Perriard em O Portador (TV Globo, 1991), minissérie de José Antônio de Souza


    Roberto Pirillo


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Lady Francisco (Leyde Chuquer Francisco) nasceu em Belo Horizonte (MG) em 7 de janeiro de 1935. Começou sua carreira em programas da TV Itacolomi, sua cidade natal.  No início dos anos 1970 foi para o Rio de Janeiro a convite da TV Tupi para atuar na novela Jerônimo, o Herói do Sertão

    Em seguida atuou em diversas novelas da TV Globo (Cuca Legal - 1975, Pecado Capital - 1975, O Feijão e o Sonho - 1976, Escrava Isaura - 1976, Locomotivas – 1977; Pulo do Gato - 1978, Pecado Rasgado - 1978, Marrom Glacê - 1979,  Baila Comigo – 1981; Louco Amor - 1983, Transas e Caretas - 1984, Barriga de Aluguel - 1990). 

    Também marcou presença em vários filmes (O Crime do Zé Bigorna-1977; Lúcio Flávio - o Passageiro da Agonia-1977; O Preço do Prazer -1979;  Anjos do sexo -1981; Os Rapazes da Calçada – 1981; Profissão: Mulher -1982; Punk - os Filhos da Noite– 1983;  O Verdadeiro Amante Sexual -1985;  Sexo Selvagem dos Filhos da Noite -1986). 

    A partir dos anos 1990 suas aparições no cinema e na TV diminuíram, mas Lady Francisco continuou sua carreira marcando presença em participações em novelas, seriados, minisséries e peças de teatro. Considerada uma das mulheres mais sexies de sua geração,  Lady Francisco continua na ativa. Lançou em 2004 o livro autobiográfico Nunca Fui Santa. É também uma atuantedefensora dos direitos dos animais. Aqui um pouco de sua trajetória.


    Lady Francisco num álbum de figurinhas da revista Grande Hotel

    Lady Francisco

    Lady Francisco

    Lady Francisco

    Lady Francisco

    Lady Francisco

    Lady Francisco

    Lady Francisco e Eduardo Tornaghi

    Lady Francisco com Lauro Corona e Glória Pires no carnaval

    Lady Francisco com Lauro Corona e Glória Pires
    Lady Francisco

    Lady Francisco numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Lady Francisco com Jorge Dória, Paulo Ramos e Maria cristina Nunes numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Lady Francisco com francisco di Franco numa fotonovela da revista Amiga


    Lady Francisco com  Paulo Ramos  numa fotonovela da revista Sétimo Céu
    Lady Francisco com Mário cardoso no filme Os Foragidos da Violência (1979)

    Lady Francisco com Wálter Forster numa foto para a da revista Sétimo Céu

    Lady Francisco com Ítalo Rossi em Jerônimo o Herói do Sertão (TV Tupi, 1972), novela-seriado de Moysés Weltman

    Lady Francisco com Eva Christian, Canarinho e Ítalo Rossi em Jerônimo o Herói do Sertão
    Lady Francisco com Francisco di Franco em  Jerônimo, o Herói do Sertão
    Lady Francisco com José Chaia, Sadi Cabral e Roberto Frota em Jerônimo o Herói do Sertão

    Lady Francisco com Sadi Cabral em Jerônimo o Herói do Sertão

    Lady Francisco com Nelson Caruso em Jerônimo o Herói do Sertão
    Lady Francisco com Nelson Caruso em Jerônimo o Herói do Sertão

    Lady Francisco com Nelson Caruso em Jerônimo o Herói do Sertão

    Em 1975 Lady Francisco participaria da versão censurada  Roque Santeiro no papel de Ninon que dez anos depois foi interpretado por Cláudia Raia. Débora Duarte seria a Lulu. 
    Lady Francisco com Francisco Cuoco em Pecado Capital (TV Globo, 1976) , novela de Janete Clair

    Lady Francisco com Francisco Cuoco em Pecado Capital 

    Lady Francisco com Francisco Cuoco em Pecado Capital 

    Lady Francisco com Francisco Cuoco em Pecado Capital 

    Lady Francisco com Dorinha Duval em O Feijão e o Sonho (TV Globo, 1976) , novela de Benedito Ruy Barbosa

    Lady Francisco com Elizangela em Locomotivas (TV Globo, 1977) , novela de Cassiano Gabus Mendes

    Lady Francisco com Hélio Souto em Locomotivas 

    Lady Francisco com Carlos Kroeber em Pulo do Gato (TV Globo, 1978) , novela de Bráulio Pedroso

    Lady Francisco com juca de Oliveira em Pecado Rasgado (TV Globo, 1978) , novela de Silvio de Abreu
    Lady Francisco com Tony Ferreira em Baila Comigo (TV Globo, 1981) , novela de Manoel Carlos
    Lady Francisco com José Lewgoy em Louco Amor (TV Globo, 1983) , novela de Gilberto Braga

    Lady Francisco com José Lewgoy em Louco Amor 

    Lady Francisco com José Lewgoy em Louco Amor 

    Lady Francisco com Arlete Salles e Yolanda Cardoso em Louco Amor 

    Lady Francisco com Yolanda Cardoso e Rejane Marques em Louco Amor 

    Lady Francisco com Reginaldo Farias em Transas e Caretas (TV Globo, 1984) , novela de Lauro César Muniz

    Lady Francisco com Sérgio Mamberti, Paulo Goulart e Reginaldo Farias em Transas e Caretas 

    Lady Francisco com Reginaldo Farias e Eva Wilma em Transas e Caretas

    Lady Francisco com Reginaldo Farias e Eva Wilma em Transas e Caretas
    Lady Francisco com Reginaldo Farias em Transas e Caretas 

    Lady Francisco com Mário Lago em  Barriga de Aluguel (TV Globo, 1990) , novela de Glória Perez
    Lady Francisco com Cláudia Abreu e Victor Fasano numa cena de Barriga de Aluguel 

    Lady Francisco com Humberto Martins em Barriga de Aluguel
    Lady Francisco com Nuno Leal Maia em O Amor Está no Ar (TV Globo, 1997) , novela de Alcides Nogueira

    Lady Francisco

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA),  O Cruzeiro,  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Ângela Maria Rodrigues Leal  nasceu no Rio de Janeiro em  8 de dezembro de 1947. É Filha do empresário teatral  Américo Leal, de quem herdou um dos mais tradicionais teatros do Rio: O Teatro Rival. Também é mãe da atriz Leandra Leal.

    Inicialmente Ângela Leal  não pensava em seguir carreira de atriz, chegando a se formar em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Paralelamente fez um curso de teatro com o ator Sérgio Brito, ocasião em que foi chamada para um papel na novela Irmãos Coragem (TV Globo, 1970). Desde então se tornou uma das mais presentes atrizes da televisão, atuando em dezenas de novelas.

    Ainda que figure como uma estrela de primeiro escalão, Ângela Leal jamais se importou em fazer papéis de mulheres consideradas feias e sem glamour. Assim foi em novelas como Água Viva e Gabriela, dois de seus maiores sucessos na televisão.


