Are you the publisher? Claim or contact us about this channel


Embed this content in your HTML

Search

Report adult content:

click to rate:

Account: (login)

More Channels


Showcase


Channel Catalog


Channel Description:

Quando eu era menino, minha mãe me comprava uma série de revistas especializadas em astros da televisão. Muitas dessas revistas se perderam ao longo do tempo, muitas eu preservei e outras eu guardei apenas recortes. Nossos ídolos envelhecem, a gente envelhece, mas no nosso coração ficam guardadas as lembranças de um tempo que passou.Esse blog é minha forma de compartilhar com o mundo as imagens desse tempo. Boa viagem! Contato do blog: oriaselias@gmail.com

older | 1 | .... | 4 | 5 | (Page 6) | 7 | 8 | .... | 11 | newer

    0 0


    Com a proibição pela censura da primeira versão de Roque Santeiro em 1975, Lima Duarte e Betty Faria foram escalados para Pecado Capital, de Janete Clair, que estreou em 1976. 

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital  
    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital, a história da operária que se casa com o patrão fez um imenso sucesso 
    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital. 

    Lima Duarte (Salviano) e Betty Faria (Lucinha) em Pecado Capital. O romance do casal encantou o público e Lima Duarte foi alçado ao posto de galã da novela.

    Débora Duarte (Wilma) e Luiz Armando Queiroz (Vicente) eram dois dos seis filhos de Lima Duarte (Salviano Lisboa) em Pecado Capital

    Lima Duarte com Débora Duarte e Luiz Armando Queiroz em Pecado Capital

    Lima Duarte com Débora Duarte em Pecado Capital

    Lima Duarte com Elza Gomes em Pecado Capital. Na história de janete Clair ela era a babá dos filhos do viúvo Salviano Lisboa.

    Lima Duarte e Luiz Armando Queiroz em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria foram o par romântico principal de Pecado Capital

     Luiz Armando Queiroz foi Vicente, o filho executivo de Salviano (Lima Duarte), que não aceitava o romance do pai com uma operária jovem e pobre em Pecado Capital. 

    Luiz Armando Queiroz, Lauro Góes, Theresa Amayo e João Carlos Barroso eram filhos de Lima Duarte em Pecado Capital. Malu Rocha era nora.

    Lima Duarte com Luiz Armando Queiroz em Pecado Capital

    Lima Duarte com Dênis Carvalho e Theresa Amayo numa cena de Pecado Capital

    Lima Duarte e Theresa Amayo em Pecado Capital. Na novela ela era sua filha Vitória

    Lima Duarte com Luiz Armando Queiroz, Dary Reis, Theresa Amayo, João Carlos Barroso, Maria Pompeu e Emiliano Queiroz numa cena de Pecado Capital
    Lima Duarte com Dênis Carvalho, Betty Faria e Elizangela na cena do casamento de Salviano e Lucinha em Pecado Capital
    Salviano Lisboa (Lima Duarte) era o pai da problemática Wilma (Débora Duarte) em Pecado Capital. Foram muito elogiados por suas atuações.

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 



    0 0
  • 03/25/16--09:08: LIMA DUARTE EM O BEM AMADO

  • O Bem Amado (1972) foi a primeira novela da TV Globo em que Lima Duarte atuou como ator. Na história de Dias Gomes, ele era o temido jagunço Zeca Diabo, a esperança do Prefeito Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo) de obter um defunto para inaugurar o cemitério de Sucupira, cidade onde se desenrolava a história. 
    Lima Duarte (Zeca Diabo) com Paulo Gracindo (Odorico Paraguaçu) e Emiliano Queiroz (Dirceu Borboleta), brilhantes em O Bem Amado
    Lima Duarte com Ida Gomes em O Bem Amado

    Zeca Diabo (Lima Duarte) era o objeto de desejo da solteirona Dorotéia Cajazeiras (Ida Gomes) em  O Bem Amado. Hilários!

    Lima Duarte e Ida Gomes em  O Bem Amado

    Zeca Diabo (Lima Duarte) flertando com as irmãs Cajazeiras (Ida Gomes, Dorinha Duval e Dirce Migliaccio) em  O Bem Amado

    Lima Duarte com Paulo Gracindo e Emiliano Queiroz em  O Bem Amado

    Lima Duarte e Ida Gomes estiveram esplêndidos em O Bem Amado

    Zeca Diabo (Lima Duarte) tinha veneração pela profissão de dentista e fez do Dr. Lulu Gouveia (Lutero Luiz) seu maior ídolo. O dentista, no entanto, morria de medo do jagunço, cujo sonho de consumo era ter um dente de ouro. As cenas dos dois foram  memoráveis.

    Lima Duarte e Ida Gomes, inesquecíveis em O Bem Amado
    Lima Duarte e Paulo Gracindo em O Bem Amado


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0
  • 03/25/16--09:08: LIMA DUARTE NAS NOVELAS

  • Lima Duarte foi um dos atores pioneiros da televisão onde trabalhou em dezenas de teleteatros ao vivo
    Lima Duarte com Marcos Plonka e Cacilda Lanuza em Olhos Que Amei (TV Tupi,1965), novela de Eurico Silva, baseada num original de Hilda Morales 

    Lima Duarte com Rildo Gonçalves em Olhos Que Amei 
    Lima Duarte com Hélio Souto em Os Irmãos Corsos (TV Tupi,1967), novela de Daniel Gonzales, baseado no romance homônimo de Alexandre Dumas.


    Lima Duarte com Maria Helena Dias em O Décimo Mandamento (TV Tupi,1967), novela de Benedito Ruy Barbosa, baseada na obra de José Sanches Arcilla.

    Lima Duarte fez uma participação especial ao lado de Sérgio Cardoso e Aracy Balabanian em Antônio Maria (TV Tupi,1968/69), novela de Geraldo Vietri
    Lima Duarte com Débora Duarte em Beto Rockfeller (TV Tupi,1969), novela de Bráulio Pedroso.

    Lima Duarte com Juca de Oliveira, Marcos Plonka e Elias Gleizzer em A Fábrica (TV Tupi,1971), novela de Geraldo Vietri

    Lima Duarte e Lúcia Melo em A Fábrica. Na reta final a novela foi esticada em 40 capítulos. Como a história do casal principal (Aracy Balabanian e Juca de Oliveira) já tinha se esgotado, eles passaram a protagonistas da novela, garantindo a audiência. 
    Lima Duarte com José Buck, Elias Gleizzer e Gian Carlo em A Fábrica
    Lima Duarte com Marcos Plonka em A Fábrica

    Lima Duarte, na foto com Ilka Soares e Edson França, foi para a TV Globo em 1972 como diretor de O Bofe (TV  Globo,1971), novela de Bráulio Pedroso

    O Bem Amado (TV Globo,1973), novela de Dias Gomes foi a primeira novela de Lima Duarte na emissora carioca. Na história ele era Zeca Diabo, ao lado de Paulo Gracindo, o prefeito Odorico Paraguaçu. O sucesso foi tamanho que ele, um pioneiro da televisão,  ganhou o Troféu Imprensa como ator revelação (!!!). 
    Depois do sucesso de O Bem Amado, a TV Globo achou por bem mudar radicalmente as imagens de Lima Duarte e Paulo Gracindo, escalando-os para  Os Ossos do Barão (1974), novela de Jorge Andrade, baseada em sua obra teatral.

    Lima Duarte e Paulo Gracindo em Os Ossos do Barão 

    Paulo Gracindo, Dina Sfat, José Wilker e Lima Duarte em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte e Paulo Gracindo em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Elza Gomes em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Elza Gomes em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Elza Gomes em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Elza Gomes e Leonardo Villar em Os Ossos do Barão
    Lima Duarte com o elenco de Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Elza Gomes em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com José Wilker em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte com Isabel Ribeiro e Regina Vianna em O Rebu (TV Globo, 1974/75), novela de Bráulio Pedroso

    Lima Duarte com Isabel Ribeiro em O Rebu 

    Lima Duarte e Yara Cortes roubaram a cena em O Rebu 

    Lima Duarte e Yara Cortes  em O Rebu 

    Lima Duarte e Yara Cortes  em O Rebu 

    Lima Duarte com Ziembinki em O Rebu 

    Lima Duarte com Ziembinki, Edson França e Maria Helena Velasco em O Rebu 

    Lima Duarte com Betty Faria em Pecado Capital (TV Globo, 1976), novela de Janete Clair
    Lima Duarte com Tereza Rachel em Marrom Glacê (TV Globo, 1979/80), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Lima Duarte com Tereza Rachel em Marrom Glacê

    Lima Duarte com Emma D´Avila e Dirce Migliaccio em Marrom Glacê

    Lima Duarte em participação especial ao lado de Tony Ramos em Pai Herói (TV Globo, 1979), novela de Janete Clair
    Lima Duarte em Tenda dos Milagres (TV Globo, 1985), minissérie de Aguinaldo Silva, baseada na obra de Jorge Amado

    Lima Duarte com Regina Duarte e José Wilker em  Roque Santeiro (TV Globo, 1985), novela de Dias Gomes e Aguinaldo Silva

    Lima Duarte em O Salvador da Pátria (TV Globo, 1989), novela de Lauro César Muniz

    Lima Duarte com Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte com Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte com Maitê Proença em O Salvador da Pátria
    Lima Duarte com Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte com José Mayer em Meu Bem, Meu Mal (TV Globo, 1990/91), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Lima Duarte com Herson Capri e Guilherme Karam em Meu Bem, Meu Mal 

    Lima Duarte com Herson Capri em Meu Bem, Meu Mal 

    Lima Duarte com Marcos Paulo em Meu Bem, Meu Mal 

    Lima Duarte com Guilherme Karam e Fábio Assunção em Meu Bem, Meu Mal 

    Lima Duarte com Zilda Cardoso em Meu Bem, Meu Mal 

    Lima Duarte (participação especial) e Nicete Bruno em Rainha da Sucata (TV Globo, 1990), novela de Silvio de Abreu

    Lima Duarte com Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra (TV Globo, 1992), novela de Aguinaldo Silva

    Lima Duarte com Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra
    Lima Duarte com Mauricio Mattar e Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra

    Lima Duarte numa cena de Pedra Sobre Pedra com Eloísa Mafalda, Andrea Beltrão, Mauricio Mattar e Eva Wilma

    Lima Duarte com Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra

    Lima Duarte com José Wilker e Juca de Oliveira em Fera Ferida (TV Globo, 1993/94), novela de Aguinaldo Silva

    Lima Duarte com Cassia Kiss em Fera Ferida

    Lima Duarte com José Wilker  em Fera Ferida

    Lima Duarte com Vera Holtz em A Próxima Vítima (TV Globo, 1995), novela de silvio de Abreu

    Lima Duarte com Tony Ramos em A Próxima Vítima
    Lima Duarte em A Próxima Vítima

    Lima Duarte em O Fim do Mundo (TV Globo, 1996), mini novela de Dias Gomes
    Lima Duarte em A Indomada (TV Globo, 1997), novela de Aguinaldo Silva

    Lima Duarte com Tato Gabus Mendes em Uga Uga (TV Globo, 2000), novela de Carlos Lombardi
    Lima Duarte em Uga Uga 

    Lima Duarte com Aracy Balabanian em Da Cor do Pecado (TV Globo, 2004), novela de João Emanuel Carneiro

    Lima Duarte com Aracy Balabanian em Da Cor do Pecado 

    Lima Duarte com Sérgio Malheiros e Reynaldo Gianecchini em Da Cor do Pecado 

    Lima Duarte com Tais Araújo e Sérgio Malheiros em Da Cor do Pecado 

    Lima Duarte com Fernanda Montenegro em Belíssima (TV Globo, 2005), novela de Silvio de Abreu
    Lima Duarte com Irene Ravache e Cláudia Raia em Belíssima

    Lima Duarte com Eva Wilma em Desejo Proibido (TV Globo, 2007), novela de Walter Negrão
    Lima Duarte com Nívea Maria e Grazi Massafera em Desejo Proibido

    Lima Duarte com Nívea Maria e Eva Wilma em Desejo Proibido

    Lima Duarte com Tony Ramos e Laura Cardoso em Caminho das Indias (TV Globo, 2009), novela de Glória Perez


    Lima Duarte em Caminho das Indias  

    Lima Duarte com Gésio Amadeu em Araguaia (TV Globo, 2010/11), novela de Walter Negrão


     Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet





    0 0


    Lima Duarte e Paulo Gracindo em O Bem Amado

    Lima Duarte com Paulo Gracindo, Dina Sfat e José Wilker em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte com Francisco Cuoco e Betty Faria em Pecado Capital
    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital
    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital
    (* foto cedida por Césio Gauderetto - Blog Tudo Isso é TV)

    Lima Duarte e Djenane machado em Espelho Mágico

    Lima Duarte e Djenane Machado em Espelho Mágico


    Lima Duarte com Louise Cardoso e Paulo Figueiredo em Marrom Glacê

    Lima Duarte com Paulo Figueiredo, Mila Moreira e Yara Cortes em Marrom Glacê

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte com Regina Duarte e José Wilker em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte com Regina Duarte e José Wilker em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Yoná Magalhães em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

    Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria
    Lima Duarte em Meu Bem, Meu Mal

    Lima Duarte e Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra

    Lima Duarte e Renata Sorrah em Pedra Sobre Pedra

    Lima Duarte e Eva Wilma em Pedra Sobre Pedra
    fotos: acervo Orias Elias

    0 0
  • 03/25/16--09:12: LIMA DUARTE O ASTRO PIONEIRO
  • Ariclenes Venâncio Martins, em artes Lima Duarte, nasceu na cidade de Sacramento (MG) em 29 de março de 1930. Filho do boiadeiro araguarino Antônio José Martins e de uma artista do circo América.

    Ainda muito jovem mudou-se para São Paulo e começou a trabalhar em rádio, executando todo tipo de função  até, finalmente, atuar como  radioator, ocasião que adotou o nome artístico de Lima Duarte. Como funcionário da Rede de Emissoras Associadas, do legendário Assis Chateaubriant, acompanhou o patrão ao porto de Santos para receber os equipamentos da  primeira emissora de televisão do Brasil em 1950, a TV Tupi. A partir de então caminhou para se tornar uma das mais importantes figuras da televisão brasileira. Na TV Tupi dirigiu e atuou em muitas novelas, incluindo a revolucionária Beto Rockfeller, em 1969. 

    Em 1972 transferiu-se para a TV Globo, onde marcou época com papéis de enorme sucesso, a exemplo do Zeca Diabo de O Bem Amado, Egisto Ghirotto em Os Ossos do Barão, Boneco em O Rebu, Salviano Lisboa em Pecado Capital, Sinhozinho Malta em Roque Santeiro, Sassá Mutema em O Salvador da Pátria, Murilo Pontes em Pedra Sobre Pedra e Afonso Lambertini em Da Cor do Pecado, entre outros.

    Além das novelas dirigiu e atuou em teleteatros, além de apresentar o programa Som Brasil.
    No teatro, atuou no antigo Teatro de Arena com Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri e  na década de  1980 ficou anos em cartaz com a peça Bonifácio Bilhões.


    No cinema, merece destaque suas atuações nos filmes O Sobrado, Os 7 Gatinhos, Sargento Getúlio, Guerra Conjugal , O Crime do Zé Bigorna e Eu Tu Eles.


    Em sua folha de serviços constam mais de 90 trabalhos em televisão entre  novelas, minisséries e teleteatros, mais de 30 filmes e dezenas de peças. Um dos currículos mais nobres do cenário artístico brasileiro. Aqui um pouquinho de sua extraordinária trajetória. 


    Lima Duarte

    Lima Duarte

    Lima Duarte

    Lima Duarte

    Lima Duarte

    Lima Duarte em O Rebu

    Lima Duarte em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte em O Bem Amado

    Lima Duarte em Pecado Capital

    Lima Duarte em Os Ossos do Barão


    Lima Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte na TV Tupi

    Lima Duarte em Os Ossos do Barão

    Lima Duarte em A Próxima Vítima
    Lima Duarte em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria na versão censurada de Roque Santeiro

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital
    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital

    Lima Duarte e Betty Faria em Pecado Capital


    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro

    Lima Duarte e Paulo Gracindo em O Bem Amado
    Lima Duarte

    fotos: acervo Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet



    0 0
  • 04/19/16--12:02: ÍTALO ROSSI NO TEATRO
  • AO LONGO DE SUA CARREIRA ÍTALO ROSSI ATUOU EM MAIS DE 80 PEÇAS DE TEATRO.

    Felipe Wagner, Rui Afonso, Rubens de Falco e Ítalo Rossi no em 1955  no espetáculo
    Os Jograis de São Paulo

    Ítalo Rossi com Maria Helena Dias e Miltin Morais na peça 
    A Casa de Chá do Luar de Agosto

    Ítalo Rossi na peça A Casa de Chá do Luar de Agosto
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça Os Interesses Criados

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito na peça Pedreira das Almas

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Yolanda Cardoso na peça O Mambembe

    Ítalo Rossi com Renato Consorte na peça O Mambembe

    Ítalo Rossi com Napoleão Muniz Freire na peça A Profissão da Sra Warren

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Sérgio Brito na peça Com a Pulga Atrás da Orelha

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça Com a Pulga Atrás da Orelha

    Ítalo Rossi com Carminha Brandão na peça Com a Pulga Atrás da Orelha

    Ítalo Rossi com o elenco da peça Com a Pulga Atrás da Orelha

    Ítalo Rossi com Cláudio Correa e Castro e Sérgio Brito na peça O Beijo no Asfalto

    Ítalo Rossi com Cláudio Correa e Castro e Sérgio Brito na peça O Beijo no Asfalto

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito, Cláudio Correa e Castro e Fernanda Montenegro na peça O Beijo no Asfalto

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça O Beijo no Asfalto
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça O Velho Ciumento

    Ítalo Rossi com Carminha Brandão na peça O Médico Volante
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça O Médico Volante

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça O Médico Volante

    Ítalo Rossi com  Cláudio Correa e Castro e Fernanda Montenegro na peça O Homem, a Besta e a Virtude

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito e Fernanda Montenegro na peça Mirandolina

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito e Fernanda Montenegro na peça A Mulher de Todos Nós

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça A Mulher de Todos Nós

     Labanca, Antônio Patiño, Helena Ignez, Maria Fernanda, Célia Biar, Ítalo Rossi e Thelma Reston na peça Victor ou as Crianças no Poder

    Ítalo Rossi com Célia Biar na peça A Sinistra Comédia
    Rubens de Falco, Célia Biar,  Ítalo Rossi, Rosita Tomaz Lopes e Napoleão Muniz Freire na peça A Sinistra Comédia

    Ítalo Rossi com Jardel Filho na peça O Senhor Puntila e Seu Criado Matti

    Ítalo Rossi com Emílio di Biasi e Érico de Freitas na peça O Olho Azul da Falecida

    Ítalo Rossi com Maria Bethânia no show Brasileiro, Profissão Esperança

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro na peça O Marido Vai à Caça