    Depois de muitos anos atuando na TV Globo, Ângela Leal  transferiu-se para a TV Record dividindo-se entre as novelas e a administração do Teatro Rival, palco de legendários espetáculos e shows, no coração do Rio de Janeiro. Aqui um pouco de sua trajetória.

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal
    Ângela Leal
    Ângela Leal

    Ângela Leal com a filha Leandra Leal

    Ângela Leal com José Augusto Branco e Yoná Magalhães no carnaval

    Ângela Leal com Joana Fomm e Tony Ferreira

    Ângela Leal

    Ângela Leal

    Ângela Leal com Djenane Machado

    Ângela Leal com Djenane Machado

    Ângela Leal com Cláudio Cavalcanti, Paulo Araújo e Antônio Pitanga em O Homem Que Deve Morrer (TV Globo, 1971), novela de Janete Clair


    Ângela Leal com Roberto Bonfim em Selva de Pedra (TV Globo, 1972), novela de Janete Clair

    Ângela Leal com Roberto Bonfim em Selva de Pedra  
    Ângela Leal com Paulo Goulart no Caso Especial Luz de Gás (TV Globo, 1973)

    Ângela Leal com Stênio Garcia e Ziembinski em O Semideus (TV Globo, 1973), novela de Janete Clair

    Ângela Leal com Stênio Garcia e Ziembinski em O Semideus  

    Ângela Leal com Fúlvio Stefanini em Gabriela (TV Globo, 1975), novela de Walter George Durst

    Ângela Leal com Fúlvio Stefanini em Gabriela 

    Ângela Leal com Fúlvio Stefanini em Gabriela 

    Ângela Leal em Gabriela  

    Ângela Leal com Lucélia santos em A Escrava Isaura (TV Globo, 1976), novela de Gilberto Braga

    Ângela Leal com Gilberto Martinho em A Escrava Isaura 

    Ângela Leal comFrancisco Cuoco em O Astro (TV Globo, 1977), novela de Janete Clair

    Ângela Leal com Francisco Cuoco e Flávio Migliaccio em O Astro  

    Ângela Leal com Francisco Cuoco em O Astro

    Ângela Leal comMaria Silvia, Dolabella, Elizabeth Savalla, Carlos Pyart, Eloisa mafalda e Rejane Marques em O Astro

    Ângela Leal com Edson Silva e o menino Carlos Poyart em O Astro

    Ângela Leal com Flávio Migliaccio em O Astro

    Ângela Leal com Flávio Migliaccio em O Astro

    Ângela Leal com Cláudio Cavalcanti em Dona Xepa (TV Globo, 1977), novela de Gilberto Braga

    Ângela Leal com Cláudio Cavalcanti em Dona Xepa

    Ângela Leal com Reginaldo Farias em Água Viva (TV Globo, 1980), novela de Gilberto Braga

    Ângela Leal com Reginaldo Farias em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Isabella Garcia em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Isabella Garcia em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Betty Faria em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Betty Faria em Água Viva

    Ângela Leal com  Betty Faria em Água Viva

    Ângela Leal em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Isabella Garcia em Água Viva

    Ângela Leal com Reginaldo Farias e Isabella Garcia em Água Viva

    Ângela Leal em Água Viva

    Ângela Leal com Osvaldo Loureiro em Mandala  (TV Globo, 1987), novela de Dias Gomes

    Ângela Leal em duas novelas de Gilberto Braga: A Escrava Isaura e Dona Xepa

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 




    0 0

    José Dionísio Marcelo Salles Picchi nasceu em São Carlos(SP) em 08 de agosto de 1948. Estreou no teatro em 1970, com a peça O Cão Siamês, de Antonio Bivar, sob a direção de Antonio Abujamra. Também no teatro se destacou na peça Greta Garbo, Quem Diria, Acabou no Irajá,ao lado de Raul Cortez.
    No cinema, começou em 1971, no filme Noites de Iemanjá. Participou também dos filmes O Exorcismo Negro, Amor Voraz, Marília e Marina, Sábado Alucinante, Os Campeões, Eternamente Pagu, Uma Escola Atrapalhada, A República dos Anjos e A Morte da Mulata.

    Na televisão, começou em 1972 na TV Tupi de São Paulo na novela Camomila e Bem-me-Quer de Ivani Ribeiro. Depois de 4 novelas na emissora, transferiu-se para a TV Globo em 1975, estreando em Bravo!, novela de Janete Clair e Gilberto Braga. Permaneceu na emissora carioca por 10 anos como um de seus principais galãs, atuando em várias novelas de sucesso. Em 1985 foi contratado pela TV Manchete, onde fez 3 novelas (Mania de Querer, Dona Beija e Helena). Voltou à TV Globo em 1987 para mais uma série de novelas, com destaque para Mico Preto em 1990. Estranhamente, seus papéis na televisão foram ficando escassos a partir de então, evidenciando a dificuldade de alguns atores na transição da juventude para a maturidade quando o viço se esvai, as rugas aparecem e a perversa busca por novos rostos os relegam a um segundo plano na escalação de elencos. A partir de 2000 suas participações em televisão se resumiram a episódios em seriados e participações especiais em algumas poucas novelas.
    Entre seus trabalhos na televisão, estão registradas  ainda as novelas A Volta de Beto Rockfeller, Rosa dos Ventos, As Divinas e... Maravilhosas, O Casarão, À Sombra dos Laranjais, Sem Lenço Sem Documento, Feijão Maravilha, Coração Alado, Ciranda de Pedra, O Homem Proibido, Corpo a Corpo, Mandala, Que Rei Sou Eu?, Colônia Cecília, Vamp,De Corpo e Alma, 74.5 Uma Onda no Ar e Tocaia Grande. Também esteve presente nas minisséries O Sorriso do Lagarto e Teresa Batista.
    Marcelo Picchi foi casado nos anos 1970 com a atriz Elizabeth Savalla, com quem tem 4 filhos. Fora de televisão estudou filosofia e ainda posou para um ousado ensaio da revista gay G Magazine. Ainda que esteja hoje esquecido pelos escaladores de elenco das novelas, Marcelo Picchi permanece na memória do público como um de seus maiores galãs. 

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi
    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi
    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi e Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi e Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento
    Marcelo Picchi e Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi na revista G Magazine
    Marcelo Picchi e Maitê Proença na novela Dona Beija
    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer
    ,
    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla
    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla
    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla
    Marcelo Picchi com Elizabeth Savalla e os filhos mais velhos
    Marcelo Picchi com os quatro filhos pequenos
    Marcelo Picchi

    Marcelo Picchi  
    Marcelo Picchi com Maitê Proença  
    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla
    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla

    Marcelo Picchi e Elizangela

    Marcelo Picchi com Tereza Teller e Gianfrancesco Guarnieri em Camomila e Bem-me-Quer (TV Tupi, 1972), novela de Ivani Ribeiro

    Marcelo Picchi (em pé ao centro) e o elenco de Camomila e Bem-me-Quer  
    Marcelo Picchi com Ênio Carvalho em As Divinas e... Maravilhosas (TV Tupi, 1974), novela de Vicente Sesso
    Benedito Corsi, Marcelo Picchi, Procópio Ferreira, Glauce Graieb, Bete Mendes e Walter Prado numa cena de As Divinas e... Maravilhosas

    Marcelo Picchi com Bete Mendes em Bravo! (TV Globo, 1975), novela de Janete Clair e Gilberto Braga

    Marcelo Picchi com Carlos Eduardo Dolabella em Bravo! 