    Ítalo Rossi com Dina Sfat na peça Dorotéia Vai à Guerra

    Ítalo Rossi com Dina Sfat na peça Dorotéia Vai à Guerra

    Ítalo Rossi com Dina Sfat na peça Dorotéia Vai à Guerra

    Ítalo Rossi com Dina Sfat na peça Dorotéia Vai à Guerra

    Ítalo Rossi na peça Falemos Sem Calças

    Ítalo Rossi com Buza Ferraz na peça Falemos Sem Calças

    Ítalo Rossi, Carlos Kroeber, Otávio Augusto, Cecil Thiré e Sérgio Brito na peça A Noite dos Campeões

     Carlos Kroeber, Sérgio Brito, Cecil Thiré, Ítalo Rossi, Zanone Ferrite e Otávio Augusto na peça A Noite dos Campeões

    Ítalo Rossi com Dina Sfat na peça O Santo Inquérito

    Ítalo Rossi com Jacqueline Lawrence e Vinícius Salvatori na peça O Doente Imaginário

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito na peça Os Veranistas

    Ítalo Rossi com a equipe da peça As Tias

    Ítalo Rossi com Roberto Lopes na peça As Tias

    Ítalo Rossi com Nildo Parente, Suzana Vieira, Paulo César Peréio e Ednei Giovenazzi na peça As Tias
    Ítalo Rossi com  Suzana Vieira e Ednei Giovenazzi na peça As Tias

    Ítalo Rossi com Walmor Chagas na peça Encontro Com Fernando Pessoa


    Ítalo Rossi e Fernanda Montenegro com Mauro Rasi, o autor da peça Alta Sociedade

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0

    Italo Balbo Di Fratti Coppola Rossi, em artes Ítalo Rossi, nasceu em Botucatu (SP), no dia 19 de janeiro de 1931.  Começou sua carreira no teatro amador em 1950. Dois anos depois já estava no teatro profissional, participando do Teatro de Vanguarda Ruggero  Jacobbi. 

    Depois de algum tempo atuando no teatro de Arena de José Renato, passou, em 1955, a integrar o elenco do TBC. Sua estréia foi como o protagonista da peça Casa de Chá do Luar de Agosto, que fez enorme sucesso. No TBC ele conheceu Fernanda Montenegro, sua amiga de toda a vida. Em 1959 formaram, juntamente com outros artistas,  a Companhia Teatro dos Sete, apresentando em sua estréia , no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, a peça O Mambembe, de Artur Azevedo. Com a mesma equipe do Teatro dos Sete, Ítalo participou do Grande Teatro Tupi, que   apresentou, em teleteatro, mais de 450 peças.

    Ainda que tenha sido um ator essencialmente de palco, Ítalo Rossi também marcou presença em filmes e algumas telenovelas, embora em papéis de pouco destaque. Entre seus trabalhos em TV estão as novelas Jerônimo, o Herói do Sertão, Escrava Isaura, Vejo a Lua no Céu, Bravo!, Araponga, Senhora do Destino e Belíssima. Seu último papel na TV foi no programa humorístico Toma Lá, Dá Cá (TV Globo, 2008), de Miguel Falabella, onde interpretou o hilário Seu Ladir .

    Em mais de 60 anos de carreira, Ítalo Rossi participou de mais de 80 peças, 20 filmes, 75 teleteatros, 20 novelas, 5 minisséries, além de programas humorísticos e seriados. Foi um dos mais premiados atores do teatro brasileiro em todos os tempos.

     Ítalo Rossi morreu no dia 2 de agosto de 2011, aos 80 anos,  no hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro devido a complicações respiratórias.

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi

    Ítalo Rossi e seus 4 Prêmios Moliére
    Ítalo Rossi recebendo de Raul Cortez o seu  Prêmio Moliére por A Noite dos Campeões

    Ítalo Rossi na capa do livro biográfico Isso é Tudo, escrito por Antônio Gilberto e Ester Lablonski para a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

    Ítalo Rossi  no livro Bastidores, escrito por Simon Khoury

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro, amiga de toda a vida

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Nathália Timberg, as suas duas grandes amigas

    Um quarteto de grandes amigos: Nathália Timberg, Ítalo Rossi, Fernanda Montenegro e Sérgio Brito.

    Ítalo Rossi com Renata Sorrah e marília Pêra em evento no Rio

    Ítalo Rossi com Marília Pêra e Renata Sorrah em evento no Rio

    Ítalo Rossi com Yoná Magalhães e Nathália Timberg no filme Socitey em Baby Doll

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com João Carlos Barroso, Sebastião Vasconcellos e Nathália Timberg  no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Aldo de Maio e Cláudio Cavalcanti no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Maria Helena Dias no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Leonardo Villar, Zilka Salaberry e Carminha Brandão em Ralé no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Lia Moiono em O Imbecil no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Sérgio Brito no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Sérgio Brito no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Sérgio Brito no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro e Wanda kosmo em A Noite Tudo Encobre no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Wanda Kosmo em A Noite Tudo Encobre no Grande Teatro Tupi 


    Ítalo Rossi com Yoná Magalhães no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Yoná Magalhães na novela Tensão em Xangai

    Ítalo Rossi com Nathália Timberg no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Nathália Timberg no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Berta Zemel no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Nathália Timberg no Grande Teatro Tupi

    Ítalo Rossi com Sérgio Brito e Nathália Timberg no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Glauce Rocha em De Volta à Babilônia no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Ary Fontoura no Grande Teatro Tupi
    Ítalo Rossi com Carminha Brandão em O Escravo no Grande Teatro Tupi


    Ítalo Rossi com Norma Blum e Zilka Salaberry em Pouco Amor Nâo é Nada (TV Rio, 1963), novela de Nélson Rodrigues

    Ítalo Rossi com Norma Blum em Ilusões Perdidas (TV Globo-SP, 1965), novela de Ênia Petri

    Ítalo Rossi com Norma Blum em Ilusões Perdidas 

    Ítalo Rossi com Marília Pêra em Padre Tião (TV Globo-SP, 1965/66), novela de Moysés Weltman

    Ítalo Rossi com Marília Pêra em Padre Tião (TV Globo-SP, 1965/66), novela de Moysés Weltman

    Ítalo Rossi com Marília Pêra e Milton Carneiro em Padre Tião
    Ítalo Rossi com Marília Pêra e Gracindo Jr. em Padre Tião

    Ítalo Rossi dirigindo João Paulo Adour e Renata Sorrah em Um Gosto Amargo de Festa (TV Tupi-Rio, 1969), novela de Cláudio Cavalcanti, adaptada da obra de Henrique Jarnes

    Ítalo Rossi com Regina Duarte no Caso Especial O Dibuk (TV Globo, 1972)

    Ítalo Rossi com Canarinho e Lady Francisco em Jerônimo, o Herói do Sertão (TV Tupi, 1972), novela de Moysés Weltman


    Ítalo Rossi com Eva Christian, Canarinho e Lady Francisco em Jerônimo, o Herói do Sertão
    Ítalo Rossi com Lady Francisco em Jerônimo, o Herói do Sertão 
    Ítalo Rossi com Eva Christian em Jerônimo, o Herói do Sertão


    Ítalo Rossi com Aracy Balabanian e Carlos Alberto em Bravo! (TV Globo, 1975/76), novela de Janete Clair e Gilberto Braga

    Ítalo Rossi com Aracy Balabanian e Carlos Eduardo Dolabella em Bravo! 

    Ítalo Rossi com Eduardo Tornaghi em Vejo a Lua no Céu (TV Globo, 1976), novela de Sylvan Paezzo, baseado na obra de Marque Rabello
    Ítalo Rossi com Luiz Orione e Monah Delacy em Vejo a Lua no Céu

    Ítalo Rossi com Natália do Valle em Transas e Caretas (TV Globo, 1984), novela de Lauro César Muniz

    Ítalo Rossi com Renata Fronzi e Natália do Valle em Transas e Caretas 

    Ítalo Rossi com Leonardo Villar em Tudo em Cima (TV Manchete, 1985), novela de Bráulio Pedroso

    Ítalo Rossi com Murilo Benício e Letícia Spiller em Esplendor (TV Globo, 2000), novela de Ana Maria Moretzsohn


    Ítalo Rossi com Ângela Vieira e Wolf Maya em Senhora do Destino (TV Globo, 2004), novela de Aguinaldo Silva

    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro em Belíssima (TV Globo, 2005/2006), novela de Silvio de Abreu
    Ítalo Rossi com Fernanda Montenegro em Belíssima 
    Ítalo Rossi com Stella Miranda em Toma Lá, Dá Cá  (TV Globo, 2008), seriado de Miguel Falabella

    Ítalo Rossi com Stella Miranda em Toma Lá,Dá Cá


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA),  Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet,, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 



    0 0

    O início foi no teatro, mas foi no cinema que Paulo José marcou sua presença maior como ator, atuando em importantes filmes. Aqui alguns deles.

    Paulo José e Helena Ignez no filme O Padre e a Moça (1965), direção de Joaquim Pedro de Andrade

    Paulo José e Helena Ignez no filme O Padre e a Moça

    Paulo José e Helena Ignez no filme O Padre e a Moça

    Paulo José e Helena Ignez no filme O Padre e a Moça

    Paulo José e Leila Diniz no filme Todas as Mulheres do Mundo (1967), direção de Domingos de Oliveira

    Paulo José e Leila Diniz no filme Edu, Coração de Ouro (1968), direção de Domingos de Oliveira

    Paulo José e Leila Diniz no filme Edu, Coração de Ouro

    Paulo José e Leila Diniz no filme Edu, Coração de Ouro

    Paulo José e Joana Fomm no filme Edu, Coração de Ouro

    Paulo José e Anecy Rocha no filme As Amorosas (1968), direção de Walter Hugo Khoury

    Paulo José no filme As Amorosas 

    Paulo José e Anecy Rocha no filme As Amorosas 

    Paulo José e Rosana Ghessa no filme Bebel, Garota Propaganda (1968), direção de Maurice Capovilla

    Paulo José e Leila Diniz no filme O Homem Nu (1968), direção de Roberto Santos

    Paulo José no filme O Homem Nu 

    Paulo José no filme O Homem Nu 

    Paulo José no filme O Homem Nu 

    Paulo José e Joana Fomm no filme O Homem Nu 

    Paulo José e Walter Forster no filme O Homem Nu 

    Paulo José e Dina Sfat no filme A Vida Provisória (1968), direção de Maurício Gomes Leite

    Paulo José e Joana Fomm no filme A Vida Provisória 

    Paulo José e Flávio Migliaccio no filme Como Vai, Vai Bem? (1969), direção de Alberto Salvá e outros

    Paulo José  no filme Macunaíma (1969), direção de Joaquim Pedro de Andrade

    Paulo José com Jardel Filho e Myriam Muniz  no filme Macunaíma 

    Paulo José  no filme Macunaíma 

    Paulo José  no filme Macunaíma 

    Paulo José  no filme Macunaíma 

    Paulo José com Dina Sfat no filme Macunaíma 

    Paulo José com Nélson Xavier e Dina Sfat no filme A Culpa (1971), direção de Domingos de Oliveira 

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor (1972), direção de Luiz Sérgio Person 

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sandra Bréa no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sônia Clara no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Sônia Clara no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José com Grande Otelo no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José no filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Cartaz do filme Cassy Jones, o Magnífico Sedutor

    Paulo José e Marília Pêra no filme O Rei da Noite (1975), direção de Hector Babenco

    Paulo José com Vic Militelo no filme O Rei da Noite

    Paulo José com Cristina Pereira no filme O Rei da Noite

    Paulo José e Marília Pêra no filme O Rei da Noite

    Paulo José e Marília Pêra no filme O Rei da Noite

    Paulo José com Vic Militelo no filme O Rei da Noite

    Paulo José no filme O Rei da Noite

    Paulo José e Marília Pêra no cartaz do filme O Rei da Noite

    Paulo José e Giulia Gam no cartaz do filme Policarpo Quaresma (1998), direção de Paulo Thiago

    Paulo José com Irandhir Santos no filme Quincas Berro D´Água (2010), direção de Sérgio Machado
    Paulo José com Irandhir Santos no filme Quincas Berro D´Água

    Paulo José com Dina Lisboa em Os Fuzis da Senhora Carrar, peça de Bertold Brecht, direção de José Renato, Teatro de Arena (1962)

    Paulo José com Lima Duarte e Dina Lisboa na peça Os Fuzis da Senhora Carrar

    Paulo José com Myriam Muniz e Gianfrancesco Guarnieri  em O Tartufo, peça de Moliére, direção de Augusto Boal, Teatro de Arena (1965)

    Paulo José com Dina Sat, Ney Latorraca e Thelma Reston em A Mandrágora, peça de Maquiavel, direção de Paulo José (1975)

    Paulo José com Dina Sfat numa fotonovela da revista Cartaz

    Paulo José e Dina Sfat 


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, Blog Luiz Rangel, Site Meu Cinema Brasileiro, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 

    0 0
  • 05/31/16--11:03: PAULO JOSÉ NA TELEVISÃO
  • Em 1968 Paulo José estreou na televisão na novela Véu de Noiva, escrita por Janete Clair. Seu personagem entrou no meio da história para ocupar o lugar deixado por Geraldo Del Rey, que deixara a emissora para acompanhar a autora Glória Magadan, contratada pela TV Tupi. Em 1970 ele atuou em Assim Na Terra Como no Céu, no papel de Samuca, o melhor amigo de Renatão, personagem de Jardel Filho. No ano seguinte foi a vez de outra novela de Janete Clair, O Homem Que Deve Morrer, onde fazia um papel de um ator circense ao lado de Dina Sfat. A consagração veio com o ingênuo e atrapalhado Shazam de O Primeiro Amor, novela de Walter Negrão. A dupla com Xerife (Flávio Migliaccio) caiu no gosto da criançada (incluindo esse que escreve estas linhas) e gerou o seriado Shazam, Xerife e Cia.   Ao lado de Marília Pêra protagonizou Supermanoela, novela bastante criticada. De Lauro César Muniz, atuou na excelente O Casarão, mas o triângulo amoroso formado com Renata Sorrah e Armando Bógus foi bastante prejudicado pela censura, que proibia relações de adultério entre as personagens. A partir de então fez participações especiais, atuando mais como diretor. O sucesso como ator voltou em 1997 na novela Por Amor, de Manoel Carlos, no papel do sofrido alcoólatra Orestes. Aqui, um pouco de seus trabalhos na TV. 

    Paulo José em Assim na Terra Como no Céu (TV Globo, 1970), novela de Dias Gomes

    Paulo José em Assim na Terra Como no Céu

    Paulo José com Ary Fontoura em Assim na Terra Como no Céu
    Paulo José com Mário Lago e Suzy Arruda em Assim na Terra Como no Céu 

    Paulo José e Dina Sfat em Assim na Terra Como no Céu

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer (TV Globo, 1971), novela de Janete Clair

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer

    Paulo José e Dina Sfat em O Homem Que Deve Morrer

    Paulo José com Aracy Balabanian e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor (TV Globo, 1972), novela de Walter Negrão

    Paulo José com Aracy Balabanian e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 

    Paulo José com Aracy Balabanian e Djenane Machado em O Primeiro Amor 

    Paulo José com Aracy Balabanian e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 

    Paulo José com Sadi Cabral, Elza Gomes e integrantes do elenco de O Primeiro Amor 

    Paulo José com Nívea Maria, Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho em O Primeiro Amor 

    Paulo José com Aracy Balabanian e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 

    Paulo José e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 

    Paulo José com Nívea Maria, Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho em O Primeiro Amor 

    Paulo José e Flávio Migliaccio em O Primeiro Amor 
    Paulo José com  Flávio Migliaccio e Rosana Garcia em Shazam, Xerife e Cia 


    Paulo José com Marília Pêra em Supermanoela (TV Globo, 1974), novela de Walter Negrão

    Paulo José com Antônio Pedro, Zilka Salaberry, Manfredo Colassanti e Fausto Rocha Jr. em Supermanoela

    Paulo José com Marília Pêra em Supermanoela

    Paulo José com Marília Pêra em Supermanoela

    Paulo José com Marília Pêra em Supermanoela

    Paulo José com Diana Morel Sérgio Brito, Lúcia Alves e Roberto Pirillo em Supermanoela

    Paulo José com Renata Sorrah e Armando Bógus em O Casarão (TV Globo, 1976), novela de Lauro César Muniz 

    Paulo José e Renata Sorrah  em O Casarão
    Paulo José e Renata Sorrah  em O Casarão 
    Paulo José com Bete Mendes em O Casarão 
    Paulo José com Paulo Gracindo em O Casarão 
    Paulo José com Yara Cortes e Renata Sorrah numa cena de O Casarão

    Paulo José com Giussepe Oristano em Vida Nova (TV Globo, 1988), novela de Benedito Ruy Babosaa

    Paulo José com Osmar Prado e Antônio Petrin em Vida Nova 
    Paulo José em Sampa  (TV Globo, 1988), minissérie de Gianfrancesco Guarnieri


    Paulo José com Arlete Salles em Tieta (TV Globo, 1989), novela de Aguinaldo Silva

    Paulo José com Arlete Salles em Tieta

    Paulo José em Tieta

    Paulo José com Zezé Polessa em Vamp (TV Globo, 1991), novela de Antônio Calmon
    Paulo José  em Vamp

    Paulo José e Andreia Richa em A Madona do Cedro (TV Globo, 1994), minissérie de Walter Negrão
    Paulo José com Leandra Leal e Eliane Giardini em Explode Coração (TV Globo, 1995), novela de Glória  Perez

    Paulo José com Regina Braga em Por Amor (TV Globo, 1997), novela de Manoel Carlos

    Paulo José com Regina Braga em Por Amor 


    Paulo José com Otavio Muller,  Betty Faria e Marcelo Serrado em Labirinto (TV Globo, 1998), minissérie de Gilberto Braga

    Paulo José e Betty Faria em Labirinto

    Paulo José e Matheus Nachtergaele em A Muralha (TV Globo, 2000), minissérie de Maria Adelaide do Amaral
    Paulo José em A Muralha

    Paulo José com Christiane Torlone  em Um Anjo Caiu do Céu (TV Globo, 2001), novela de Antonio Calmon

    Paulo José com Yoná Magalhães em Agora é que São Elas  (TV Globo, 2003), novela de Ricardo Linhares

    Paulo José em JK (TV Globo, 2006), minissérie de Maria Adelaide do Amaral

    DIREÇÕES
    O Tempo e o Vento (TV Globo, 1985), minissérie e Doc Comparato, direção de Paulo José
    José de Abreu e Lílian Lemmertz em O Tempo e o Vento

    Lélia Abramo, Lutero Luiz e Armando Bógus em O Tempo e o Vento


    Agosto (TV Globo, 1993), minissérie de Jorge Furtado, direção de Paulo José

    José Mayer e Vera Fischer em Agosto 

    Tony Tornado e Carlos Bernardo em Agosto 

    José Mayer e Paulo Gracindo  em Agosto 

    Incidente em Antares (TV Globo, 1994), minissérie baseada na obra de Érico Veríssimo, direção de Paulo José