    Marcelo Picchi com Dolabella, Dayse Lúcidi e Grande Otelo em Bravo!  
    Marcelo Picchi com Grande Otelo e Dayse Lúcidi  em Bravo!  

    Marcelo Picchi com Dolabella e Grande Otelo em Bravo!  

    Marcelo Picchi com Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento (TV Globo, 1976), novela de Mário Prata
    Marcelo Picchi com Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi com Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi com Christiane Torloni em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi com Ana Helena Berenger, Christiane Torloni e Jayme Barcellos em Sem Lenço, Sem Documento  

    Marcelo Picchi com Catita Soares e Jayme Barcellos em Sem Lenço, Sem Documento

    Marcelo Picchi com  Christiane Torloni  em Sem Lenço, Sem Documento
    Marcelo Picchi com Tamara Taxman em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977), novela de Silvan Paezzo e Benedito Ruy Barbosa, adaptada da obra de Viriato Correa

    Marcelo Picchi com Elizangela em Feijão Maravilha (TV Globo, 1979), novela de Bráulio Pedroso

    Marcelo Picchi com José Lewgoy, Clarice Piovesan e Maria Cláudia em Feijão Maravilha  

    Marcelo Picchi com Lucélia Santos em Ciranda de Pedra (TV Globo, 1981), novela de Teixeira Filho, baseada na obra homônima de Lygia Fagundes Telles
    Marcelo Picchi com Lucélia Santos e Roberto Pirillo em Ciranda de Pedra

    Marcelo Picchi com David Cardoso e Elizabeth Savalla em O Homem Proibido (TV Globo, 1982), novela de Teixeira Filho, baseada na obra de Nélson Rodrigues
    Marcelo Picchi com Lilia Cabral, Lauro Corona, Malu Mader e Hugo Carvana em Corpo a Corpo  (TV Globo, 1985), novela de Gilberto Braga
    Marcelo Picchi com Lilia Cabral em Corpo a Corpo


    Marcelo Picchi com Maitê Proença em Dona Beija (TV Manchete, 1986), novela de Wilson Aguiar Filho
    Marcelo Picchi com Maitê Proença em Dona Beija

    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer (TV Manchete, 1986), novela de Sylvan Paezzo
    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer
    Marcelo Picchi com Nina de Pádua em Mania de Querer
    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer
    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer

    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer

    Marcelo Picchi com Nívea Maria em Mania de Querer

    Marcelo Picchi em Helena (TV Manchete)

    Marcelo Picchi com Sérgio Mamberti em Helena


    Marcelo Picchi com Marieta Severo e Daniel Filho em Que Rei Sou Eu? (TV Globo, 1989), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Marcelo Picchi com Miguel Falabella em Mico Preto (TV Globo, 1990), novela de Euclides Marinho

    Marcelo Picchi com Glória Pires e Miguel Falabella em Mico Preto 

    Marcelo Picchi com Miguel Falabella em Mico Preto 

    Marcelo Picchi com Alexandre Frota em O Sorriso do Lagarto (TV Globo, 1991), Minissérie de Walter Negrão baseada na obra de João Ubaldo Ribeiro

    Marcelo Picchi com Carlos Kroeber em O Sorriso do Lagarto 
    Marcelo Picchi com Miriam Rios na TV Manchete - série FantásticoExtraordinário 

    Marcelo Picchi com Vanessa Gerbelli em Prova de Amor (TV Record, 2005), novela de Tiago Santiago
    Marcelo Picchi numa fotonovela da revista Amiga

    Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Marcelo Picchi com Yolanda Cardoso na peça O Cão Siamês

    Marcelo Picchi com Raul Cortez na peça Greta Garbo, Quem Diria, Acabou no Irajá
    Marcelo Picchi com Eva Todor no teatro

    Marcelo Picchi com Elizangela, Fancisco Milani e João Carlos Barroso no teatro
    Marcelo Picchi


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 




    0 0

    Fernando Antônio Alvim Eiras nasceu no Rio de Janeiro em  21 de fevereiro de 1957. Filho de pai radialista, músico e produtor de TV, desde cedo se mostrou inclinado pela vida artística. Seu projeto inicial era ser cantor, mas aos 14 anos, pelas mãos do legendário diretor e ator Ziembinski, foi levado para o curso do Teatro Tablado, de Maria Clara Machado, trocando os estúdios de gravadoras pelo palco. Definitivamente.  
    Sua estréia profissional foi na peça O Santo Inquérito, de Dias Gomes, em 1976, contracenando com Isabel Ribeiro, uma atriz referência na carreira do jovem ator. Sua experiência na peça lhe valeu um convite para participar da novela Sinal de Alerta, também de Dias Gomes. Em seguida fez um pequeno papel na peça A Morte do Caixeiro Viajante, contracenando com Paulo Autran, que seria seu pai no seu primeiro sucesso na televisão: a novela Pai Herói, de Janete Clair. Bonito e talentoso, parecia estar-lhe assegurada uma vaga no time de jovens galãs da TV Globo, mas os planos de Eiras eram outros, optando por caminhos menos tranqüilos em busca de um resultado pleno. Juntando-se ao fabuloso time do Teatro Ipanema, atuou ao lado de Rubens Corrêa em Jorge Dandin, peça de Molière, com direção de Ivan Albuquerque.  Do palco foi para as telas do cinema, atuando sob a direção de Julio Bressane, sempre defendendo complexos personagens. Entre suas premiadas atuações no cinema destacam-se os filmes O Mandarim (1995) e Os Incuráveis(2005).
    Outra parceria frutífera foi com o diretor de teatro Enrique Dias, tendo como apogeu a sua participação no premiado espetáculo In On It, ao lado de Emílio de Melo, que lhe rendeu o Prêmio Shell de melhor ator. Entre suas participações no teatro destacam-se ainda sua atuação em As Três Irmãs de Tchekov, Ensaio.Hamlet, Fausto (Goethe) e Noite Feliz, um grande sucesso de Euclydes Marinho, ao lado de Aracy Balabanian.
    Seu sonho de ser cantor, aliado à sua opção por ser ator foi totalmente compensado com o convite de Charles Moeller e Cláudio Botelho para integrar o elenco de outro grande sucesso, o musical A Noviça Rebelde. Outra experiência com musicais foiÓpera do Malandro, de Chico Buarque e mais recentemente O Grande Circo Místico
    Paralelamente à atividade no teatro e cinema, Fernando Eiras também participou de algumas novelas, como Água Viva, Xica da Silva, Dona Beija, Páginas da Vida e mais recentemente, Cordel Encantado e o remake de Guerra dos Sexos.