    Diogo Vilela, Elias Gleizer, Paulo Betti, Fernanda Montenegro, Rui Resende,Marília Pêra e Gianfrancesco Guarnieri em Incidente em Antares

    Paulo José dirigindo Incidente em Antares


    Paulo José com Djenane Machado no Caso Especial Somos Todos do Jardim da Infância



    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São PauloFolha de São PauloImprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet







    0 0
  • 05/31/16--11:03: PAULO JOSÉ O ETERNO SHAZAM
  • Paulo José Gómez de Sousa, em artes Paulo José, nasceu em Lavras do Sul (RS) no dia 20 de março de 1937. Começou sua carreira em teatro em 1955, em Porto Alegre. No início dos anos 1960 transferiu-se para São Paulo, unindo-se ao Grupo Teatro de Arena, ao lado de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. Ali conheceu a atriz Dina Sfat, com quem foi casado por 10 anos e teve três filhas. Com a mulher, formou uma dupla de atores empreendedores, dirigindo, produzindo e atuando tanto no teatro como no cinema, onde estreou em 1965 com o filme O Padre e a Moça.  Foi no cinema que sua carreira de ator teve maior destaque, tendo atuado em filmes clássicos como Macunaíma, O Homem Nu, Edu Coração de Ouro, Todas as Mulheres do Mundo, As Amorosas, Bebel  Garota Propaganda, Cassy Jones e O Rei da Noite, num total de mais de 50 filmes.

    Na televisão estreou em 1969 na novela Véu de Noiva de Janete Clair. Em seguida marcou presença em Assim na Terra Como no Céu (Dias Gomes), O Homem que deve Morrer (Janete Clair) e O Primeiro Amor, novela de Walter Negrão, em que viveu a personagem Shazam em parceria com Flávio Migliaccio. A dupla fez tanto sucesso que deu origem a uma série intitulada “Shazam, Xerife e Cia”.  Apesar desses sucessos, sua carreira como ator de televisão ficou em segundo plano, pois a direção da TV Globo preferia que ele tivesse participação mais efetiva como diretor. “Bons atores temos vários, bons diretores, muito poucos”, dizia-lhe a cúpula da emissora. São suas as direções primorosas de muitos Casos Especiais, séries pioneiras  (Ciranda Cirandinha, Carga Pesada, Aplauso, Você Decide) e minisséries estupendas (O Tempo e o Vento, Agosto, Incidente em Antares).  Isso não o impediu de atuar em muitas novelas e minisséries, na maioria delas em participações especiais.  Em 1997 reencontrou o sucesso como ator de TV na novela Por Amor, de Manoel Carlos, no papel de Orestes, um alcoólatra que fazia a família sofrer.  

    Na vida pessoal, além de Dina Sfat, envolveu-se em  outros amores, como a  atriz Beth Caruso, com quem tem um filho, Paulo Henrique, e as atrizes Carla Camuratti e  Zezé Polessa. Desde 2000 está casado com a figurinista e diretora Kika Lopes. 

    Paulo José é um artista completo, tendo atuado em todas as frentes (ator, diretor de teatro, diretor de TV, diretor de cinema, cenógrafo, iluminador, figurinista, tradutor, produtor,  administrador,  narrador, locutor, diretor de comerciais). Há anos convive com a enfermidade mal de Parkinson, o que não o impediu de seguir com bravura pela vida e pela arte. É, sem dúvida, um dos maiores artistas do Brasil. Aqui um pouco de sua trajetória e também uma homenagem minha a um exemplo que me serve de norte. (Orias Elias)


    *** Veja também os posts   Paulo José na Televisão e Paulo José no Teatro e Cinema


    Paulo José

    Paulo José

    Paulo José

    Paulo José e Flávio Migliaccio na novela O Primeiro Amor

    Paulo José e Flávio Migliaccio na novela O Primeiro Amor

    Paulo José na novela O Primeiro Amor
    Paulo José e Flávio Migliaccio na novela O Primeiro Amor

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat


    Paulo José e Dina Sfat
    Paulo José e Dina Sfat com as filhas 
    Paulo José e Dina Sfat com as filhas
    Paulo José e Dina Sfat com as filhas

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Djenane Machado na novela O Primeiro Amor

    Paulo José e e o elenco da novela O Primeiro Amor

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Marília Pêra na novela SuperManoela

    Paulo José e Marília Pêra na novela SuperManoela

    Paulo José e Marília Pêra na novela SuperManoela

    Paulo José e Renata Sorrah na novela O Casarão

    Paulo José e Arlete Salles na novela Tieta
    Paulo José na novela Por Amor

    Paulo José no livro biográfico Memórias Substantivas (Série Aplauso - Imprensa Oficial do Estado de São Paulo)

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat

    Paulo José e Dina Sfat
    Paulo José e Dina Sfat com as filhas

    Paulo José e Dina Sfat com as filhas

    Paulo José e Dina Sfat com a filha

    Paulo José e Dina Sfat com as filhas

    Paulo José e Dina Sfat na entrega do Troféu Helena Silveira em 1972

    Paulo José em poster da revista Sétimo Céu



    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São PauloFolha de São PauloImprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet

    0 0

    Kate Hansen nasceu em São Paulo no dia  13 de agosto de 1952. Filha de imigrantes dinamarqueses, com apenas  8 anos de idade participou de um concurso na TV Tupi para descobrir a mais bela voz colegial. Apesar de não sair vencedora,  foi chamada para um teste na novela Super Plá (TV Tupi, 1969), escrita por Bráulio Pedroso.  

    Em seguida participou de mais três novelas na emissora (As Bruxas , Simplesmente Maria e O Hospital). Em 1972 foi para a TV Record integrar o elenco da novela O Leopardo, de Ivani Ribeiro. De volta à TV Tupi, participou de importantes novelas: A Barba Azul, Ovelha Negra, A Viagem, Os Apóstolos de Judas eRoda de Fogo, sendo duas vezes premiada com o Troféu APCA.  Com o fechamento da TV Tupi atuou na TV Bandeirantes (O Todo Poderoso) e em diversos telecontos da TV Cultura. Em 1984 integrou o elenco de Transas e Caretas na TV Globo. No SBT atuou nas novelas Razão de Viver (1983) e Cortina de Vidro (1989). Em 1991 teve sua última participação na televisão num pequeno papel na minissérie O Portador, da TV Globo.

    Além da televisão Kate Hansen  também atuou no cinema em mais de trinta filmes, entre eles, Aleluia Gretchen, Independência ou Morte, Tiradentes e  Eros, com diretores importantes como Walter Hugo Khoury, Silvio Back, Carlos Coimbra, Alfredo Sternheim, Jean Garret e Fauze Mansur.  Ganhou o Prêmio Air France pela sua atuação no filme As Deusas em 1982. Também se envolveu numa rumorosa briga com o diretor Silvio Back por ocasião do lançamento do filme Aleluia Gretchen.

    Participou ainda de diversas peças de teatro: Boca Molhada de Paixão Calada, Fala Baixo Senão eu Grito, Swing, Gemini, Laranja Mecânica, entre outras.

    Foi casada com o ator Ricardo Petraglia com quem teve um filho, Lucas Margutti.

    Kate Hansen integra o time de fulgurantes estrelas da TV Tupi que praticamente desapareceram com o fechamento da emissora paulista. Uma pena! Aqui alguns momentos da nossa “Catherine Deneuve tropical”. 

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen
    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen
    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen  

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    Kate Hansen

    FILMES

    Kate Hansen com Reginaldo Farias no filme Os Machões (1972), direção de Reginaldo Farias

    Kate Hansen com Lílian Lemmertz no filme As Deusas (1972), direção de Walter Hugo Khoury

    Kate Hansen no filme As Deusas

    Kate Hansen no filme As Deusas

    Kate Hansen com Dionísio Azevedo no filme Independência ou Morte (1972), direção de Carlos Coimbra

    Kate Hansen no filme Independência ou Morte
    Kate Hansen com Tarcísio Meira, Glória Menezes e Jairo Arco e Flecha no filme Independência ou Morte

    Kate Hansen com Dionísio Azevedo no filme Independência ou Morte
    Kate Hansen com o Ministro Jarbas Passarinho na avant première do filme  Independência ou Morte

    Kate Hansen com Lílian Lemmertz no filme O Desejo (1975), direção de Walter Hugo Khoury

    Kate Hansen com Fernando Amaral no filme O Desejo

    Kate Hansen com Fernando Amaral no filme O Desejo

    Kate Hansen com Fernando Amaral no filme O Desejo
    Kate Hansen com Lílian Lemmertz no filme O Desejo

    Kate Hansen com Adriano Reys e Cláudio Correa e Castro no filme Tiradentes, o Mártir da Inconfidência (1976), direção de Geraldo Viétri

    Kate Hansen com Sérgio Hingst no filme A Noite das Fêmeas (1976), direção de Fauzi Mansur

    Kate Hansen com Marlene França no filme A Noite das Fêmeas

    Kate Hansen com Flávio Galvão no filme Excitação (1976), direção de Jean Garrett

    Kate Hansen no filme Excitação

    Kate Hansen no filme Excitação

    Kate Hansen no filme Excitação

    Kate Hansen no filme Excitação

    Kate Hansen no filme Aleluia Gretchen (1976), direção de Silvio Back

    Kate Hansen no filme Aleluia Gretchen

    Kate Hansen no filme Aleluia Gretchen

    Kate Hansen com Miriam Pires numa cena do filme Aleluia Gretchen

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada (1978), direção de Alfredo Sternheim

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen  no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen com Hélio Souto no filme Mulher Desejada

    Kate Hansen  no filme Mulher Desejada



    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme A Mulher Desejada

    Kate Hansen com Eduardo Tornaghi no filme A Mulher Desejada

    TELENOVELAS
    Kate Hansen com Eva Wilma e Carlos Zara, o triângulo central de A Barba Azul (TV Tupi, 1974), novela de Ivani Ribeiro

    Kate Hansen com Eva Wilma e Carlos Zara em A Barba Azul

    Kate Hansen com Carlos Zara em A Barba Azul

    Kate Hansen com Carlos Zara em A Barba Azul

    Kate Hansen com Eva Wilma e Ednei Giovenazzi em A Barba Azul

    Kate Hansen com Carlos Zara, Eva Wilma e Aldo César em A Barba Azul

    Kate Hansen com Ednei Giovenazzi e Nelson Caruso em A Barba Azul

    Kate Hansen com Nelson Caruso em A Barba Azul

    Kate Hansen com Douglas Mazola, Ana Luisa Lancaster, Raquel Martins e Carlos Zara numa cena de A Barba Azul

    Kate Hansen com Rolando Boldrin em Ovelha Negra (TV Tupi, 1975), novela de Walter Negrão e Chico de Assis

    Kate Hansen com Rachel Araújo, Rolando Boldrin e Mário Benvenutti em Ovelha Negra

    Kate Hansen com Judy Teixeira em Ovelha Negra 

    Kate Hansen com Jonas Bloch em Ovelha Negra 

    Kate Hansen com Wanda Stefãnia e João José Pompeu em Ovelha Negra 

    Kate Hansen com Etty Frazer em Os Apóstolos de Judas (TV Tupi, 1976), novela de Geraldo Viétri

    Kate Hansen com Etty Frazer, Paulo Figueiredo, Márcia Maria e Marisa Sanches em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen com  Márcia Maria em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen com  Yara Marques em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen com Etty Frazer e Wilson Fragoso em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen com  Wilson Fragoso em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen com Etty Frazer , Wilson Fragoso e Márcia Maria em Os Apóstolos de Judas

    Kate Hansen e Paulo Figueiredo no elenco de Os Apóstolos de Judas


    Kate Hansen e Ricardo Petráglia aturaram juntos em Cinderela 77 (TV Tupi, 1977), novela de Walter Negrão e Chico de Assis

    Kate Hansen e Rolando Boldrin em Roda de Fogo (TV Tupi, 1978), novela de Sérgio Jockymann

    Kate Hansen e Rolando Boldrin em Roda de Fogo

    Kate Hansen em Roda de Fogo

    Kate Hansen e Herson Capri em O Vento do Mar Aberto (TV  Cultura, 1981), novela de Mário Prata, baseada na obra de Geraldo Santos

    Kate Hansen com Paulo Goulart e Eva Wilma em Transas e Caretas (TV Globo, 1984), novela de Lauro César Muniz


    TEATRO
    Kate Hansen com Juca de Oliveira, Luis Gustavo e Cleo Ventura na peça Swing - Troca de Casais

    Kate Hansen com Antônio Fagundes, Cleo Ventura, Marlene França e Maria Rita na peça Sinal de Vida

    FOTONOVELAS

    Kate Hansen com Paulo Figueiredo numa fotonovela da revista Sétimo Céu

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), sites diversos da Internet, site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br) 


    0 0

    Edson Francisco Celulari nasceu em Bauru (SP) no dia 20 de março de 1958. Começou sua carreira ainda adolescente atuando em grupos amadores de sua cidade natal. Aos 16 anos de idade mudou-se para a capital paulista e ingressou na EAD (Escola de Arte Dramática).

    Depois de uma pequena participação na novela Salário Mínimo (TV Tupi, 1978), teve seu primeiro papel de destaque na novela Gaivotas, de autoria de Jorge Andrade. Sua extraordinária beleza, aliada a enorme carisma  logo chamou a atenção da direção da TV Globo, que o contratou para atuar na novela Marinaem 1980. A partir de então, iniciou uma escalada de sucessos na televisão, tornando-se um dos maiores galãs da emissora carioca. Seu caráter íntegro e seu profissionalismo fez dele um dos atores preferido de autores como Silvio de Abreu (Guerra dos Sexos, Cambalacho,  Sassaricando,  Torre de Babel, Deus Nos Acuda, As Filhas da Mãe) e Glória Perez (Explode Coração, América). 

    Também protagonizou as novelas Amor Com Amor Se Paga de Ivani Ribeiro, Fera Ferida, grande sucesso de Aguinaldo Silva, Vila Madalena, de Walter Negrão e Que Rei Sou Eu?, um dos maiores sucessos da história das telenovelas, escrita por Cassiano Gabus Mendes.  Por apenas duas vezes atuou fora da emissora carioca nos últimos 35 anos: na minissérie Chapadão do Bugre (TV Bandeirantes, 1988) e na novela Brasileiros e Brasileiras (SBT, 1990).

    Foi também protagonista de ótimas minisséries da TV Globo (Decadência, Dona Flor e Seus Dois Maridos, Aquarela do Brasil e Um Só Coração) e teve participação em muitos seriados.

    Além das novelas e minisséries, também atuou em alguns filmes (Inocência, Asa Branca, Brasa Adormecida) e peças de teatro (Calígula,  Capital Estrangeiro, Fim de Jogo).

    Durante muitos anos foi casado com a atriz Cláudia Raia, com quem tem dois filhos. 



    Em 2016, o ator enfrenta mais um drama, desta vez na vida real. Como na ficção, todos torcemos por mais um final feliz.

    Aqui, um pouco da trajetória de um dos mais queridos atores do Brasil.

    Edson Celulari


    Edson Celulari

    Edson Celulari
    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari
    Edson Celulari
    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari
    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari
    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari

    Edson Celulari


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0


    TEATRO

    Edson Celulari com Fernanda Montenegro na peça Fedra (1986), de Racine, direção de Augusto Boal

    Edson Celulari com Patricia Travassos na peça Capital Estrangeiro (1994), texto e direção de Silvio de Abreu
    CINEMA

    Edson Celulari no filme Asa Branca (1980), direção de Djalma Limongi Batista 

    Edson Celulari no filme Asa Branca 

    Edson Celulari e Walmor Chagas no filme Asa Branca 

    Edson Celulari no filme Asa Branca 

    Edson Celulari no filme Asa Branca 

    Edson Celulari com Fernanda Torres no filme Inocência (1982), direção de Walter Lima Jr. 

    Edson Celulari com Fernanda Torres no filme Inocência

    Edson Celulari com Maitê Proença e Paulo César Grande no filme Brasa Adormecida (1986), direção de Djalma Limongi Batista

    Edson Celulari com Maitê Proença e Paulo César Grande no filme Brasa Adormecida

    Edson Celulari com Paulo César Grande no filme Brasa Adormecida

    Edson Celulari com Maitê Proença no filme Brasa Adormecida

    Edson Celulari com Cláudia Ohana no filme Ópera do Malandro (1985 ), direção de Ruy Guerra

    Edson Celulari no filme Ópera do Malandro

    Edson Celulari no filme Ópera do Malandro

    Edson Celulari no filme Ópera do Malandro

    Edson Celulari com Maitê Proença no filme Sexo Frágil (1986), direção de Jessel Buss 

    Edson Celulari com Maitê Proença no filme Sexo Frágil 

    Fotos:   revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O CruzeiroCinemim, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet, site Banco de Conteudos Culturais  (www.bcc.org.br)

    0 0

    Edson Celulari e Cláudia Ohana na novela Amor Com Amor Se Paga

    Edson Celulari com Débora Bloch e Louise Cardoso na novela Cambalacho

    Edson Celulari com Débora Bloch na novela Cambalacho

    Edson Celulari com Débora Bloch na novela Cambalacho

    Edson Celulari com Débora Bloch na novela Cambalacho

    Edson Celulari com Maitê Proença na novela Sassaricando

    Edson Celulari com Cláudia Raia na novela Deus Nos Acuda

    Edson Celulari com Cláudia Raia e Raul Gazolla na novela Deus Nos Acuda

    Edson Celulari na novela Fera Ferida

    Edson Celulari na novela Fera Ferida

    Edson Celulari e Giulia Gam  na novela Fera Ferida

    Edson Celulari na novela Explode Coração

    Edson Celulari na novela Explode Coração

    Edson Celulari com Teresa Seiblitz na novela Explode Coração

    Edson Celulari na novela Torre de Babel

    Edson Celulari com Natalia do Valle na novela Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Giulia Gam na novela Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Cláudia Abreu na novela Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Paulo César Grande e Marcos Breda na novela Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Aracy Balabanian na novela Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari e Cláudia Raia
    Edson Celulari e Cláudia Raia





    Fotos: capas de revistas


    0 0
  • 06/27/16--12:25: EDSON CELULARI NAS NOVELAS


  • Edson Celulari com Angelina Muniz em Plumas e Paetês (TV Globo, 1980), novela de Cassiano Gabus Mendes
    Edson Celulari com Silvia Salgado em Ciranda de Pedra (TV Globo, 1981), novela de Teixeira Filho
    Edson Celulari com Silvia Salgado em Ciranda de Pedra

    Edson Celulari com Lídia Brondi em O Homem Proibido (TV Globo, 1982), novela de Teixeira Filho
    Edson Celulari com Maitê Proença em Guerra dos Sexos (TV Globo, 1983), novela de Silvio de Abreu