    Optando por caminhos complexos em sua trajetória, o menino que sonhava ser cantor, descartou a chance de ser galã,  bebeu na fonte de grandes mestres, não se furtou aos desafios e se transformou num dos mais respeitados e premiados atores contemporâneos. Nada fácil, mas um exemplo, enfim.  

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras
    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras

    Fernando Eiras com Maria Fernanda em Pai Herói (TV Globo, 1979), novela de Janete Clair
    Tony Ramos, Fernando Eiras e Jorge Fernando eram os 3 filhos de Gilda Baldaracci (Maria Fernanda) em Pai Herói.
     Fernando Eiras com Tony Ramos em Pai Herói.

    Fernando Eiras com Dionísio Azevedo em Pai Herói

    Fernando Eiras com Nadia Lippi em Pai Herói

    Em Pai Herói Fernando Eiras era um dos filhos de Paulo Autran. O outro era Jorge Fernando.

    Fernando Eiras com Tony Ramos em Pai Herói
    Fernando Eiras com Tony Ramos em Pai Herói  

    Fernando Eiras com Beatriz Segall em Água Viva (TV Globo, 1980), novela de Gilberto Braga

    Fernando Eiras em Água Viva
    Fernando Eiras com Beatriz Segall em Água Viva  
    Fernando Eiras com Beatriz Segall em Água Viva  

    Fernando Eiras em Água Viva  

    Fernando Eiras com Jorge Fernando numa fotonovela

    Fernando Eiras (à direita) e o elenco de Sétimo Sentido (TV Globo, 1982), novela de Janete Clair
    Fernando Eiras com Neuza Caribé em Sétimo Sentido

    Fernando Eiras com Maitê Prença e Gracindo Jr. em A Marquesa de Santos (TV Manchete, 1984), minissérie de Wilson Aguiar Filho
    Fernando Eiras com Angela Rabelo em Tudo ou Nada (TV Manchete, 1986/87), Novela de José Antonio de Souza

    Fernando Eiras em Xica da Silva (TV Manchete, 1996/97), Novela de Walcyr Carrasco

    Fernando Eiras com Thiago Picchi em Páginas da Vida (TV Globo, 2006), Novela de Manoel Carlos

    Fernando Eiras com Thiago Picchi em Páginas da Vida  

    Fernando Eiras viveu o cantor Francisco Alves em Dalva e Herivelto (TV Globo, 2010), minissérie de Maria Adelaide Amaral

    Fernando Eiras em Dalva e Herivelto  

    Fernando Eiras em Dalva e Herivelto

    Fernando Eiras com Heloisa Perissé em Dercy de Verdade (TV Globo, 2012), minissérie de Maria Adelaide Amaral
    Fernando Eiras com Heloisa Perissé em Dercy de Verdade  

    Fernando Eiras com Heloisa Perissé em Dercy de Verdade  
     
    Fernando Eiras com Glória Pires e Drica Morais em Guerra dos Sexos (TV Globo, 2013), novela de Sílvio de Abreu

    Fernando Eiras com Edson Celulari e Drica Morais em Guerra dos Sexos  

    Fernando Eiras com o elenco da série em Sessão de Terapia (GNT, 2014)

    Fernando Eiras com Caetano Veloso no filme O Mandarim (1995)
    Fernando Eiras com Gilberto Gil no filme O Mandarim

    Fernando Eiras com Caetano Veloso no filme O Mandarim

    Fernando Eiras n- cartaz do filme O Mandarim

    Fernando Eiras - cartaz do filme Filme de Amor


    Fernando Eiras com Rubens Corrêa, Leyla Ribeiro e Nildo Parente na peça Jorge Dandan
    Fernando Eiras com Emílio de Melo na peça In on It (direção de Enrique Dias)
    Fernando Eiras com Emílio de Melo no anúncio da peça In on It

    Fernando Eiras com Emílio de Melo na peça In on It

    Fernando Eiras, Emílio de Melo e Enrique Dias, o trio premiado de In on It  
    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores),  Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0

    Maria Isabel de Lizandra em seu maior sucesso na televisão, a irascível Catarina de O Machão, ao lado de Antônio Fagundes

    Maria Isabel de Lizandra com Stênio Garcia e Yvan Mesquita em As Minas de Prata (TV Excélsior, 1966), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra com Geórgia Gomide em O Tempo e o Vento (TV Excélsior, 1967), novela de Teixeira Filho, adaptada da obra homônima de Érico Veríssimo

    Maria Isabel de Lizandra com Stênio Garcia, Edgar Franco, Regina Duarte e Yara Lins em O Terceiro Pecado (TV Excélsior, 1968), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra com  Yara Lins e Edgar Franco em O Terceiro Pecado 

    Maria Isabel de Lizandra com Nicete Bruno e Nathália Timberg em A Muralha (TV Excélsior, 1968/69), novela de Ivani Ribeiro, baseada na obra homônima de Dinah Silveira de Queiroz
    Maria Isabel de Lizandra com Mauro Mendonça e Fernanda Montenegro em A Muralha


    Maria Isabel de Lizandra com Gianfrancesco Guarnieri em Dez Vidas (TV Excélsior, 1969), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra com Joana Fomm em As Bruxas (TV Tupi, 1970), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra com Joana Fomm e Cláudio Correia e Castro em As Bruxas  


    Maria Isabel de Lizandra com Cláudia Melo, Suely Franco, Ana Rosa e Marilu Martinelli em  Hospital (TV Tupi, 1971), novela de Benjamin Cattan

    O Hospital: Na foto, da esquerda para direita, em primeiro plano, aparecem entre outros, Jacques Lagoa, Tereza Sodré, Yara Lins, Maria Isabel de Lizandra, Marilu Martinelli, Stênio Garcia e Henrique Martins. Em segundo plano, Aldo César, Cláudia Melo, Suely Franco e Ana Rosa.
    Maria Isabel de Lizandra com Nicete Bruno e Geraldo del Rey em Camomila e Bem-me-Quer (TV Tupi, 1972/73), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra (em pé ao centro) e o elenco de Camomila e Bem-me-Quer  

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia (TV Tupi, 1973), novela de Ivani Ribeiro

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia 

    Maria Isabel de Lizandra  em Mulheres de Areia 
    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia 


    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia 

    Cena de Mulheres de Areia. Em primeiro plano Carlos Zara, Eva Wilma, Maria Estela, Antônio Fagundes e Maria Isabel de Lizandra . 

    Maria Isabel de Lizandra com Carlos Zara, Eva Wilma, Cleyde Yáconis e Serafin Gonzales numa cena de Mulheres de Areia  

    Maria Isabel de Lizandra viveu a rebelde Malu em Mulheres de Areia. No elenco também estavam Ana Rosa, Gianfrancesco Guarnieri, Rolando Boldrin, Maria Estela, Cleyde Yáconis, Cláudio Correa e Castro e Márcia Maria. Um super time de atores!

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes, Carlos Zara e Eva Wilma em Mulheres de Areia  

    A rebelde Malu (Maria Isabel de Lizandra) desafia o pai, o poderoso Dr. Virgílio (Cláudio Correa e Castro), ao casar-se com caseiro da fazenda, o matuto Alaor (Antônio Fagundes) em Mulheres de Areia.

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia 

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes em Mulheres de Areia (

    Maria Isabel de Lizandra numa cena de Mulheres de Areia com Ana Rosa, Cleyde Yáconis e Gianfrancesco Guarnieri

    O sucesso de Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em Mulheres de Areia levou à escalação da dupla  para protagonizar O Machão (TV Tupi, 1974/75), novela de Ivani Ribeiro, baseada na peça A Megera Domada, de Shakespeare, que já havia servido de base para uma novela anterior da autora para a TV Excélsior em 1965: A Indomável

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão. Um grande sucesso. Inicialmente escrita por Ivani Ribeiro, a partir do capítulo 150 a novela passou a ser escrita por Sérgio Jockyman, chegando aos 371 capítulos. Só não continuou porque o protagonista Antônio Fagundes reivindicou maior salário e para não ter que corrigir o salário do elenco inteiro,a emissora resolveu finalizar a história. Um erro estratégico sem precedentes! Fagundes foi para a TV Globo e a novela seguinte não emplacou...

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão, que contou também com Irene Ravache no elenco

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão

     Tereza Sodré, Maria Isabel de Lizandra, Rogério Márcico, Marcos Plonka, Etty Frazer, Roberto Bolant e Lisa Vieira em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão. Liana Duval como a escrachada Lulu Abranches deu um show de interpretação. 

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes na cena final de O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão. Impagáveis!

    Antônio Fagundes (Julião Petruchio), João José Pompeo (Cornélio Valente), Rogério Márcico (Batista), Irene Ravache (Dinorah) e Maria Isabel de Lizandra (Catarina) em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Liana Duval em O Machão. Ótimas!

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes, excelentes em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra com Cleide Ruth e Riva Nimitz em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra com Ruthinéia de Morais em O Machão
    Maria Isabel de Lizandra com Sebastião Campos e Ricardo Petráglia em O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes no anúncio de O Machão


    Maria Isabel de Lizandra e Rodrigo Santiago em Vila do Arco (TV Tupi, 1975), novela de Sérgio Jockyman, baseada no conto O Alienista de Machado de Assis

    Laerte Morrone, Maria Isabel de Lizandra, Maria Eugênia di Domênico e Kito Junqueira em Vila do Arco 

    Rodrigo Santiago, Maria Isabel de Lizandra , Laerte Morrone e Liana Duval numa cena de Vila do Arco. Bom autor, boa história e bom elenco. Mas não emplacou

    Maria Isabel de Lizandra e Rodrigo Santiago em Vila do Arco 

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves em Xeque Mate (TV Tupi, 1976), novela de Walter Negrão e Chico de Assis. Um grande sucesso!

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves em Xeque Mate


    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves em Xeque Mate

    Lílian Lemmertz, a pérfida Nanci,  Ênio Gonçalves, o mocinho Aldo e Maria Isabel de Lizandra, a boa Lúcia: o principal triângulo amoroso de Xeque Mate

      Ênio Gonçalves, Maria Isabel de Lizandra, Lílian Lemmertz, Rodolfo Mayer e Elias Gleizer em Xeque Mate


    Maria Isabel de Lizandra com Eduardo Abbas, Cláudio Correa e Castro e Ênio Gonçalves em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra em Xeque Mate. No elenco também estavam Raul Cortez, Ednei Giovenazzi e Lia de Aguiar 

    Maria Isabel de Lizandra com Ednei Giovenazzi em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra com Rodolfo Mayer e Marcos Weimberg  em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra com  Ênio Gonçalves em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra, a mocinha, e Ednei Giovenazzi, o apaixonado vilão,  em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra interpretou Lúcia, a filha boa de Rodolfo Mayer em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra com Raul Cortez e Rodolfo Mayer numa cena de Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra e Ênio Gonçalves em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra no anúncio de Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra e Ednei Giovenazzi em Xeque Mate

    Éramos Seis (TV Tupi, 1977), brilhante adaptação de Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho do romance de Maria José Dupré foi um grande sucesso. Extraordinariamente protagonizada  por Nicete Bruno, a sofrida Dona Lola, teve no elenco Gianfrancesco Guarnieri como Júlio, o pai, e no papel dos filhos, Carlos Augusto Strazzer (Carlos), Carlos Alberto Riccelli (Alfredo), Ewerton de Castro (Julinho) e Maria Isabel de Lizandra (Isabel). 

    Nicete Bruno, Gianfrancesco Guarnieri, Carlos Augusto Strazzer, Carlos Alberto Riccelli,  Maria Isabel de Lizandra e Ewerton de Castro em Éramos Seis.

     Carlos Alberto Riccelli, Carlos Augusto Strazzer,  Maria Isabel de Lizandra e Ewerton de Castro em Éramos Seis.

     Maria Isabel de Lizandra em Éramos Seis.
    Gianfrancesco Guarnieri, Nicete Bruno, Ewerton de Castro, Maria Isabel de Lizandra,  Carlos Alberto Riccelli e Carlos Augusto Strazzer em Éramos Seis.

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves em Salário Mínimo (TV Tupi, 1975), novela de Chico de Assis

    Maria Isabel de Lizandra com Raimundo de Souza e Ênio Gonçalves em Salário Mínimo

    Maria Isabel de Lizandra em O Tronco de Ipê (TV Cultura, 1982), teleconto de Edmara Barbosa, adaptada do romance homônimo de José de Alencar

    Maria Isabel de Lizandra com Carlos Augusto Strazzer em Champagne (TV Globo, 1983), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Maria Isabel de Lizandra com Isabel Ribeiro e Carlos Augusto Strazzer em Champagne  

    Maria Isabel de Lizandra com Cláudio Marzo, Nicete Bruno e Miriam Pires em Tenda dos Milagres (TV Globo, 1985), minissérie de Aguinaldo Silva com colaboração de Regina Braga, adaptada do romance homônimo de Jorge Amado

    Maria Isabel de Lizandra com Jayme Periard em Dona Beija (TV Manchete, 1986), novela de Wilson Aguiar Filho

    Maria Isabel de Lizandra com Jayme Periard em Dona Beija 

    Maria Isabel de Lizandra com Jayme Periard em Pacto de Sangue (TV Globo, 1989), novela de Regina Braga e Sérgio Marques


     Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet





    0 0

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Maria Isabel de Lizandra com Elizabeth Hartman no filme A Noite da Fêmeas

    Maria Isabel de Lizandra com Elizabeth Hartman no filme A Noite da Fêmeas
    Maria Isabel de Lizandra no filme Belas e Corrompidas

    Maria Isabel de Lizandra no filme Belas e Corrompidas

    Maria Isabel de Lizandra no filme Belas e Corrompidas


    Maria Isabel de Lizandra com Cláudio Correa e Castro, Leonor Bruno, Pedro  Paulo Rangel e Suely Franco na peça Jorginho, o Machão

    Maria Isabel de Lizandra com Ênio Gonçalves na peça Elas Complicam Tudo


    Maria Isabel de Lizandra com Ruthinéia de Morais na peça Quarto de Empregada

    Maria Isabel de Lizandra com Ruthinéia de Morais na peça Quarto de Empregada

    Maria Isabel de Lizandra com Carlos Silveira e Raul Cortez na peça Amadeus

    Maria Isabel de Lizandra com Toni Correia numa fotonovela da revista Sétimo Céu
    Maria Isabel de Lizandra numa fotonovela da revista Sétimo Céu


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, 
    site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0


    Maria Isabel de Lizandra nasceu em São Paulo no dia  5 de junho de 1946.

    Ainda que conste em seu currículo algumas peças de teatro e filmes, sua carreira foi construída basicamente como atriz de telenovelas. A estréia foi em 1964 na novela Se o Mar Contasse, de Ivani Ribeiro para a TV Tupi, com direção de Geraldo Vietri.

    Em 1966 transferiu-se para a TV Excélsior, onde participou de várias novelas de sucesso como Anjo Marcado, As Minas de Prata, O Terceiro Pecado, Dez Vidas, A Menina do Veleiro Azul e A Muralha, todas escritas por Ivani Ribeiro. Também marcou presença em O Tempo e o Vento, outra superprodução da emissora, escrita por Teixeira Filho, tendo por base a obra de Érico Veríssimo.

    Com o fechamento da TV Excelsior, voltou para a TV Tupi, participando de novos sucessos escritos por Ivani Ribeiro: As Bruxas, Camomila e Bem-me-Quer, Mulheres de Areia e O Machão.  Na TV Tupi protagonizou ainda Vila do Arco, de Sérgio Jockymann,  Xeque-Mate, de Walter Negrão e interpretou a filha caçula de Éramos Seis, a premiada adaptação do romance homônimo de Maria José Dupré, escrita por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho.

     No teatro participou de algumas montagens, entre elas os espetáculos Quarto de Empregada, O Duelo, Felisberto do Café, Elas Complicam Tudo, Adiós Geralda, Freud, Além da Alma e Amadeus.

    No cinema, estreou num filme clássico, Vereda da Salvação, dirigido por Anselmo Duarte em  1964 e nos anos 1970 participou de algumas pornochanchadas como As Mulheres Sempre Querem Mais (Roberto Mauro, 1974),  O Supermanso (Ary Fernandes, 1974), A Noite das Fêmeas (Fauzi Mansur, 1976) e Belas e Corrompidas (Fauzi Mansur, 1977).

     

     
    Com a derrocada da TV Tupi participou de algumas novelas da TV Globo (Champagne, Pacto de Sangue), TV Manchete (Dona Beija) e alguns telecontos para a TV Cultura. Estranhamente, a partir dos anos 1990 sua carreira declinou absurdamente. A outrora estrela de primeiro escalão foi completamente esquecida pelos escaladores de elenco das emissoras.


    A título de curiosidade, lembro-me de um episódio ocorrido comigo, ocasião em que ela foi muito antipática: Em  1977, recém chegado a São Paulo, num salão de cabeleireiro na Rua dos Ingleses, onde eu havia ido fazer uma entrega, encontrei a atriz. Menino ingênuo a cumprimentei. Ela, de óculos escuros, escondeu-se atrás de uma revista e não me respondeu, ficando eu completamente embaraçado. Muitos atores, no auge de popularidade, desprezam o público. A glória, no entanto, muitas vezes é efêmera... 

    Nessas postagens, que eu dedico ao incansável blogueiro Césio Gauderetto (Blog Revista Amiga e Novelas), fã da atriz, algumas imagens da carreira de uma das maiores estrelas da televisão brasileira.

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra
    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra
    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra e Ênio Gonçalves em Xeque-Mate

    Maria Isabel de Lizandra e Ênio Gonçalves em Xeque-Mate
    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra em Éramos Seis

    Maria Isabel de Lizandra e Jayme Perriard em Dona Beija

    Maria Isabel de Lizandra e Carlos Augusto Strazzer em Champagne

    Maria Isabel de Lizandra e Carlos Augusto Strazzer em Champagne

    Maria Isabel de Lizandra 

    Maria Isabel de Lizandra num ensaio de moda com o galã Fausto Rocha

    Maria Isabel de Lizandra num ensaio de moda com o galã Fausto Rocha

    Maria Isabel de Lizandra num ensaio de moda com o galã Fausto Rocha

    Maria Isabel de Lizandra com Antônio Fagundes e Ruthinéia de Morais no lançamento da novela O Machão

    Maria Isabel de Lizandra com Lisa Vieira e Antônio Fagundes no lançamento da novela O Machão

    Maria Isabel de Lizandra com Raul Cortez, Laerte Morrone, Ednei Giovenazzi e Lílian Lemmertz no lançamento da novela Xeque-Mate

    Maria Isabel de Lizandra com o ator e diretor Henrique Martins nos anos 1970

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes, dupla de sucesso na novela Mulheres de Areia
    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes, os protagonistas de O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Antônio Fagundes, novela O Machão

    Maria Isabel de Lizandra e Ênio Gonçalves, sucesso em Xeque Mate

    Maria Isabel de Lizandra e Ênio Gonçalves
    Maria Isabel de Lizandra (em pé, à esquerda) e o elenco de Mulheres de Areia

    Maria Isabel de Lizandra (sentada, de turbante, ao centro) e o elenco de Éramos Seis
    Maria Isabel de Lizandra (em pé, ao centro) e o elenco de Camomila e Bem-me-Quer

    Maria Isabel de Lizandra 

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Maria Isabel de Lizandra

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Noturno (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 

    0 0

    Sônia Oiticica nasceu em Rio Largo, Alagoas, no dia 19 de dezembro de 1918.
    Filha de um intelectual, o professor José Oiticica, um anarquista militante, diversas vezes preso, Sônia fazia parte de uma numerosa família de oito irmãos, sete mulheres e um rapaz. Com alguns meses de vida veio com a família para o Rio de janeiro, onde passou a infância e adolescência.
    Sua estreia nos palcos de deu pelas mãos do legendário diretor Paschoal Carlos Magno, responsável também pela estréia de Sérgio Cardoso no teatro.  A peça de estréia foi   Romeu e Julieta, de Shakespeare, sob a direção de Itália Fausta, ao lado de Paulo Porto em 1938. Já na estréia se mostrou uma atriz ousada ao beijar de verdade, o galã  em cena, provocando um verdadeiro escândalo. A fama de atriz abusada foi confirmada por suas atuações nas peças do  dramaturgo Nélson Rodrigues, entre elas A Falecida (1953); Senhora dos Afogados (1954); Perdoa-me por me Traíres (1957); O Anti-Nelson Rodrigues (1974) e  Vestido de Noiva (1994).

    Em 1944 abandonou temporariamente a carreira artística para se casar com Charles Edward, um capitalista. Não deu certo e seis anos depois estava separada do marido, retornando aos palcos e ao rádio.

    Em 1953 formou uma companhia de teatro com Sérgio Cardoso, Leonardo Villar e Nydia Licia, a Cia. Dramática Nacional. Foi nessa companhia que fez A Falecida, sua primeira peça de Nelson Rodrigues. Em 1958 mudou-se para São Paulo e ao lado de Sérgio Cardoso atuou em O Soldado Tanaka. Nessa época integrou o elenco do Teatro Popular do Sesi, sob a direção de Osmar Rodrigues Cruz, nas peças Manhãs de Sol, A Moreninha e Intriga e Amor.

    Em 1966, estreou em telenovelas, em As Minas de Prata de Ivani Ribeiro, sob a direção de Walter Avancini, diretor de muitos de seus trabalhos futuros na televisão. Atuou ainda em Redenção(TV Excélsior, 1966), Legião dos Esquecidos (TV Excélsior, 1968), Ana(TV Record, 1968), Cavalo de Aço (TV Globo, 1973), Gabriela (TV Globo, 1975), Nina (TV Globo, 1977), Gaivotas (TV Tupi, 1979), Dulcinéia Vai à Guerra (TV Bandeirantes, 1980), Os Adolescentes (TV Bandeirantes, 1981), Ninho da Serpente (TV Bandeirantes, 1982) e O Campeão (TV Bandeirantes, 1982).

    Além de peças e novelas, Sônia Oiticica também teve passagem pelo cinema, participando de algumas produções como Pureza (Chianca de Garcia,1940), A Moreninha (Glauco Mirko, 1970), O Desconhecido (Ruy Santos, 1978), O Caso Cláudia (Miguel Borges, 1979) e Bonitinha, mas Ordinária (Braz Chediak, 1981).

    Na década de 1990 participou de diversas montagens do grupo TAPA, incluindo um retorno à obra de Nelson Rodrigues na peça Vestido de Noiva, sob a direção de Eduardo Tolentino de Araújo


    Sônia Oiticica morreu no dia 26 de fevereiro de 2007, aos 88 anos, de infecção generalizada após submeter-se a uma cirurgia devido a uma fratura no fêmur, resultado de uma queda em sua casa. 

    Aqui uma pequena homenagem a essa grande atriz brasileira, simpática e talentosa.

    Sônia Oiticica

    Sônia Oiticica

    Sônia Oiticica no filme A Moreninha

    Sônia Oiticica

    Sônia Oiticica
    Sônia Oiticica
    Sônia Oiticica
    Sônia Oiticica

    Sônia Oiticica com Eva Todor e Heloísa Helena na peça Feia (1940)

    Sônia Oiticica com Sérgio Cardoso e Leonardo Villar na peça A Falecida (1953)

    Sônia Oiticica com Sérgio Cardoso na peça A Falecida

    Sônia Oiticica com Nélson Rodrigues na peça Perdoa-me por me Traíres (1957)

    Sônia Oiticica com Paulo Porto na peça Romeu e Julieta (1938)

    Sônia Oiticica com Carlos Mello na peça Senhora dos Afogados (1954)

    Sônia Oiticica com Henriette Morineau na peça Jezebel (1952)
    Sônia Oiticica com Bibi Ferreira na peça Gota D´Água (1976)

    Sônia Oiticica com Ana Lúcia Torre na peça Vestido de Noiva (1994)

    Sônia Oiticica com Denise Waimberg na peça Vestido de Noiva (1994)

    Sônia Oiticica com o elenco do Grupo Tapa em 1995

    Sônia Oiticica no filme Pureza (1940)

    Sônia Oiticica com David Cardoso e Sônia Braga no filme A Moreninha (1970)

    Sônia Oiticica com Luiz Linhares no filme O Desconhecido (1978)

    Sônia Oiticica em As Minas de Prata (TV Excélsior, 1966), novela de Ivani Ribeiro, direção de Walter Avancini

    Sônia Oiticica (em pé, de preto, à direita) em Ana (TV Record, 1968), novela de Sylvan Paezzo, direção de Fernando Torres

    Sônia Oiticica em Ana 

    Sônia Oiticica com Maria Estela e Walter Avancini em Ana 
    Sônia Oiticica com Maria Estela em Ana

    Sônia Oiticica com Ziembinki em Cavalo de Aço (TV Globo, 1973), novela de Walter Negrão, direção de Walter Avancini

    Sônia Oiticica em Cavalo de Aço
     
    Sônia Oiticica em Cavalo de Aço
    Cláudio Cavalcanti, Sônia Oiticica e Renata Sorrah em Cavalo de Aço 

    Sônia Oiticica com Cláudio Cavalcanti e Ziembinki em Cavalo de Aço

    Sônia Oiticica com Maria Luiza Castelli em Cavalo de Aço

    Sônia Oiticica com Nívea Maria em Gabriela (TV Globo, 1975), novela de Walter George Durst, direção de Walter Avancini

    Sônia Oiticica com José Wilker e Nívea Maria em Gabriela

    Sônia Oiticica em Gabriela

    Sônia Oiticica com Norma Suely e Regina Duarte em Nina (TV Globo, 1977), novela de Walter George Durst, direção de Walter Avancini

    Sônia Oiticica com Laura Cardoso, Yoná Magalhães e Berta Zemel em Gaivotas (TV Tupi, 1979), novela de Jorge Andrade, direção de Walter Avancini

    Sônia Oiticica com Hélio Souto em Dulcinéia Vai à Guerra (TV Bandeirantes, 1980/81), novela de Sérgio Jockyyman, direção de Henrique Martins

    Capa do livro  Sônia Oiticica Uma Atriz Rodriguiana, escrito por Maria Tereza Vargas para a Série Aplauso, editado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

    Sônia Oiticica com Orias Elias no evento Satirianas (2001)

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet,  site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0

    Jayme Guimarães Periard  nasceu em Niterói (RJ) em 14 de junho de 1961. Começou sua carreira no teatro amador, tendo se profissionalizado em 1983. Ficou conhecido através de um comercial de TV da marca de cigarros Free, passando a seguir a integrar o cast de galãs da TV Globo, onde atuou com destaque nas novelas Roda de Fogo (1986), Brega e Chique (1987), Pacto de Sangue (1989) e na minissérie O Portador (1991).  Na TV Manchete se destacou na novela Dona Beija (1986) e no SBT no remake de Sangue do Meu Sangue (1995).

    A partir da segunda metade dos anos 1990, embora continue atuando na televisão, suas participações têm sido em papéis de menor destaque.  Além de novelas, participou de vários programas e seriados de TV. Também marcou presença no cinema (Dama do Cine Shangai, Rádio Pirata) e no teatro, em dezenas de espetáculos. Há alguns anos criou, junto com sua irmã,  uma escola de artes e segue sua trajetória como em seu início: Free. 

    Trabalhos na TV: Salve Jorge  (TV Globo, 2012), Amor e Revolução  (SBT, 2011), Água na Boca (TV Bandeirantes,2008), Amigas e Rivais (SBT, 2007), Cidadão Brasileiro  (TV Record), Pequena Travessa (SBT, 2002), O Clone (TV Globo,2001), Vidas Cruzadas (TV Record, 2000), Malhação(TV Globo, 2000), Força de um Desejo(TV Globo, 1999), Mandacaru (TV Manchete, 1997), Xica da Silva (TV Manchete, 1996), Sangue do Meu Sangue(SBT, 1995), A Viagem (TV Globo, 1994), Sonho Meu (TV Globo, 1993), Despedida de Solteiro (TV Globo, 1992), Teresa Batista  (TV Globo, 1992), O Portador (TV Globo, 1991), Gente Fina (TV Globo, 1990), Cortina de Vidro (SBT, 1989), Pacto de Sangue (TV Globo, 1989), Mandala (TV Globo, 1987), Brega & Chique (TV Globo, 1987), Roda de Fogo (TV Globo, 1986), Dona Beija (TV Manchete, 1986), A Gata Comeu (TV Globo, 1985), Guerra dos Sexos (TV Globo, 1983)

    Trabalhos no Teatro: Jung - Sonhos de uma Vida,  Casa, Comida e Alma Lavada, Um Pijama para Seis, O Dia que Alfredo Virou a Mão, Só pra Divertir, Meus Prezados Canalhas, O Cio da Lua Cheia, O Olho Azul da Falecida, Alice Através do Espelho, A Farsa da Esposa Perfeita, O Diário de um Mago, Black-Out e  Sonho de uma Noite de Verão 

    Jayme Periard

    Jayme Periard

    Jayme Periard

    Jayme Periard

    Jayme Periard

    Jayme Periard

    Jayme Periard


    Jayme Periard

    Jayme Periard na novela Despedida de Solteiro

    Jayme Periard
    Jayme Periard

    Jayme Periard na novela Brega e Chique
    Jayme Periard

    Jayme Periard na novela Pacto de Sangue

    Jayme Periard com amigos no carnaval

    Jayme Periard com amigos no carnaval

    Jayme Periard no comercial dos Cigarros Free

    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra na novela Dona Beija (TV Manchete, 1986), escrita por Wilson Aguiar Filho
    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra em Dona Beija

    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra na novela Dona Beija 
    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra na novela Dona Beija
    Jayme Periard (em pé à esquerda) com o elenco de Dona Beija

    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra na novela Dona Beija 

    Jayme Periard numa cena de Roda de Fogo (TV Globo, 1986), novela escrita por Lauro César Muniz

    Jayme Periard com Cláudia Magno em Roda de Fogo 

    Jayme Periard com Patrícia Pillar em Brega e Chique (TV Globo, 1987), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Jayme Periard com Patrícia Pillar em Brega e Chique 

    Jayme Periard com Patrícia Pillar em Brega e Chique 

    Jayme Periard com Lúcia Veríssimo em Mandala (TV Globo, 1987), novela de Dias Gomes e Marcílio Morais

    Jayme Periard com Lúcia Veríssimo em Mandala 

    Jayme Periard com Maria Izabel de Lizandra em Pacto de Sangue (TV Globo, 1989), novela de Regina Braga e Sérgio Marques

    Jayme Periard com Juciléa Telles em Pacto de Sangue 

    Jayme Periard com Ana Annemberg em Cortina de Vidro (SBT, 1989), novela de Walcir Carrasco

    Jayme Periard na capa do LP de Gente Fina (TV Globo, 1990), novela de Luiz Carlos Fusco, Marilu Saldanha e Walter George Durst
    Jayme Periard em O Portador (TV Globo, 1991), minissérie de José Antônio de Souza e Aziz Bajur, direção de Herval Rossano 
    Jayme Periard com Bia Seidl em Sangue do Meu Sangue (SBT, 1995), novela de Vicente Sesso


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Blog Revista Amiga e Novelas (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Sandra Barsotti nasceu no Rio de Janeiro em  25 de abril de 1951. Começou sua carreira como atriz de cinema, atuando em duas dezenas de pornochanchadas na década  de 1970 e também atuando em fotonovelas das revistas Sétimo Céu e Amiga da Editora Bloch. Sua extraordinária beleza logo chamou atenção do diretor Daniel Filho que a lançou na televisão. Inicialmente ela seria Linda Bastos,  uma estrela de cinema, na primeira versão de Roque Santeiro em 1975, mas com a proibição da novela pela censura da época, acabou estreando em Pecado Capital, no papel de Gigi, uma temperamental e ciumenta modelo. No ano seguinte ela teria sua maior oportunidade na televisão, a jovem Carolina na segunda fase de O Casarão. Ao final da novela, depois de um tumultuado final de romance com Daniel Filho, ela se transferiu para a TV Tupi para atuar em Um Sol Maior. A emissora, porém, enfrentava uma de suas costumeiras crises e a novela não fez sucesso.
    A partir daí atuou em produções da TV Bandeirantes e TV Manchete, mas sem repetir o sucesso de suas primeiras novelas na TV Globo, onde voltaria anos depois em papéis de pouco destaque. Também no cinema, suas atuações minguaram e ela dedicou-se a atuações em teatro, sempre em peças de apelo mais comercial.
    Apesar dos reveses, nunca abandonou a carreira e será sempre lembrada como a super gata das pornochanchadas e a doce Carolina de O Casarão.

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti

    Sandra Barsotti com Cláudio Cavalcanti no filme Como se Livrar do Saco

    Sandra Barsotti com Cláudio Cavalcanti no filme O Grande Gozador
    Sandra Barsotti com José Lewgoy no filme O Grande Gozador

    Sandra Barsotti com Cláudio Cavalcanti no filme Assim Nem a Cama Aguenta

    Sandra Barsotti no cartaz do filme Divórcio à Brasileira

    Sandra Barsotti com Agildo Ribeiro no filme Divórcio à Brasileira

    Sandra Barsotti com Marcos Paulo no filme Eu Transo, Ela Transa

    Sandra Barsotti com Marcos Paulo no filme Eu Transo, Ela Transa

    Sandra Barsotti com Ney Latorraca no filme Deixa Amorzinho, Deixa
    Sandra Barsotti  no filme Deixa Amorzinho, Deixa

    Cartaz do filme O Marido Virgem

    Sandra Barsotti  no filme A Difícil Vida Fácil

    Sandra Barsotti  no filme A Difícil Vida Fácil

    Sandra Barsotti  no filme A Difícil Vida Fácil