    Edson Celulari com José Mayer e Lucélia Santos em Guerra dos Sexos 

    Edson Celulari com Cláudia Ohana em Amor Com Amor Se Paga (TV Globo, 1984), novela de Ivani Ribeiro

    Edson Celulari com Narjara Turetta em Amor Com Amor Se Paga 

    Edson Celulari com Cláudia Ohana em Amor Com Amor Se Paga 

    Edson Celulari com Yoná Magalhães e Bia Nunes em Amor Com Amor Se Paga 
    Edson Celulari com Bia Nunes, Berta Loran e Ary Fontoura em Amor Com Amor Se Paga 

    Edson Celulari com Ary Fontoura em Amor Com Amor Se Paga 

    Edson Celulari com Suzana Vieira em Um Sonho a Mais (TV Globo, 1985), novela de Silvio de Abreu
    Edson Celulari com Débora Bloch em Cambalacho (TV Globo, 1986), novela de Silvio de Abreu

    Edson Celulari com Suzana Vieira em Cambalacho

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Sassaricando (TV Globo, 1987), novela de Silvio de Abreu

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Sassaricando

    Edson Celulari com Cláudia Raia e Alexandre Frota em Sassaricando

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Sassaricando
    Edson Celulari com Irene Ravache em Sassaricando

    Edson Celulari com Lolita Rodrigues em Sassaricando
    Edson Celulari em Chapadão do Bugre (TV Bandeirantes, 1988), minissérie de Antônio Carlos Fontoura, adaptada da obra de Mário Palmério, direção de Walter Avancini

    Edson Celulari em Chapadão do Bugre

    Edson Celulari com Giulia Gam em Que Rei Sou Eu? (TV Globo, 1989), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Edson Celulari com Natália do Valle em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Natália do Valle em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Ítala Nandi  em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Ítala Nandi, Paulo César Grande e Cinira Camargo em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Natália do Valle em Que Rei Sou Eu?
    Edson Celulari com Giulia Gam em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Aracy Balabanian em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Aracy Balabanian em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Stênio Garcia, Paulo César Grande e Marcos Breda em Que Rei Sou Eu?
    Edson Celulari em Que Rei Sou Eu?

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Deus Nos Acuda (TV Globo, 1992), novela de Silvio de Abreu

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Deus Nos Acuda

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Deus Nos Acuda

    Edson Celulari com Cláudia Raia em Deus Nos Acuda

    Edson Celulari com Giulia Gam em Fera Ferida (TV Globo, 1993), novela de Aguinaldo Silva

    Edson Celulari com Giulia Gam em Fera Ferida
    Edson Celulari com Teresa Seiblitz em Explode Coração (TV Globo, 1995), novela de Glória Perez

    Edson Celulari com Teresa Seiblitz em Explode Coração

    Edson Celulari com Françoise Forton e Maria Luiza Mendonça em Explode Coração

    Edson Celulari com Maria Luiza Mendonça e Teresa Seiblitz em Explode Coração
    Edson Celulari com Ricardo Macchi em Explode Coração

    Edson Celulari com Zezé Polessa em Decadência (TV Globo, 1995), minissérie de Dias Gomes

    Edson Celulari com Paulo José em Decadência

    Edson Celulari em Decadência



    Edson Celulari com Giulia Gam em Dona Flor e Seus Dois Maridos (TV Globo, 1995), minissérie de Dias Gomes

    Edson Celulari com Giulia Gam e Marco Nanini em Dona Flor e Seus Dois Maridos

    Edson Celulari com Giulia Gam e Marco Nanini em Dona Flor e Seus Dois Maridos

    Edson Celulari com Giulia Gam e Marco Nanini em Dona Flor e Seus Dois Maridos

    Edson Celulari com Giulia Gam e Marco Nanini em Dona Flor e Seus Dois Maridos

    Edson Celulari com Giulia Gam e Marco Nanini em Dona Flor e Seus Dois Maridos

    Edson Celulari com Cláudia Raia e Isadora Ribeiro em Torre de Babel (TV Globo, 1998), novela de Silvio de Abreu
    Edson Celulari em Torre de Babel

    Edson Celulari com Maitê Proença em Vila Madalena (TV Globo, 1999), novela de Walter Negrão

    Edson Celulari com Maria Fernanda Cândido em Aquarela do Brasil (TV Globo, 2000), minissérie de Lauro César Muniz

    Edson Celulari com Thiago Lacerda e Maria Fernanda Cândido em Aquarela do Brasil 
    Edson Celulari com Maria Fernanda Cândido e Thiago Lacerda em Aquarela do Brasil 
    Edson Celulari com Elias Gleizer, Regina Casé, Priscila Fantin e Bruno Gagliasso em As Filhas da Mãe (TV Globo, 2001), novela de Silvio de Abreu

    Edson Celulari com Bruno Gagliasso em As Filhas da Mãe 

    Edson Celulari com Pedro Paulo Rangel e Leticia Spiller em Sabor da Paixão (TV Globo, 2002), novela de Ana Maria Moretzsohn

    Edson Celulari em Sabor da Paixão

    Edson Celulari com Ana Paula Arósio em Um Só Coração (TV Globo, 2004), minissérie de Maria Adelaide Amaral
    Edson Celulari com Christiane Torloni em América (TV Globo, 2005), novela de Glória Perez

    Edson Celulari com Christiane Torloni em América

    Edson Celulari com Cléo Pires Torloni em América

    Edson Celulari com Cléo Pires Torloni em América

    Edson Celulari com Cléo Pires Torloni em América

    Edson Celulari com Ana Paula Arósio em Páginas da Vida (TV Globo, 2006), novela de Manoel Carlos

    Edson Celulari com Ana Paula Arósio em Páginas da Vida 

    Edson Celulari com Ana Paula Arósio em Páginas da Vida 
    Edson Celulari com Sônia Braga em Páginas da Vida 

    Edson Celulari com Regiane Alves em Beleza Pura (TV Globo, 20086), novela de Andrea Maltarolli

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet



    0 0

    Lauro Góes nasceu no Rio de Janeiro em  8 de dezembro de 1944.
    Começou sua carreira atuando em teatro, mais especificamente me 1966, na peça Rasto Atrás, com direção de Gianni Ratto. No início dos anos 1970 foi para a Europa estudar teatro e cinema. Na volta, atuou em fotonovelas e novelas da TV Globo, onde integrou o elenco de jovens galãs da década de 1970.
    Entre seus trabalhos de maior sucesso na televisão está o Padre Virgílio de Pecado Capital (1975), onde era  um dos seis filhos de Salviano Lisboa, papel de Lima Duarte. Também atuou em O Feijão e o Sonho (1976), Nina (1977), À Sombra dos Laranjais (1977), O Pulo do Gato (1978) e Gina (1979), entre outras.

    Depois, optando pela vida acadêmica,  abandonou a televisão, só voltando 20 anos depois, mas em papéis de menor destaque. Como ator, além da televisão, participou de espetáculos teatrais e na vida acadêmica é professor de Letras e de Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).  Aqui um pouco de sua trajetória.


    Lauro Góes
    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes
    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes
    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes
    Lauro Góes


    Lauro Góes num ensaio fotográfico para a revista Sétimo Céu

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes

    Lauro Góes
    Lauro Góes

    Lauro Góes
    Lauro Góes
    Toni Ferreira, Djenani Machado e Lauro Góes

    Tony Ferreira, Lauro Góes, Eduardo Tornaghi, Edwin Luisi e Ney Latorraca

    Lauro Góes e amigos 

     Lauro Góes,Tony Ferreira, Eduardo Tornaghi, Edwin Luisi e Ney Latorraca

     Lauro Góes, Dary Reis, Ângela Leal e Luiz Armando Queiroz


     Lauro Góes e Elizangela - Fotonovela

    Lauro Góes e Elizangela - Fotonovela

    Lauro Góes e Maria Helena Dias - Fotonovela

    Lauro Góes e Heloísa Milet - Fotonovela

    Lauro Góes e Ângela Leal - Fotonovela

    Lauro Góes e Rejane Schuman - Fotonovela

    Lauro Góes e Rejane Schuman - Fotonovela

    Lauro Góes e Jorge Fernando - Fotonovela

    Lauro Góes e Betty Sady - Fotonovela

    Lauro Góes e Betty Sady - Fotonovela

    Lauro Góes - Fotonovela

    Lauro Góes e Rejane Schuman - Fotonovela
    Lauro Góes e Fernanda de Jesus - Fotonovela

    Lauro Góes e Rejane Schuman - Fotonovela

    Lauro Góes e Rejane Schuman - Fotonovela

    Lauro Góes e Ana Cristina - Fotonovela

    Lauro Góes e Heloísa Raso - Fotonovela

    Lauro Góes - Fotonovela

    Lauro Góes e Heloísa Milet - Fotonovela

    Lauro Góes e Ana Cristina - Fotonovela

    Lauro Góes - Fotonovela

    Lauro Góes e Suely Franco - Fotonovela

    Lauro Góes e Elizangela em Pecado Capital (TV Globo, 1975), novela de Janete Clair
    Lauro Góes e Elizangela em Pecado Capital

    Lauro Góes e Elizangela em Pecado Capital

    Lauro Góes em Pecado Capital
    Lauro Góes e Elizangela em Pecado Capital

    Luiz Armando Queiroz, Theresa Amayo, Marco Nanini, Débora Duarte, João Carlos Barroso e Lauro Góes, os irmãos de Pecado Capital

    Luiz Armando Queiroz, Lauro Góes, Theresa Amayo, lima Duarte, João Carlos Barroso e Malu Rocha em Pecado Capital

     Lauro Góes com Dênis Carvalho e Miriam Pires em Pecado Capital

    Luiz Armando Queiroz, Theresa Amayo, Marco Nanini, Débora Duarte, João Carlos Barroso e Lauro Góes em Pecado Capital

    Lauro Góes em Pecado Capital

    Lauro Góes em Pecado Capital

    Lauro Góes e Lídia Brondi em O Feijão e o Sonho (TV Globo, 1976), novela de Benedito Ruy Barbosa, adaptada da obra homônima de Orígenes Lessa

    Lauro Góes e Lídia Brondi em O Feijão e o Sonho

    Lauro Góes e Isolda Cresta em O Feijão e o Sonho

    Lauro Góes com Herval Rossano em À Sombra dos Laranjais (TV Globo, 1977), novela de Silvan Paezzo e Benedito Ruy Barbosa, adaptada da obra de Viriato Correa
    Lauro Góes com Herval Rossano em À Sombra dos Laranjais 

    Lauro Góes em O Pulo do Gato (TV Globo, 1978), novela de Bráulio Pedroso 

    Lauro Góes com Kátia D ´Ângelo em O Pulo do Gato

    Lauro Góes 


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 


    0 0


    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Intervalo

    Ronnie Von - capa Contigo

    Ronnie Von - capa Contigo

    Ronnie Von e Bobby di Carlo - capa Revista do Rádio

    Ronnie Von e Adriana - capa Revista do Rádio

    Ronnie Von - capa Rainha

    Ronnie Von - capa Rainha

    Ronnie Von - capa Romântica
    Ronnie Von - capa Romântica
    Ronnie Von - capa Romântica

    Ronnie Von - capa Melodias
    Ronnie Von e Glória Menezes - capa TV Sucesso

    Ronnie Von com Vanusa e Silvio Santos - capa Amiga

    Ronnie Von - capa Amiga

    Ronnie Von com a mulher Ana Luisa - capa Amiga

    Ronnie Von  - capa Manchete

    Ronnie Von - capa Sétimo Céu

    Ronnie Von com Regina Duarte - capa Sétimo Céu

    Ronnie Von - capa Sétimo Céu

    Ronnie Von - capa Fatos e Fotos

    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - LP


    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - LP

    Ronnie Von - Livro


    Fotos - acervo de Orias Elias, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), sites diversos da Internet 


    0 0


    Ronnie Von com Vanusa em Cinderella 77 (TV Tupi, 1977),  novela de walter Negrão e Chico de Assis 

    Ronnie Von com Vanusa em Cinderella 77

    Ronnie Von com Vanusa em Cinderella 77

    Ronnie Von com Leila Diniz e Patricia Ayres em A Menina do Veleiro Azul (TV Excélsior,  1969),  novela de Ivani Ribeiro

    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte, direção de Anselmo Duarte
    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes e Carlos Vereza no filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes e Tarcísio Meira, o produtor do filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte

    Ronnie Von com Glória Menezes no filme O Descarte

    Ronnie Von com Marlene França no filme Janaína, a Virgem Proibida, direção de Oliver Perroy

    Ronnie Von com Marlene França no filme Janaína, a Virgem Proibida

    Ronnie Von com Marlene França no filme Janaína, a Virgem Proibida

    Ronnie Von com Marlene França no filme Janaína, a Virgem Proibida

    Ronnie Von no cartaz do filme Janaína, a Virgem Proibida

    Ronnie Von com o grande comunicador Chacrinha

    Ronnie Von com o poeta Vinícius de Morais
    Ronnie Von com Orlando Silva, o Cantor das Multidões

    Ronnie Von com o apresentador Flávio Cavalcanti e e a cantora Rosemary

    Ronnie Von com sua primeira mulher Arethusa e os filhos pequenos

    Ronnie Von com os filhos pequenos

    Ronnie Von - autógrafo

    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), jornal Folha de São Paulo, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto),  sites diversos da Internet



    0 0


    Ronaldo Lindenberg Von Schilgen Cintra Nogueira, em artes  Ronnie Von,  nasceu em Niterói (RJ) no dia  17 de julho de 1944. É um dos mais queridos cantores brasileiros e também ator, compositor e apresentador de um longevo programa de entrevistas na televisão, o Todo Seu, na TV Gazeta.

    Começou sua carreira na década de 1960, integrando o movimento conhecido como  Jovem Guarda. Seu primeiro grande sucesso foi  a música A Praça, composta por Carlos Imperial. Ao longo de sua carreira, Ronnie Von vendeu mais de 10 milhões de discos, tendo lançado discos também no exterior. 

    Em 1966, apresentou o programa O Pequeno Mundo de Ronnie Von, na  TV Record, onde interpretava um personagem baseado no livro O Pequeno Príncipe, o que lhe valeu o título de  "Príncipe", que o acompanhou por toda sua carreira.

    Além de cantor e apresentador, Ronnie Von também atuou como ator em filmes e telenovelas. Na  TV Excélsior atuou em A Menina do Veleiro Azul com Leila Diniz e na TVTupi protagonizou ao lado de Vanusa a novela Cinderela 77. No cinema fez sucesso nos filmes  Janaína - A Virgem Poibida ao lado de Marlene França,  O Descarte com Glória Menezes e  A Filha dos Trapalhões, com Renato Aragão.

    Oriundo de uma família de posses do Rio de Janeiro, Ronnie Von, filho do diplomata José Maria Cintra Nogueira e de Dona Noly Lindenberg Von Schingen, desde cedo acostumou-se a um mundo de sofistificação e bom gosto. Aos 19 anos de idade casou-se com a jornalista Arethusa, com quem teve dois filhos: Alessandra e Ronaldo. Com o divórcio, ficou com  a guarda dos filhos, o que rendeu um livro sobre o assunto: Mãe de Gravata. Também consta de sua vida sentimental outros relacionamentos com a atriz Bia Seidl, com Ana Luísa e com Maria Cristina Mestres Rangel, a Kika, mãe de seu terceiro filho e com quem está casado desde 1986.

    Na década de 70, Ronnie Von teve um grave problema de saúde, uma doença rara, a Síndrome de Guillain-Barré, uma inflamação do sistema nervoso periférico, que o deixou paralítico durante um ano.

    Em 2014, foi lançada a biografia Ronnie Von: O Príncipe Que Podia Ser Rei, escrita por Antonio Guerreiro e Luiz Cesar Pimentel.  Por sua elegância e refinada educação, Ronnie Von pode também, perfeitamente, ser chamado de  “lorde”.


    Aqui e nas postagens  “Ronnie Von No Cinema e nas Novelas” e “Ronnie Von nas Capas de Discos e Revistas”, um pouco de sua brilhante trajetória.

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von


    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von - FICHA

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von


    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von

    Ronnie Von
    Ronnie Von


    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), sites diversos da Internet 


    0 0

    Heloísa Millet nasceu no Rio de Janeiro em 14 de dezembro de 1948. Bailarina clássica, estreou em teatro no musical Pippin, em 1974, mas foi em 1976, quando apareceu na abertura do Programa Fantástico – o Show da Vida, que seu rosto ficou conhecido nacionalmente. Em seguida veio a oportunidade de atuar na telenovela Estúpido Cupido (1976), seguida de Espelho Mágico (1977), Te Contei? (1978), Feijão Maravilha (1979), Marron Glacê (1979), Terras do Sem Fim (1981), Elas Por Elas (1982) e no humorístico Estúdio A.... Gildo, com Agildo Ribeiro, também em 1982. Seu último trabalho na TV foi no seriado O Sítio do Picapau Amarelo, em 1985.

    No teatro, além de Pippin, atuou no musical Chorus Line, em 1983.

    No cinema, atuou nos filmes  O Rei e os Trapalhões (1979) e As Tranças de Maria (2003).


    Heloisa Millet foi casada com o produtor musical Carlos Moletta (1969-1973), com quem teve um filho, Marcos Pereira Moletta, e com o maestro Edson Frederico (1975-1976). Nos anos 1990, após casar-se com um fazendeiro de Goiás,  afastou-se da televisão, dedicando-se à pintura. Morreu em 18 de janeiro de 2013, aos 64 anos, vítima de câncer, no Rio de Janeiro.


    Aqui um pouco da trajetória da bela primeira musa do fantástico.


    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet
    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet

    Heloísa Millet


    Heloísa Millet

    Heloísa Millet
    Heloísa Millet com Ney Latorraca no programa Saudade Não tem Idade

    Heloísa Millet com Ney Latorraca em Estúpido Cupido (TV Globo, 1976), novela de Mário Prata
    Heloísa Millet com Ney Latorraca em Estúpido Cupido

    Heloísa Millet com Sônia de Paula e João Carlos Barroso em Estúpido Cupido 

    Heloísa Millet com Ney Latorraca em Estúpido Cupido 

    Heloísa Millet com Ney Latorracae Djenane Machado em Estúpido Cupido

    Heloísa Millet com Kito Junqueira em Espelho Mágico (TV Globo, 1977), novela de Lauro César Muniz

    Heloísa Millet com Sônia Braga em Espelho Mágico 

    Heloísa Millet com Kito Junqueira em Espelho Mágico 
    Anúncio da novela Espelho Mágico

    Heloísa Millet com Ilka Soares em Te Contei? (TV Globo, 1978), novela de Cassiano Gabus Mendes

    Heloísa Millet com Maria Della Costa, Suzana Vieira e Ester Góes em Te Contei? 

    Heloísa Millet com Ilka Soares em Te Contei? 
    Heloísa Millet em Terras do Sem Fim (TV Globo, 1981), minissérie de Walter George Durst, adaptada da obra de Jorge Amado 



    Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet